Dissídio: motoristas e cobradores de Campina Grande querem aumento salarial de 15%

dinheiroOs operadores do transporte coletivo urbano de Campina Grande estão reivindicando reajuste salarial de 15%. A pauta salarial foi protocolada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Urbanos de Passageiros, na Gerência Regional do Trabalho.

A data base dos operadores do setor é 1º de julho, segundo informou Antonino Macedo, presidente da entidade. Ele também adiantou que a primeira reunião de negociação com o Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros (Sitrans) deverá ser convocada na próxima semana.

De acordo com Macedo, além do reajuste, o Sindicato está pedindo aumento de 25% no ticket alimentação; e Plano de Saúde para os trabalhadores. Na pauta, o Sindicato também inseriu aumento de 3% na comissão paga pelas empresas aos motoristas, que também atuam como cobradores.

Essa comissão, segundo o sindicalista, atualmente corresponde a R$ 240 e deve ser elevada para R$ 300.

Em Campina Grande, os mais de 1.800 motoristas que trabalham na frota das oito empresas que exploram o transporte coletivo, exercem a função de cobrador. Macedo lembra que apesar de toda a frota composta por mais de 200 ônibus contar com o leitor de cartão de passe; e de existirem em Campina Grande 230 pontos de venda do cartão eletrônico, 12% das passagens ainda são pagas em dinheiro.

O salário atual dos motoristas é de R$ 1.467, acrescido do ticket alimentação de R$ 370, mais os 2% de comissão correspondente à função de cobrador.

Assessoria

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial