Prefeitura interdita aterro sanitário de Puxinanã e lixo de Campina é levado para outro local

lixoO campinense amanheceu nesta terça-feira, com o lixo acumulado em suas calçadas. Em vários bairros de Campina Grande, amontoado de lixo se formou. É que ontem os carros coletores do lixo não passaram recolhendo os resíduos.

Isso porque a Prefeitura Municipal de Puxinanã, decidiu interditar o aterro sanitário da cidade. A decisão foi tomada após serem detectadas diversas irregularidades. O local vem recebendo resíduos de várias cidades do Agreste paraibano, desde que o lixão de Campina Grande foi fechado, e segundo os moradores de Puxinanã, não há nenhum tratamento do lixo depositado.

Os moradores de Puxinanã realizaram um protesto, eles reclamam do mau cheiro provocado pela deposição do lixo sem tratamento.

Depois das denúncias dos moradores, a prefeitura da cidade abriu um procedimento administrativo para investigar a empresa responsável pelo aterro e foram encontradas diversas irregularidades.

O ambientalista Roberto Almeida disse que o aterro sanitário não estava funcionando devidamente, tendo se transformado em um novo lixão. As imagens mostram urubus sobrevoando o aterro. Os moradores reclamam que a água acumulada nos reservatórios de Puxinanã estão poluídas devido as irregularidades do aterro sanitário, o que poderia comprometer a saúde da população. Com a interdição, os carros coletores do lixo recolhido em Campina Grande, ficaram impedidos de entrar no aterro, formando uma longa fila na entrada da cidade.
O procurador de Puxinanã Márcio Sarmento, afirmou que a empresa funciona sem o alvará de funcionamento, e que as licenças ambientais dos órgãos competentes estavam vencidas. Além de Campina Grande, várias cidades fazem parte do Consorcio formado para depositar o lixo no aterro sanitário construído em Puxinanã. Antes do aterro, o lixo de Campina era depositado no lixão do Serrotão.

OUTRO LOCAL
Agora o lixo da cidade de Campina Grande começou a ser levado para um novo aterro sanitário, que fica localizado na Zona Rural do município. De acordo com o secretário de Serviços Urbanos e Meio Ambiente de Campina Grande, Geraldo Nobre, a medida é imediata. “Uma cidade como Campina Grande não pode ficar sem local para colocar o lixo, por isso todo o material já começou a ser levado para um aterro que foi construído recentemente”, explicou.
Esse novo aterro fica na Zona Rural, próximo ao Distrito de Catolé de Boa Vista. Segundo Geraldo Nobre, este novo local está de acordo com a leis ambientais e tem uma célula que suporta a carga de lixo durante todo um ano. “Além de Campina Grande, vamos acolher o lixo de outros municípios, como Boa Vista, Lagoa Seca e até Puxinanã”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial