Martinho da Vila divide opiniões ao falar sobre sexualidade da filha Mart’nália

martinhoDurante a participação no Programa Raul Gil, do SBT, nesse sábado (3) Martinho da Vila foi questionado como lidou com a homossexualidade da filha Mart’nália. Segundo o cantor, ela nunca precisou ter nenhuma conversa.

“Ela nunca me falou isso. Foi naturalmente, a gente descobre… A natureza às vezes falha, então a gente leva daquele jeito, tenta se ajeitar o máximo possível”, declarou.

O artista admitiu que inicialmente estranhou um pouco, pois não era algo que ele esperava da filha, mas que conseguiu superar o preconceito devido ao contato com a comunidade LGBT. “Como sou cabeça aberta não estranhei muito. As pessoas tem que ser do jeito que elas são”, continuou.

Martinho disse que a primeira vez que levou um “choque” com um casal gay foi na Holanda, em um clube de Amsterdã. “A palavra gay nem estava na moda, era viado mesmo, e eu nunca tinha visto um homem gay. Aí eu estava ensaiando e apareceu um senhor e, daqui a pouco, chegou outro e deu um beijinho. E eles ficaram juntinhos, alizando as mãos. Eu nunca tinha visto e tudo o que é estranho balança um pouco. Então, quando eu descobri o assunto da Mart’nália isso foi mais tranquilo”.

Thammy Miranda, que faz parte do time de entrevistadores, questionou porque ele encara o beijo lésbico menos “chocante” que um beijo gay. O cantor declarou que “a mídia sempre vulgarizou mais a mulher, então botou a mulher (beijando outra primeiro). Então, agora é que estão falando do beijo masculino. Só agora”. O cantor finalizou o assunto dizendo que trata todo mundo igual.

Nas redes sociais, as opiniões sobre as declarações do cantor se dividiram. Enquanto alguns viram um exemplo de aceitação, outros consideraram expressões como “a natureza falha” e o beijo lésbico como sinônimo de “vulgaridade” como falas preconceituosas.

Vale lembrar que em entrevista à revista Caras, Mart’nália afirmou que, assim como o personagem Tamanco em “Pe na Cova”, da TV Globo, não costuma “ligar para nada”. “Família é família, ninguém fala nada sobre isso (o fato de ela ser lésbica), mas se falar o meu pai me defende”.
Fonte: acapa.virgula.uol.com.br/

martinhoDurante a participação no Programa Raul Gil, do SBT, nesse sábado (3) Martinho da Vila foi questionado como lidou com a homossexualidade da filha Mart’nália. Segundo o cantor, ela nunca precisou ter nenhuma conversa.

“Ela nunca me falou isso. Foi naturalmente, a gente descobre… A natureza às vezes falha, então a gente leva daquele jeito, tenta se ajeitar o máximo possível”, declarou.

O artista admitiu que inicialmente estranhou um pouco, pois não era algo que ele esperava da filha, mas que conseguiu superar o preconceito devido ao contato com a comunidade LGBT. “Como sou cabeça aberta não estranhei muito. As pessoas tem que ser do jeito que elas são”, continuou.

Martinho disse que a primeira vez que levou um “choque” com um casal gay foi na Holanda, em um clube de Amsterdã. “A palavra gay nem estava na moda, era viado mesmo, e eu nunca tinha visto um homem gay. Aí eu estava ensaiando e apareceu um senhor e, daqui a pouco, chegou outro e deu um beijinho. E eles ficaram juntinhos, alizando as mãos. Eu nunca tinha visto e tudo o que é estranho balança um pouco. Então, quando eu descobri o assunto da Mart’nália isso foi mais tranquilo”.

Thammy Miranda, que faz parte do time de entrevistadores, questionou porque ele encara o beijo lésbico menos “chocante” que um beijo gay. O cantor declarou que “a mídia sempre vulgarizou mais a mulher, então botou a mulher (beijando outra primeiro). Então, agora é que estão falando do beijo masculino. Só agora”. O cantor finalizou o assunto dizendo que trata todo mundo igual.

Nas redes sociais, as opiniões sobre as declarações do cantor se dividiram. Enquanto alguns viram um exemplo de aceitação, outros consideraram expressões como “a natureza falha” e o beijo lésbico como sinônimo de “vulgaridade” como falas preconceituosas.

Vale lembrar que em entrevista à revista Caras, Mart’nália afirmou que, assim como o personagem Tamanco em “Pe na Cova”, da TV Globo, não costuma “ligar para nada”. “Família é família, ninguém fala nada sobre isso (o fato de ela ser lésbica), mas se falar o meu pai me defende”.
Fonte: acapa.virgula.uol.com.br/