Funesc apresenta espetáculo infantil Tem Areia no Maiô, com entrada gratuita

areiaAs férias da garotada têm programação especial, no Espaço Cultural, em João Pessoa. O grupo “As Marias da Graça (RJ)” apresenta o espetáculo circense “Tem Areia no Maiô”, no Teatro Paulo Pontes, nos dias 24, 25 e 26 de julho. No dia 24 de julho, são duas apresentações: às 10h e 15h, exclusivamente para crianças de escolas públicas e ONGs que agendarem a presença com antecedência via e-mail:diocelio.circo.funesc@gmail.com. Nos dias 25 e 26 de julho, as apresentações são abertas ao público e ocorrem às 17h, com entrada gratuita. A ação faz parte do projeto do Espaço Cultural que incentiva às artes circenses, o Circo no Espaço.
Tem Areia no Maiô – O infantil, criado em 1992, conta a história de quatro palhaças que resolvem ir à praia em um belo domingo de sol. A trupe embarca num calhambeque rumo à Copacabana e a aventura começa com um pneu furado. Na praia, As Marias da Graça desfilam seus maiôs graciosos e divertidos. Enfrentam desastradamente perigos no mar, chuvas de verão e claro, areia no maiô. Contam piadas, jogam frescobol e dançam coreografias ao som de Roberto Carlos, Elza Soares e Rita Pavone.
As Marias da Graça – As Marias da Graça ganharam seus narizes vermelhos em 1991 e, desde então, trabalham o riso para expressar o cotidiano feminino. O grupo tem atuação popular e tem como objetivo em seus projetos, auxiliar para que todos tenham acesso à cultura. Referência para palhaças de outros estados e do interior do Rio de Janeiro, as Marias da Graça já fizeram várias turnês pelo país.
Tem Areia no Maiô, criado em 1992, é o primeiro espetáculo do grupo e conta com longa carreira. A peculiaridade do grupo está na sua própria composição, um grupo de mulheres palhaças. Na história do circo brasileiro podemos destacar vários palhaços que marcaram a infância de todos nós, mas é difícil lembrarmos uma mulher palhaça.
Podemos dizer que a arte da palhaçaria se desenvolveu historicamente no universo masculino. E atualmente, quantos circos mantêm em sua programação um número de palhaças? Qual a importância de um grupo de mulheres palhaças, o primeiro do país, resistir durante tantos anos neste contexto sócio-cultural? Podemos citar aqui que a existência do grupo, principalmente em seu início, suscita a reflexão e discussão sobre esse cenário. Como palhaças, o grupo opta por abordar as questões das mulheres de forma risível. Essa condição o enquadra em um espaço da sociedade propício a tratar de temas sobre a condição das mulheres sem naturalizá-la. Assim, o grupo é capaz de levar assuntos comuns do cotidiano feminino de forma cômica e intimista, surpreendendo e provocando a reação da plateia.

Serviço:
Espetáculo “Tem Areia no Maiô” para escolas públicas e ONGs
Data: 24 de julho (sexta-feira)
Hora: 10h (primeira sessão) 15h (segunda sessão)
Agendamento de grupos: diocelio.circo.funesc@gmail.com
Entrada: gratuita

Serviço:
Espetáculo “Tem Areia no Maiô” (aberto ao público)
Data: 25 e 26 de julho (sábado e domingo)
Hora: 17h (única sessão)
Entrada: gratuita

areiaAs férias da garotada têm programação especial, no Espaço Cultural, em João Pessoa. O grupo “As Marias da Graça (RJ)” apresenta o espetáculo circense “Tem Areia no Maiô”, no Teatro Paulo Pontes, nos dias 24, 25 e 26 de julho. No dia 24 de julho, são duas apresentações: às 10h e 15h, exclusivamente para crianças de escolas públicas e ONGs que agendarem a presença com antecedência via e-mail:diocelio.circo.funesc@gmail.com. Nos dias 25 e 26 de julho, as apresentações são abertas ao público e ocorrem às 17h, com entrada gratuita. A ação faz parte do projeto do Espaço Cultural que incentiva às artes circenses, o Circo no Espaço.
Tem Areia no Maiô – O infantil, criado em 1992, conta a história de quatro palhaças que resolvem ir à praia em um belo domingo de sol. A trupe embarca num calhambeque rumo à Copacabana e a aventura começa com um pneu furado. Na praia, As Marias da Graça desfilam seus maiôs graciosos e divertidos. Enfrentam desastradamente perigos no mar, chuvas de verão e claro, areia no maiô. Contam piadas, jogam frescobol e dançam coreografias ao som de Roberto Carlos, Elza Soares e Rita Pavone.
As Marias da Graça – As Marias da Graça ganharam seus narizes vermelhos em 1991 e, desde então, trabalham o riso para expressar o cotidiano feminino. O grupo tem atuação popular e tem como objetivo em seus projetos, auxiliar para que todos tenham acesso à cultura. Referência para palhaças de outros estados e do interior do Rio de Janeiro, as Marias da Graça já fizeram várias turnês pelo país.
Tem Areia no Maiô, criado em 1992, é o primeiro espetáculo do grupo e conta com longa carreira. A peculiaridade do grupo está na sua própria composição, um grupo de mulheres palhaças. Na história do circo brasileiro podemos destacar vários palhaços que marcaram a infância de todos nós, mas é difícil lembrarmos uma mulher palhaça.
Podemos dizer que a arte da palhaçaria se desenvolveu historicamente no universo masculino. E atualmente, quantos circos mantêm em sua programação um número de palhaças? Qual a importância de um grupo de mulheres palhaças, o primeiro do país, resistir durante tantos anos neste contexto sócio-cultural? Podemos citar aqui que a existência do grupo, principalmente em seu início, suscita a reflexão e discussão sobre esse cenário. Como palhaças, o grupo opta por abordar as questões das mulheres de forma risível. Essa condição o enquadra em um espaço da sociedade propício a tratar de temas sobre a condição das mulheres sem naturalizá-la. Assim, o grupo é capaz de levar assuntos comuns do cotidiano feminino de forma cômica e intimista, surpreendendo e provocando a reação da plateia.

Serviço:
Espetáculo “Tem Areia no Maiô” para escolas públicas e ONGs
Data: 24 de julho (sexta-feira)
Hora: 10h (primeira sessão) 15h (segunda sessão)
Agendamento de grupos: diocelio.circo.funesc@gmail.com
Entrada: gratuita

Serviço:
Espetáculo “Tem Areia no Maiô” (aberto ao público)
Data: 25 e 26 de julho (sábado e domingo)
Hora: 17h (única sessão)
Entrada: gratuita