Sumido no RJ há seis anos é achado em aeroporto do DF com R$ 4,5 mil

sumidoPoliciais militares do Distrito Federal encontraram vagando pelas proximidades do Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília, um homem que havia desaparecido no Rio de Janeiro, onde mora a família dele, há seis anos. Ele estava sem documentos e com R$ 4.510 no bolso.
De acordo com o comandante da PM responsável pela abordagem, capitão Adriano Teles, o homem foi levado à 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul) na segunda-feira (20) e liberado pela Polícia Civil logo após o registro da ocorrência.
Nesta quarta-feira (22), ele foi de novo abordado e levado à delegacia. Segundo a PM, ele foi liberado novamente às 17h30.
A Polícia Civil afirma que o homem não pode ser mantido na delegacia porque não há mandado de prisão registrado contra ele.
Na ocorrência, o homem, identificado como Anilton da Silva Veiga, diz morar em Águas Claras, no Distrito Federal, mas não informa o endereço exato.

Irmão
Segundo o comandante da PM, o irmão do homem desaparecido pediu à Justiça que Veiga seja declarado incapaz. Com isso, ele poderia ser obrigado a voltar para o Rio de Janeiro. A reportagem não conseguiu contato com a família dele.
“O irmão diz que perdeu o contato com ele há seis anos. Começou a apresentar transtornos mentais e não tem mais contato com a família, não tem filhos nem esposa. Eles ficaram felizes, estão se mobilizando para vir buscá-lo, mas essas coisas demoram”, afirma Teles.

Bilhete
Segundo taxistas que atuam no terminal, o homem está vivendo na região desde o início deste ano. Além do dinheiro, ele carregava um papel escrito à mão. “Anilton da Silva […] membro da igreja Assembleia Deus [sic], campo de Madureira, pastor presidente Josias Rodrigues da Silva no Rio de Janeiro”, diz o bilhete.
O G1 tentou contato com a Assembleia de Deus nas sedes do Rio de Janeiro e de Brasília, mas não conseguiu retorno até a publicação dessa reportagem.
G1

sumidoPoliciais militares do Distrito Federal encontraram vagando pelas proximidades do Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília, um homem que havia desaparecido no Rio de Janeiro, onde mora a família dele, há seis anos. Ele estava sem documentos e com R$ 4.510 no bolso.
De acordo com o comandante da PM responsável pela abordagem, capitão Adriano Teles, o homem foi levado à 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul) na segunda-feira (20) e liberado pela Polícia Civil logo após o registro da ocorrência.
Nesta quarta-feira (22), ele foi de novo abordado e levado à delegacia. Segundo a PM, ele foi liberado novamente às 17h30.
A Polícia Civil afirma que o homem não pode ser mantido na delegacia porque não há mandado de prisão registrado contra ele.
Na ocorrência, o homem, identificado como Anilton da Silva Veiga, diz morar em Águas Claras, no Distrito Federal, mas não informa o endereço exato.

Irmão
Segundo o comandante da PM, o irmão do homem desaparecido pediu à Justiça que Veiga seja declarado incapaz. Com isso, ele poderia ser obrigado a voltar para o Rio de Janeiro. A reportagem não conseguiu contato com a família dele.
“O irmão diz que perdeu o contato com ele há seis anos. Começou a apresentar transtornos mentais e não tem mais contato com a família, não tem filhos nem esposa. Eles ficaram felizes, estão se mobilizando para vir buscá-lo, mas essas coisas demoram”, afirma Teles.

Bilhete
Segundo taxistas que atuam no terminal, o homem está vivendo na região desde o início deste ano. Além do dinheiro, ele carregava um papel escrito à mão. “Anilton da Silva […] membro da igreja Assembleia Deus [sic], campo de Madureira, pastor presidente Josias Rodrigues da Silva no Rio de Janeiro”, diz o bilhete.
O G1 tentou contato com a Assembleia de Deus nas sedes do Rio de Janeiro e de Brasília, mas não conseguiu retorno até a publicação dessa reportagem.
G1