Matrículas em cursos técnicos de nível médio crescem 88% no Brasil em seis anos

matriculaA demanda das empresas por trabalhadores qualificados aumentou a procura por cursos de educação profissional no Brasil. O número de matrículas em cursos técnicos de nível médio cresceu 88% nos últimos seis anos. Saiu de quase 928 mil em 2008 e chegou a pouco mais de 1,7 milhão em 2014, mostra levantamento inédito feito pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) a partir dos dados do Censo da Educação Básica, do Ministério da Educação.
Além das políticas públicas de valorização da educação profissional, o crescimento no número de matrículas é resultado das oportunidades de emprego e remuneração oferecidas pelo mercado de trabalho a quem tem curso técnico. Conforme pesquisa do SENAI, 72% dos técnicos formados pela instituição em 2013 estavam trabalhando em 2014. E mais: a taxa de crescimento anual da remuneração das ocupações de nível técnico foi de 8,9% entre 2010 e 2013, superior à expansão de 8,1% registrada para as profissões de nível superior.
“A educação profissional é a base para a inserção dos jovens no mercado de trabalho e para a construção de uma carreira promissora”, diz o diretor-geral do SENAI, Rafael Lucchesi. Segundo ele, a qualificação dos trabalhadores é fundamental para as empresas. “Eles são capazes de utilizar e interpretar as novas tecnologias, antecipar tendências e propor novos produtos e processos mais eficientes e aumentar a produtividade da indústria”, completa Lucchesi.
Para reforçar a importância da educação profissional na vida dos jovens e das empresas, o Brasil será a sede da WorldSkills 2015, a olimpíada internacional de profissões, que reunirá 1.200 jovens competidores de 62 países, entre os dias 11 e 16 de agosto, no Anhembi Parque, em São Paulo. O Brasil participa com 56 competidores. O evento é organizado pela WorldSkills Internacional em parceria com o SENAI.
Foto/Créditos: Leandro Bifano.

matriculaA demanda das empresas por trabalhadores qualificados aumentou a procura por cursos de educação profissional no Brasil. O número de matrículas em cursos técnicos de nível médio cresceu 88% nos últimos seis anos. Saiu de quase 928 mil em 2008 e chegou a pouco mais de 1,7 milhão em 2014, mostra levantamento inédito feito pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) a partir dos dados do Censo da Educação Básica, do Ministério da Educação.
Além das políticas públicas de valorização da educação profissional, o crescimento no número de matrículas é resultado das oportunidades de emprego e remuneração oferecidas pelo mercado de trabalho a quem tem curso técnico. Conforme pesquisa do SENAI, 72% dos técnicos formados pela instituição em 2013 estavam trabalhando em 2014. E mais: a taxa de crescimento anual da remuneração das ocupações de nível técnico foi de 8,9% entre 2010 e 2013, superior à expansão de 8,1% registrada para as profissões de nível superior.
“A educação profissional é a base para a inserção dos jovens no mercado de trabalho e para a construção de uma carreira promissora”, diz o diretor-geral do SENAI, Rafael Lucchesi. Segundo ele, a qualificação dos trabalhadores é fundamental para as empresas. “Eles são capazes de utilizar e interpretar as novas tecnologias, antecipar tendências e propor novos produtos e processos mais eficientes e aumentar a produtividade da indústria”, completa Lucchesi.
Para reforçar a importância da educação profissional na vida dos jovens e das empresas, o Brasil será a sede da WorldSkills 2015, a olimpíada internacional de profissões, que reunirá 1.200 jovens competidores de 62 países, entre os dias 11 e 16 de agosto, no Anhembi Parque, em São Paulo. O Brasil participa com 56 competidores. O evento é organizado pela WorldSkills Internacional em parceria com o SENAI.
Foto/Créditos: Leandro Bifano.