Padrasto de Rebeca fala sobre investigação e diz que só tem motivos pra sorrir

“Eu acho que o crime foi praticado por alguém muito próximo dela. “Eu quero solução do caso. Tragam o desfecho do caso. Eu só tenho motivos para sorrir. Não tenho motivos para estar desesperado. Encaro com muita naturalidade o pedido de prisão”.
“É triste por que muita gente sabe qual era a convivência familiar que tive com Rebeca. Era um relacionamento de pai e filha. Eu a tratava como minha filha”, disse.
“Eles esgotaram todos os recursos que tinham e agora estão atirando no escuro. Não devo, não temo. Estou tranquilo e sossegado. Não fugi, não troquei de celular”.

São afirmações do cabo Edvaldo, padrasto da estudante Rebeca, morta em João Pessoa

“Eu acho que o crime foi praticado por alguém muito próximo dela. “Eu quero solução do caso. Tragam o desfecho do caso. Eu só tenho motivos para sorrir. Não tenho motivos para estar desesperado. Encaro com muita naturalidade o pedido de prisão”.
“É triste por que muita gente sabe qual era a convivência familiar que tive com Rebeca. Era um relacionamento de pai e filha. Eu a tratava como minha filha”, disse.
“Eles esgotaram todos os recursos que tinham e agora estão atirando no escuro. Não devo, não temo. Estou tranquilo e sossegado. Não fugi, não troquei de celular”.

São afirmações do cabo Edvaldo, padrasto da estudante Rebeca, morta em João Pessoa