Avião desaparecido com 54 a bordo é encontrado após queda na Indonésia

achadoUm avião de passageiros da Indonésia transportando 54 pessoas que havia perdido o contato com o controle de tráfego aéreo neste domingo (16) foi encontrado após o acidente. “Temos informação procedente de residentes que o avião da Trigana Air foi achado em uma montanha do subdistrito de Okbape”, anunciou em entrevista coletiva em Jacarta o diretor-geral de Aviação do Ministério indonésio de Transportes, M. Prasetyo.
Ele disse ainda que as equipes de buscas chegarão na manhã desta segunda-feira ao local e que ainda não há informações sobre sobreviventes. Veja o que já se sabe sobre o acidente até o momento:

Trajeto
O avião modelo ATR 42 da Trigana Air Service partiu em um voo doméstico de Jayapura, capital da província de Papua, com destino a Oksibil, distrito que também fica em Papua, na Indonésia.

Número de ocupantes
No avião, havia 54 pessoas, sendo 44 passageiros adultos e cinco crianças e bebês, além de cinco tripulantes.

Horários e perda de contato
O voo tinha duração prevista de 54 minutos e teria desaparecido 33 minutos depois de decolar. A tripulação não teria relatado nenhum problema durante o voo.

O avião decolou do Aeroporto Sentani, em Jayapura, às 14h22 do horário local (2h22 do horário de Brasília) e deveria pousar em Oksibil às 15h16 do horário local (3h16 do horário de Brasília). O avião perdeu contato às 14h55 do horário local (2h55 do horário de Brasília).

Como foi encontrado
Moradores da área relataram que viram a queda do avião às autoridades e o diretor-geral de Aviação do Ministério indonésio de Transportes, M. Prasetyo, confirmou que a aeronave foi encontrada em uma montanha do subdistrito de Okbape, com base no relato dos moradores.

Buscas
As autoridades da Indonésia decidiram suspender as buscas devido ao mau tempo e às condições da área, que é montanhosa e extremamente íngreme. Os trabalhos serão retomados na manhã desta segunda-feira.

Sobreviventes
Não há informações sobre sobreviventes.

Queda
A aeronave desapareceu na região leste da Papua, segundo a Agência Nacional de Pesquisa e Resgate da Indonésia (Basarnas). Moradores da área relataram que viram a queda do avião. “Recebemos relatos de moradores. Nós, juntamente com a equipe de busca e resgate, também enviaremos aviões para procurá-lo”, disse o diretor de operações da Trigana, Beni Sumaryanto.
Tempo ruim
Depois de o avião perder contato, a companhia aérea indonésia ordenou que outra aeronave fizesse o mesmo percurso para tentar localizar o avião desaparecido. “O tempo estava muito ruim, o avião não encontrou o outro e voltou para Sentani. Oksibil é uma zona montanhosa, onde o tempo é muito imprevisível. De repente, pode ficar nebuloso, escuro e com ventania, sem aviso prévio”, explicou Sumaryanto.
Em busca de explicações
Antes da confirmação do acidente, um porta-voz da polícia de Papua, Patridge Renwarin, afirmou à TV local que alguns habitantes haviam visto um avião cair e que as autoridades locais se dirigiam para a região para investigar o ocorrido.

“Suspeitamos claramente que é um problema relacionado com o tempo. Não se trata de uma superlotação, já que o avião podia transportar 50 passageiros”, assegurou Sumaryanto.

O porta-voz do Ministério dos Transportes, J.A. Barata, confirmou que o avião perdeu contato e disse que o aparelho tinha previsão de chegar a Oksibil pouco depois das 15h, hora local.
“Ainda não estamos seguros do que aconteceu ao avião, estamos coordenando com as autoridades locais”, afirmou à AFP antes da confirmação do acidente. Segundo ele, a tripulação não chegou a avisar que haveria problemas durante o voo.
“O tempo é agora muito ruim na zona, está muito escuro e nublado. Não é propício para uma busca. A área é montanhosa”, acrescentou Barata, após decisão de suspender as buscas e retomá-las só na segunda-feira pela manhã.
Em entrevista à CNN, o analista de aviação Mary Schiavo disse que há muitas razões possíveis para a aparente falta de uma chamada de socorro. Pode indicar que os membros da tripulação estavam ocupados demais lidando com qualquer outra situação e não tiveram tempo de enviar algum aviso ou simplesmente não perceberam que estavam em apuros.

Autoridades disseram que o tempo estava claro quando o avião decolou, mas o meteorologista ouvido pela CNN disse que havia algumas tempestades sobre uma área montanhosa no trajeto do voo.

O clima pode piorar nos próximos dias, possivelmente impedindo os esforços de resgate em uma área com montanhas de até 3 km de altura (10 mil pés). O transporte aéreo é bastante usado em Papua, a província mais ao leste da Indonésia, onde viagens por terra são frequentemente impossíveis.

‘Lista negra’
De acordo com a France Presse, a Trigana foi colocada na lista negra de companhias da União Europeia desde 2007, pelo número de incidentes registrados. As aeronaves da empresa estão proibidas de passar pelo espaço aéreo europeu devido a preocupações sobre padrões de segurança.
A Trigana Air teve 14 sérios incidentes desde que começou a operar em 1991. A empresa é uma pequena companhia aérea que oferece voos domésticos para 40 destinos na Indonésia. A companhia utiliza pequenos aviões na remota e montanhosa Papua, e as más condições climáticas causaram vários acidentes nos últimos anos.

Na quarta-feira (12), um avião Cessna da companhia indonésia Komala Air caiu no distrito de Yahukimo, na Papúa, matando uma pessoa e ferindo gravemente outras cinco. As autoridades consideraram que o mau tempo foi responsável pelo acidente.

O setor aéreo indonésio está crescendo rapidamente assim como a economia do país asiático, e cada vez mais as pessoas usam avião para se deslocar pelo país, um imenso arquipélago.

Mas as companhias aéreas têm dificuldade de encontrar técnicos e pilotos bem treinados para acompanhar o ritmo de crescimento do setor.

Outros acidentes no país
Um avião da AirAsia que viajava da cidade indonésia de Surabaia para Cingapura caiu em dezembro do ano passado no mar de Java durante uma tempestade, matando os 162 ocupantes. O Airbus desapareceu cerca de 40 minutos após decolar.
Em junho deste ano, mais de 140 pessoas morreram na queda de um avião militar Hércules na Indonésia. O avião decolou de uma base militar e explodiu dois minutos depois sobre uma zona residencial.
G1

achadoUm avião de passageiros da Indonésia transportando 54 pessoas que havia perdido o contato com o controle de tráfego aéreo neste domingo (16) foi encontrado após o acidente. “Temos informação procedente de residentes que o avião da Trigana Air foi achado em uma montanha do subdistrito de Okbape”, anunciou em entrevista coletiva em Jacarta o diretor-geral de Aviação do Ministério indonésio de Transportes, M. Prasetyo.
Ele disse ainda que as equipes de buscas chegarão na manhã desta segunda-feira ao local e que ainda não há informações sobre sobreviventes. Veja o que já se sabe sobre o acidente até o momento:

Trajeto
O avião modelo ATR 42 da Trigana Air Service partiu em um voo doméstico de Jayapura, capital da província de Papua, com destino a Oksibil, distrito que também fica em Papua, na Indonésia.

Número de ocupantes
No avião, havia 54 pessoas, sendo 44 passageiros adultos e cinco crianças e bebês, além de cinco tripulantes.

Horários e perda de contato
O voo tinha duração prevista de 54 minutos e teria desaparecido 33 minutos depois de decolar. A tripulação não teria relatado nenhum problema durante o voo.

O avião decolou do Aeroporto Sentani, em Jayapura, às 14h22 do horário local (2h22 do horário de Brasília) e deveria pousar em Oksibil às 15h16 do horário local (3h16 do horário de Brasília). O avião perdeu contato às 14h55 do horário local (2h55 do horário de Brasília).

Como foi encontrado
Moradores da área relataram que viram a queda do avião às autoridades e o diretor-geral de Aviação do Ministério indonésio de Transportes, M. Prasetyo, confirmou que a aeronave foi encontrada em uma montanha do subdistrito de Okbape, com base no relato dos moradores.

Buscas
As autoridades da Indonésia decidiram suspender as buscas devido ao mau tempo e às condições da área, que é montanhosa e extremamente íngreme. Os trabalhos serão retomados na manhã desta segunda-feira.

Sobreviventes
Não há informações sobre sobreviventes.

Queda
A aeronave desapareceu na região leste da Papua, segundo a Agência Nacional de Pesquisa e Resgate da Indonésia (Basarnas). Moradores da área relataram que viram a queda do avião. “Recebemos relatos de moradores. Nós, juntamente com a equipe de busca e resgate, também enviaremos aviões para procurá-lo”, disse o diretor de operações da Trigana, Beni Sumaryanto.
Tempo ruim
Depois de o avião perder contato, a companhia aérea indonésia ordenou que outra aeronave fizesse o mesmo percurso para tentar localizar o avião desaparecido. “O tempo estava muito ruim, o avião não encontrou o outro e voltou para Sentani. Oksibil é uma zona montanhosa, onde o tempo é muito imprevisível. De repente, pode ficar nebuloso, escuro e com ventania, sem aviso prévio”, explicou Sumaryanto.
Em busca de explicações
Antes da confirmação do acidente, um porta-voz da polícia de Papua, Patridge Renwarin, afirmou à TV local que alguns habitantes haviam visto um avião cair e que as autoridades locais se dirigiam para a região para investigar o ocorrido.

“Suspeitamos claramente que é um problema relacionado com o tempo. Não se trata de uma superlotação, já que o avião podia transportar 50 passageiros”, assegurou Sumaryanto.

O porta-voz do Ministério dos Transportes, J.A. Barata, confirmou que o avião perdeu contato e disse que o aparelho tinha previsão de chegar a Oksibil pouco depois das 15h, hora local.
“Ainda não estamos seguros do que aconteceu ao avião, estamos coordenando com as autoridades locais”, afirmou à AFP antes da confirmação do acidente. Segundo ele, a tripulação não chegou a avisar que haveria problemas durante o voo.
“O tempo é agora muito ruim na zona, está muito escuro e nublado. Não é propício para uma busca. A área é montanhosa”, acrescentou Barata, após decisão de suspender as buscas e retomá-las só na segunda-feira pela manhã.
Em entrevista à CNN, o analista de aviação Mary Schiavo disse que há muitas razões possíveis para a aparente falta de uma chamada de socorro. Pode indicar que os membros da tripulação estavam ocupados demais lidando com qualquer outra situação e não tiveram tempo de enviar algum aviso ou simplesmente não perceberam que estavam em apuros.

Autoridades disseram que o tempo estava claro quando o avião decolou, mas o meteorologista ouvido pela CNN disse que havia algumas tempestades sobre uma área montanhosa no trajeto do voo.

O clima pode piorar nos próximos dias, possivelmente impedindo os esforços de resgate em uma área com montanhas de até 3 km de altura (10 mil pés). O transporte aéreo é bastante usado em Papua, a província mais ao leste da Indonésia, onde viagens por terra são frequentemente impossíveis.

‘Lista negra’
De acordo com a France Presse, a Trigana foi colocada na lista negra de companhias da União Europeia desde 2007, pelo número de incidentes registrados. As aeronaves da empresa estão proibidas de passar pelo espaço aéreo europeu devido a preocupações sobre padrões de segurança.
A Trigana Air teve 14 sérios incidentes desde que começou a operar em 1991. A empresa é uma pequena companhia aérea que oferece voos domésticos para 40 destinos na Indonésia. A companhia utiliza pequenos aviões na remota e montanhosa Papua, e as más condições climáticas causaram vários acidentes nos últimos anos.

Na quarta-feira (12), um avião Cessna da companhia indonésia Komala Air caiu no distrito de Yahukimo, na Papúa, matando uma pessoa e ferindo gravemente outras cinco. As autoridades consideraram que o mau tempo foi responsável pelo acidente.

O setor aéreo indonésio está crescendo rapidamente assim como a economia do país asiático, e cada vez mais as pessoas usam avião para se deslocar pelo país, um imenso arquipélago.

Mas as companhias aéreas têm dificuldade de encontrar técnicos e pilotos bem treinados para acompanhar o ritmo de crescimento do setor.

Outros acidentes no país
Um avião da AirAsia que viajava da cidade indonésia de Surabaia para Cingapura caiu em dezembro do ano passado no mar de Java durante uma tempestade, matando os 162 ocupantes. O Airbus desapareceu cerca de 40 minutos após decolar.
Em junho deste ano, mais de 140 pessoas morreram na queda de um avião militar Hércules na Indonésia. O avião decolou de uma base militar e explodiu dois minutos depois sobre uma zona residencial.
G1