Manifestação contra o governo federal fecha a Avenida Paulista

SPA manifestação contra o governo federal, que acontece neste domingo (16) na Avenida Paulista, região central de São Paulo, fechou a avenida. A Secretaria de Segurança Pública ainda não informou a estimativa de quantas pessoas participam do ato.
As primeiras faixas bloqueadas foram as sentido Consolação, por volta das 11h30. Quinze minutos depois também foi fechado o sentido Paraíso. Por volta das 15h35, os manifestantes ocupavam 10 quarteirões da avenida, que tinha nove carros de som.
Os veículos que trafegam na região estão tendo que usar vias próximas para desviar do trecho interditado. Também na Paulista, um grupo de motociclistas participa do protesto.
A avenida ficou completamente tomada pela manifestação por volta de 14h, quando os manifestantes circulavam a partir da Consolação até a Praça Oswaldo Cruz. Com bandeiras, faixas e cartazes, muitos pediam a saída da presidente Dilma Rousseff. Um grupo pedia a intervenção militar no governo. Outro cartaz destacava o trabalho do juiz federal Sérgio Moro, que comanda as investigações da Operação Lava Jato.
Manifestantes e curiosos interromperam os protestos por volta das 15h15 para observar o ato da modelo e socialite Ju Isen em frente ao Masp, na Avenida Paulista. Ela fez um topless durante o protesto contra o governo. “É melhor tirar a blusa do que tirar o dinheiro do povo”, disse Ju. A modelo já havia tirado a roupa nas manifestações anteriores.
“Estou aqui hoje porque foi aqui que tudo começou. Foi aqui que protestei pela primeira vez. Não tinha motivo de fazer isso em outro lugar”, afirmou Ju Isen.
Enquanto isso, no bairro do Ipiranga, na Zona Sul de São Paulo, manifestantes pró-governo faziam um ato de apoio a Dilma Rousseff e ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em frente à sede do Instituto Lula.
G1

SPA manifestação contra o governo federal, que acontece neste domingo (16) na Avenida Paulista, região central de São Paulo, fechou a avenida. A Secretaria de Segurança Pública ainda não informou a estimativa de quantas pessoas participam do ato.
As primeiras faixas bloqueadas foram as sentido Consolação, por volta das 11h30. Quinze minutos depois também foi fechado o sentido Paraíso. Por volta das 15h35, os manifestantes ocupavam 10 quarteirões da avenida, que tinha nove carros de som.
Os veículos que trafegam na região estão tendo que usar vias próximas para desviar do trecho interditado. Também na Paulista, um grupo de motociclistas participa do protesto.
A avenida ficou completamente tomada pela manifestação por volta de 14h, quando os manifestantes circulavam a partir da Consolação até a Praça Oswaldo Cruz. Com bandeiras, faixas e cartazes, muitos pediam a saída da presidente Dilma Rousseff. Um grupo pedia a intervenção militar no governo. Outro cartaz destacava o trabalho do juiz federal Sérgio Moro, que comanda as investigações da Operação Lava Jato.
Manifestantes e curiosos interromperam os protestos por volta das 15h15 para observar o ato da modelo e socialite Ju Isen em frente ao Masp, na Avenida Paulista. Ela fez um topless durante o protesto contra o governo. “É melhor tirar a blusa do que tirar o dinheiro do povo”, disse Ju. A modelo já havia tirado a roupa nas manifestações anteriores.
“Estou aqui hoje porque foi aqui que tudo começou. Foi aqui que protestei pela primeira vez. Não tinha motivo de fazer isso em outro lugar”, afirmou Ju Isen.
Enquanto isso, no bairro do Ipiranga, na Zona Sul de São Paulo, manifestantes pró-governo faziam um ato de apoio a Dilma Rousseff e ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em frente à sede do Instituto Lula.
G1