Campina Grande e seu Destino – Livro de Stênio Lopes “ad immortalitatem” será lançado na FIEP

stenioEsta será uma semana marcante para literatura paraibana: na noite deste dia 26 acontecerá, na Federação das Indústrias do Estado da Paraíba – FIEP, o lançamento do livro Campina Grande e seu Destino, de autoria do Professor José Stênio Lopes “ad immortalitatem”. Para a família do autor, este é mais um momento de alegria e realização, uma vez que, ao falecer, prof. Stênio Lopes já estava com o livro pronto e se preparava para publicar mais uma, das suas várias obras escritas ao longo da vida.
Ao falar em nome dos filhos do prof. Stênio Lopes, a Assessora da Presidência da FIEP, Berenice Lopes, explicou o que representa, para a família, o ato de lançamento da obra. “Entendemos que, seria uma injustiça da nossa parte, para com ele, se não realizássemos esse seu último desejo. Acreditamos que este ato é também um pouco da presença de papai entre nós, uma vez que é também imortal pela Academia de Letras, mas também para nós seus filhos e toda a família ele vai ser sempre imortal”, disse.
Nascido em Pernambuquinho, distrito de Guaramiranga, no Ceará, Stênio Lopes escolheu Campina Grande para viver e trabalhar pelo progresso desta cidade. Bacharel em Letras Clássicas, pela Faculdade Católica de Filosofia do Ceará, fez também especialização em Estágio Pedagógico em École Nationale d’Apprentissage Industrielle (ENNA), Paris – França. Em sua carreira profissional Stênio Lopes se destacou como Delegado do Ensino no Ceará, professor, jornalista, atuando em jornais cearenses e paraibanos; diretor do Departamento Regional do SENAI-PA; diretor do Departamento Regional do SENAI-AL; Secretário de Educação de Campina Grande; Departamento Regional do SENAI-PB entre outros importantes cargos que assumiu. São de Stênio Lopes obras como “Uma Saga da Criatividade Brasileira” – 1982; “Um Fósforo na Escuridão” – 1987; “Campina Grande – Luzes e Sombras” – 1989; “SENAI – 50 anos” – 1992, entre outras.
Ao apresentar o livro Campina Grande e seu Destino o Deputado Marcondes Gadelha o define como “Campina Grande e Seu Destino é uma bela aventura do espírito. É o depoimento vigoroso de um cientista social e observador arguto, produzido com conhecimento de causa e domínio absoluto da matéria, havidos por experiência pessoal e reflexão continuada ao longo de décadas vivenciadas in situ”, afirma.
O presidente da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba, Francisco de Assis Benevides Gadelha, ao prefaciar o livro também é enfático ao fazer referência ao autor e sua obra: “Stênio Lopes gravou seu nome nas páginas da história campinense. E agora, decorridos alguns anos de seu desaparecimento, o livro “Campina Grande e seu Destino” passa a integrar o Panteão das obras que descrevem a história paraibana. Stênio Lopes enfileira-se ao lado de Elpídio de Almeida, Irineu Joffily, Epaminondas Câmara, Lino Gomes da Silva, Cristiano Pimentel, Josué Silvestre, José Octávio de Arruda Melo e tanto outros autores, que dedicaram e dedicam um bom quinhão das suas vidas a preservação da identidade de um povo: sua História”, afirma.
Campina Grande e seu Destino – O livro, parte de uma coletânea que tem organização dos professores Antonio Guedes Rangel Júnior e Cidoval Morais de Sousa, é o primeiro volume de uma série e tem como fonte de motivação as comemorações dos 150 anos de emancipação política do município. Mais do que uma homenagem à Rainha da Borborema, a coletânea, heterogênea em sua composição autoral, teórica e ideológica, busca, de um lado, enfrentar mitos (como o da vocação para ser grande, por exemplo) e, de outros, apresentar um conjunto de reflexões, preocupações e contribuições sobre temas que vão desde a infraestrutura, passam pelo trabalho, discutem o abastecimento, a mobilidade urbana, e não deixam de fora a questão da arte e da cultura.
Para o ato de lançamento do livro Campina Grande e seu Destino, a ocorrer próxima quarta-feira, a partir das 19h30, no Restaurante Panorâmico, em Campina Grande, o convite foi emitido em nome do Presidente da FIEP, Francisco de Assis Benevides Gadelha, o Reitor da Universidade Estadual da Paraíba – UEPB, Antônio Guedes Rangel Júnior, o Presidente da Academia de Letras de Campina Grande, Ailton Elisiário de Sousa, e a família de Stênio Lopes.

stenioEsta será uma semana marcante para literatura paraibana: na noite deste dia 26 acontecerá, na Federação das Indústrias do Estado da Paraíba – FIEP, o lançamento do livro Campina Grande e seu Destino, de autoria do Professor José Stênio Lopes “ad immortalitatem”. Para a família do autor, este é mais um momento de alegria e realização, uma vez que, ao falecer, prof. Stênio Lopes já estava com o livro pronto e se preparava para publicar mais uma, das suas várias obras escritas ao longo da vida.
Ao falar em nome dos filhos do prof. Stênio Lopes, a Assessora da Presidência da FIEP, Berenice Lopes, explicou o que representa, para a família, o ato de lançamento da obra. “Entendemos que, seria uma injustiça da nossa parte, para com ele, se não realizássemos esse seu último desejo. Acreditamos que este ato é também um pouco da presença de papai entre nós, uma vez que é também imortal pela Academia de Letras, mas também para nós seus filhos e toda a família ele vai ser sempre imortal”, disse.
Nascido em Pernambuquinho, distrito de Guaramiranga, no Ceará, Stênio Lopes escolheu Campina Grande para viver e trabalhar pelo progresso desta cidade. Bacharel em Letras Clássicas, pela Faculdade Católica de Filosofia do Ceará, fez também especialização em Estágio Pedagógico em École Nationale d’Apprentissage Industrielle (ENNA), Paris – França. Em sua carreira profissional Stênio Lopes se destacou como Delegado do Ensino no Ceará, professor, jornalista, atuando em jornais cearenses e paraibanos; diretor do Departamento Regional do SENAI-PA; diretor do Departamento Regional do SENAI-AL; Secretário de Educação de Campina Grande; Departamento Regional do SENAI-PB entre outros importantes cargos que assumiu. São de Stênio Lopes obras como “Uma Saga da Criatividade Brasileira” – 1982; “Um Fósforo na Escuridão” – 1987; “Campina Grande – Luzes e Sombras” – 1989; “SENAI – 50 anos” – 1992, entre outras.
Ao apresentar o livro Campina Grande e seu Destino o Deputado Marcondes Gadelha o define como “Campina Grande e Seu Destino é uma bela aventura do espírito. É o depoimento vigoroso de um cientista social e observador arguto, produzido com conhecimento de causa e domínio absoluto da matéria, havidos por experiência pessoal e reflexão continuada ao longo de décadas vivenciadas in situ”, afirma.
O presidente da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba, Francisco de Assis Benevides Gadelha, ao prefaciar o livro também é enfático ao fazer referência ao autor e sua obra: “Stênio Lopes gravou seu nome nas páginas da história campinense. E agora, decorridos alguns anos de seu desaparecimento, o livro “Campina Grande e seu Destino” passa a integrar o Panteão das obras que descrevem a história paraibana. Stênio Lopes enfileira-se ao lado de Elpídio de Almeida, Irineu Joffily, Epaminondas Câmara, Lino Gomes da Silva, Cristiano Pimentel, Josué Silvestre, José Octávio de Arruda Melo e tanto outros autores, que dedicaram e dedicam um bom quinhão das suas vidas a preservação da identidade de um povo: sua História”, afirma.
Campina Grande e seu Destino – O livro, parte de uma coletânea que tem organização dos professores Antonio Guedes Rangel Júnior e Cidoval Morais de Sousa, é o primeiro volume de uma série e tem como fonte de motivação as comemorações dos 150 anos de emancipação política do município. Mais do que uma homenagem à Rainha da Borborema, a coletânea, heterogênea em sua composição autoral, teórica e ideológica, busca, de um lado, enfrentar mitos (como o da vocação para ser grande, por exemplo) e, de outros, apresentar um conjunto de reflexões, preocupações e contribuições sobre temas que vão desde a infraestrutura, passam pelo trabalho, discutem o abastecimento, a mobilidade urbana, e não deixam de fora a questão da arte e da cultura.
Para o ato de lançamento do livro Campina Grande e seu Destino, a ocorrer próxima quarta-feira, a partir das 19h30, no Restaurante Panorâmico, em Campina Grande, o convite foi emitido em nome do Presidente da FIEP, Francisco de Assis Benevides Gadelha, o Reitor da Universidade Estadual da Paraíba – UEPB, Antônio Guedes Rangel Júnior, o Presidente da Academia de Letras de Campina Grande, Ailton Elisiário de Sousa, e a família de Stênio Lopes.