Jovem descobre mãe morta em urna funerária construída pelo pai em casa

sacoO funcionário de uma empresa de tecnologia da informação de Campinas (SP) foi detido nesta terça-feira (25) suspeito de matar a esposa e esconder o corpo em uma urna funerária construída por ele dentro do banheiro do apartamento da família. Segundo a Polícia, ele confessou o assassinato e disse ter usado um peso de ginástica para matar a mulher.
A vítima foi encontrada pela filha que chegou de viagem durante a tarde, estranhou o cheiro forte na casa e encontrou o corpo no banheiro. A Polícia Civil pediu a prisão temporária do suspeito por homicídio qualificado e ocultação de cadáver.
Segundo o delegado do caso Hamilton Caviola, um boletim de desaparecimento já havia sido registrado pelo próprio marido no sábado. A polícia foi procurada novamente, no entanto, pela filha do casal nesta tarde. Ela teria chegado com o namorado à casa da família, em um condomínio de classe média alta, no Parque Prado, e notou um cheiro forte e a porta do lavabo trancada.
“Ela abriu essa porta, viu lá umas coisas diferentes, uma tampa que tinha sido colocada na pia. Ela tirou essa tampa e viu lá um saco plástico. Ela e o namorado tiveram a curiosidade de abrir o saco e viram que havia algo parecido com o corpo humano”, conta Caviola.
De acordo com ele, a jovem acionou a polícia e, após visita da perícia no local, foi identificado o corpo como sendo o da mãe dela.
A polícia fez diligência até a empresa onde o suspeito trabalhava e o levou detido ao 5º Distrito Policial de Campinas, onde ele relatou com detalhes o crime.
O pai e a filha se encontraram na delegacia, segundo Caviola. ” [A filha] Chorou muito, ficou revoltada. Nas palavras dela: Perdi pai e mãe”, disse.

“Confessou tudo”
“Ele confessou tudo. Como ele matou, como tentou ocultar o corpo. Ele comprou tijolo, cimento, saco plástico, corda. Então ele deu detalhes do crime todo desde o momento em que matou até hoje de manhã quando ele ainda tentava construir uma urna funerária debaixo da pia da casa dele”, relatou o delegado.
A Polícia apurou que o caso teve início com uma briga do casal na última sexta-feira (21) e a discussão se estendeu e se intensificou no sábado, quando o casal iniciou uma série de agressões e, segundo o suspeito, ele teria usado o peso de ginástica para se defender, atingindo a vítima, que tinha 49 anos de idade.
Até esta publicação não havia informação sobre a decisão da Justiça em relação ao pedido de prisão temporária do suspeito. O corpo da vítima estava no Instituto Médico Legal (IML) até a noite desta terça-feira.
G1

sacoO funcionário de uma empresa de tecnologia da informação de Campinas (SP) foi detido nesta terça-feira (25) suspeito de matar a esposa e esconder o corpo em uma urna funerária construída por ele dentro do banheiro do apartamento da família. Segundo a Polícia, ele confessou o assassinato e disse ter usado um peso de ginástica para matar a mulher.
A vítima foi encontrada pela filha que chegou de viagem durante a tarde, estranhou o cheiro forte na casa e encontrou o corpo no banheiro. A Polícia Civil pediu a prisão temporária do suspeito por homicídio qualificado e ocultação de cadáver.
Segundo o delegado do caso Hamilton Caviola, um boletim de desaparecimento já havia sido registrado pelo próprio marido no sábado. A polícia foi procurada novamente, no entanto, pela filha do casal nesta tarde. Ela teria chegado com o namorado à casa da família, em um condomínio de classe média alta, no Parque Prado, e notou um cheiro forte e a porta do lavabo trancada.
“Ela abriu essa porta, viu lá umas coisas diferentes, uma tampa que tinha sido colocada na pia. Ela tirou essa tampa e viu lá um saco plástico. Ela e o namorado tiveram a curiosidade de abrir o saco e viram que havia algo parecido com o corpo humano”, conta Caviola.
De acordo com ele, a jovem acionou a polícia e, após visita da perícia no local, foi identificado o corpo como sendo o da mãe dela.
A polícia fez diligência até a empresa onde o suspeito trabalhava e o levou detido ao 5º Distrito Policial de Campinas, onde ele relatou com detalhes o crime.
O pai e a filha se encontraram na delegacia, segundo Caviola. ” [A filha] Chorou muito, ficou revoltada. Nas palavras dela: Perdi pai e mãe”, disse.

“Confessou tudo”
“Ele confessou tudo. Como ele matou, como tentou ocultar o corpo. Ele comprou tijolo, cimento, saco plástico, corda. Então ele deu detalhes do crime todo desde o momento em que matou até hoje de manhã quando ele ainda tentava construir uma urna funerária debaixo da pia da casa dele”, relatou o delegado.
A Polícia apurou que o caso teve início com uma briga do casal na última sexta-feira (21) e a discussão se estendeu e se intensificou no sábado, quando o casal iniciou uma série de agressões e, segundo o suspeito, ele teria usado o peso de ginástica para se defender, atingindo a vítima, que tinha 49 anos de idade.
Até esta publicação não havia informação sobre a decisão da Justiça em relação ao pedido de prisão temporária do suspeito. O corpo da vítima estava no Instituto Médico Legal (IML) até a noite desta terça-feira.
G1