Investigado, Dom Aldo Pagotto tem poderes suspensos pelo Vaticano

suspensoO Arcebispo da Paraíba, Dom Aldo Pagotto, que está passando por um processo de investigação, teve poderes suspensos pelo Vaticano.
De acordo com matéria no Jornal da Paraíba, deste domingo (30), o religioso está proibido de ordenar padres e diáconos e de receber novos seminaristas até a apuração das acusações contra ele.
No entanto, Dom Aldo Ainda pode celebrar missa e casamento, mas não pode ordenar padres e diáconos. Mesmo com as limitações, ele continua à frente da Arquidiocese da Paraíba, onde chegou no ano de 2004.
Ainda de acordo coma a matéria, Dom Aldo disse em sua defesa que as acusações são ‘denúncias infundadas’.
A Arquidiocese da Paraíba também rebate a informação e diz que isso não existe. Contudo, revela que não há previsão de nova ordenação.
A decisão de ordenar presbíteros e diáconos é exclusiva do bispo, segundo os regulamentos da Igreja Católica. Em outras palavras: é o bispo quem decide quando deve ordenar novos padres e diáconos, quando achar que eles estão prontos para isso, sem ter que se alongar nas explicações. A arquidiocese pede provas em relação às denúncias.
MaisPB

suspensoO Arcebispo da Paraíba, Dom Aldo Pagotto, que está passando por um processo de investigação, teve poderes suspensos pelo Vaticano.
De acordo com matéria no Jornal da Paraíba, deste domingo (30), o religioso está proibido de ordenar padres e diáconos e de receber novos seminaristas até a apuração das acusações contra ele.
No entanto, Dom Aldo Ainda pode celebrar missa e casamento, mas não pode ordenar padres e diáconos. Mesmo com as limitações, ele continua à frente da Arquidiocese da Paraíba, onde chegou no ano de 2004.
Ainda de acordo coma a matéria, Dom Aldo disse em sua defesa que as acusações são ‘denúncias infundadas’.
A Arquidiocese da Paraíba também rebate a informação e diz que isso não existe. Contudo, revela que não há previsão de nova ordenação.
A decisão de ordenar presbíteros e diáconos é exclusiva do bispo, segundo os regulamentos da Igreja Católica. Em outras palavras: é o bispo quem decide quando deve ordenar novos padres e diáconos, quando achar que eles estão prontos para isso, sem ter que se alongar nas explicações. A arquidiocese pede provas em relação às denúncias.
MaisPB