Número de mortos em terremoto no Chile chega a 12

chile12O terremoto de magnitude 8,3 que sacudiu o Chile na quarta-feira (16) deixou 12 mortos e cinco desaparecidos, segundo o boletim divulgado na noite desta quinta-feira (17) pelas autoridades.
“O número de mortos neste momento é de doze, sendo oito na região de Coquimbo, três em Valparaíso e um na região metropolitana” de Santiago, informou o ministro do Interior, Jorge Burgos.
“Há ainda cinco desaparecidos, pessoas que a polícia está trabalhando para localizar”.
A maioria das mortes ocorreu em Coquimbo, região do norte chileno mais afetada pelo terremoto, cujo epicentro foi situado próximo à localidade de Illapel (230 km ao norte de Santiago), e devido ao tsunami de quase 4,5 metros que atingiu a zona.
A 12ª vítima, ainda não identificada, foi encontrada em uma praia de Coquimbo após o mar devolver o corpo, explicou o ministro.
No momento, mais de 600 pessoas permanecem em abrigos e 40 mil residências estão sem energia elétrica.
O país também continua enfrentando réplicas. Uma mais forte, de magnitude 6,3, foi registrada durante a madrugada, às 4h10 locais, no litoral de Valparaíso, a 90 km da cidade. Apesar de forte, o sismo não reuniu as condições para causar um tsunami e não gerou danos.
G1

chile12O terremoto de magnitude 8,3 que sacudiu o Chile na quarta-feira (16) deixou 12 mortos e cinco desaparecidos, segundo o boletim divulgado na noite desta quinta-feira (17) pelas autoridades.
“O número de mortos neste momento é de doze, sendo oito na região de Coquimbo, três em Valparaíso e um na região metropolitana” de Santiago, informou o ministro do Interior, Jorge Burgos.
“Há ainda cinco desaparecidos, pessoas que a polícia está trabalhando para localizar”.
A maioria das mortes ocorreu em Coquimbo, região do norte chileno mais afetada pelo terremoto, cujo epicentro foi situado próximo à localidade de Illapel (230 km ao norte de Santiago), e devido ao tsunami de quase 4,5 metros que atingiu a zona.
A 12ª vítima, ainda não identificada, foi encontrada em uma praia de Coquimbo após o mar devolver o corpo, explicou o ministro.
No momento, mais de 600 pessoas permanecem em abrigos e 40 mil residências estão sem energia elétrica.
O país também continua enfrentando réplicas. Uma mais forte, de magnitude 6,3, foi registrada durante a madrugada, às 4h10 locais, no litoral de Valparaíso, a 90 km da cidade. Apesar de forte, o sismo não reuniu as condições para causar um tsunami e não gerou danos.
G1