Repórter da BBC é assediada enquanto gravava reportagem sobre assédio

assedioUma repórter da BBC foi assediada enquanto fazia uma reportagem sobre assédio a mulheres nas ruas.
A jornalista Sarah Teale estava gravando do lado de fora de uma conferência sobre o assunto em Notingham, na região central da Inglaterra, quando ouviu comentários obscenos de um homem que passava perto dela.
A repórter disse estar “genuinamente chocada” pelo que o homem disse.
“Não é brincadeira, não é engraçado e ninguém deveria ter de aturar isso”.
No vídeo, Teale explica as conclusões de um estudo sobre assédio a mulheres.
“Um estudo online mostrou que 95% das pessoas disseram que já foram assediadas, zombadas ou ouviram obscenidades nas ruas e grande parte delas afirmou que chegou a ser inclusive apalpada ou agarrada inapropriadamente em público”.
Assim que termina a frase, ela aponta e diz: “Sim, como isso”, em alusão aos comentários feitos pelo homem.
O episódio viralizou nas redes sociais, e Teale recebeu várias mensagens de apoio.
A usuária Helen Briggs descreveu o acontecimento como “vergonhoso”.
Já outro usuário, Neil Harrison, disse: “Publique e envergonhe o nome desse imbecil… verme patético”.
Alguns usuários, entretanto, chegaram a duvidar da veracidade do vídeo, acreditando que ele havia sido encenado.
“Acho que o vídeo foi planejado ou encenado”, disse a usuária Sandy Oestreich.
Mickey Sjv Gregory afirmou acreditar que “alguém estava ganhando dinheiro ou tentando ser engraçado”.
Teale afirmou que gostou de ver as pessoas discutirem o assunto, e negou que o vídeo havia sido encenado. “É um disparate absoluto (pensar nisso)”.
“É bastante óbvio que minha reação não foi encenada”.
“O fato de o episódio ter viralizado não o torna menos ofensivo”.

VEJA O VIDEO:

G1

assedioUma repórter da BBC foi assediada enquanto fazia uma reportagem sobre assédio a mulheres nas ruas.
A jornalista Sarah Teale estava gravando do lado de fora de uma conferência sobre o assunto em Notingham, na região central da Inglaterra, quando ouviu comentários obscenos de um homem que passava perto dela.
A repórter disse estar “genuinamente chocada” pelo que o homem disse.
“Não é brincadeira, não é engraçado e ninguém deveria ter de aturar isso”.
No vídeo, Teale explica as conclusões de um estudo sobre assédio a mulheres.
“Um estudo online mostrou que 95% das pessoas disseram que já foram assediadas, zombadas ou ouviram obscenidades nas ruas e grande parte delas afirmou que chegou a ser inclusive apalpada ou agarrada inapropriadamente em público”.
Assim que termina a frase, ela aponta e diz: “Sim, como isso”, em alusão aos comentários feitos pelo homem.
O episódio viralizou nas redes sociais, e Teale recebeu várias mensagens de apoio.
A usuária Helen Briggs descreveu o acontecimento como “vergonhoso”.
Já outro usuário, Neil Harrison, disse: “Publique e envergonhe o nome desse imbecil… verme patético”.
Alguns usuários, entretanto, chegaram a duvidar da veracidade do vídeo, acreditando que ele havia sido encenado.
“Acho que o vídeo foi planejado ou encenado”, disse a usuária Sandy Oestreich.
Mickey Sjv Gregory afirmou acreditar que “alguém estava ganhando dinheiro ou tentando ser engraçado”.
Teale afirmou que gostou de ver as pessoas discutirem o assunto, e negou que o vídeo havia sido encenado. “É um disparate absoluto (pensar nisso)”.
“É bastante óbvio que minha reação não foi encenada”.
“O fato de o episódio ter viralizado não o torna menos ofensivo”.

VEJA O VIDEO:

G1