Bancários de Campina Grande entram em greve na próxima terça-feira

greveBancoAs agências bancárias de Campina Grande vão fechar para o atendimento ao público a partir da próxima sexta-feira. Os usuários que precisarem fazer alguma transação bancária só poderão utilizar os caixas eletrônicos. É que segundo uma pauta nacional, a categoria também decidiu entrar em greve na cidade.

Durante uma assembleia realizada nesta quinta-feira (01) os bancários de Campina Grande e região decidiram paralisar as atividades por tempo indeterminado a partir da próxima terça-feira. Eles não aceitaram a proposta de reajuste de 5,5% feita Federação nacional dos Bancos (Fenaban). A categoria espera um reajuste de 16%.

Segundo o presidente do sindicato dos bancários de Campina Grande, Rostand Lucena, o movimento é nacional e a paralisação deve ocorrer de forma unificada.

Um dos pontos principais de reivindicação deste ano é a questão do emprego, porque houve uma redução drástica de trabalhadores do Banco do Brasil e outra, é a manutenção do emprego de todos os bancários do Banco HSBC da Rua João Pessoa, que foi comprado por outro banco.

Paraíba – Os bancários da base do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas do Ramo Financeiro do Estado da Paraíba (Sintrafi-PB) também decidiram deflagrar a greve geral por tempo indeterminado a partir da próxima terça-feira (6).

A exemplo de Campina Grande, eles rejeitaram a proposta apresentada pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), na rodada de negociação com o Comando Nacional dos Bancários, de reajuste de 5,5% no salário, também na PLR e nos auxílios refeição, alimentação, creche e abono de R$ 2.500,00. O Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal e o Banco do Nordeste do Brasil (BNB) não apresentaram proposta.

O presidente do Sindicato dos Bancários da Paraíba, Marcos Henriques criticou a postura mesquinha dos banqueiros e defendeu a orientação do Comando Nacional dos Bancários de mobilizar a categoria para a greve.

PBAgora

greveBancoAs agências bancárias de Campina Grande vão fechar para o atendimento ao público a partir da próxima sexta-feira. Os usuários que precisarem fazer alguma transação bancária só poderão utilizar os caixas eletrônicos. É que segundo uma pauta nacional, a categoria também decidiu entrar em greve na cidade.

Durante uma assembleia realizada nesta quinta-feira (01) os bancários de Campina Grande e região decidiram paralisar as atividades por tempo indeterminado a partir da próxima terça-feira. Eles não aceitaram a proposta de reajuste de 5,5% feita Federação nacional dos Bancos (Fenaban). A categoria espera um reajuste de 16%.

Segundo o presidente do sindicato dos bancários de Campina Grande, Rostand Lucena, o movimento é nacional e a paralisação deve ocorrer de forma unificada.

Um dos pontos principais de reivindicação deste ano é a questão do emprego, porque houve uma redução drástica de trabalhadores do Banco do Brasil e outra, é a manutenção do emprego de todos os bancários do Banco HSBC da Rua João Pessoa, que foi comprado por outro banco.

Paraíba – Os bancários da base do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas do Ramo Financeiro do Estado da Paraíba (Sintrafi-PB) também decidiram deflagrar a greve geral por tempo indeterminado a partir da próxima terça-feira (6).

A exemplo de Campina Grande, eles rejeitaram a proposta apresentada pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), na rodada de negociação com o Comando Nacional dos Bancários, de reajuste de 5,5% no salário, também na PLR e nos auxílios refeição, alimentação, creche e abono de R$ 2.500,00. O Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal e o Banco do Nordeste do Brasil (BNB) não apresentaram proposta.

O presidente do Sindicato dos Bancários da Paraíba, Marcos Henriques criticou a postura mesquinha dos banqueiros e defendeu a orientação do Comando Nacional dos Bancários de mobilizar a categoria para a greve.

PBAgora