Aeromoça acumula R$ 4 milhões fazendo sexo no banheiro dos aviões

O jornal “Sada” divulgou esta semana um caso de uma comissária de bordo que conseguiu faturar nada menos que cerca de R$ 4 milhões fazendo sexo com os passageiros nos banheiros dos aviões durante as viagens.
Segundo a publicação, o nome da funcionária, bem como o da empresa em que ela trabalhava, não foram divulgados. Entretanto, a rota realizada era entre os Estados Unidos e a região do Golfo Pérsico – onde estão localizados Emirados Árabes, Arábia Saudita, Catar, Bahrein, Kuwait, Iraque e Irã.
Cada programa rendia ao menos R$ 8 mil aproximadamente e a comissária teria mantido essa rotina entre as duas jornadas durante o período de dois anos.
Ainda esse ano, outro caso de prostituição entre funcionárias de empresas aéreas veio à tona, quando o veículo “Shukan Post” noticiou que algumas aeromoças no Japão estariam precisando recorrer aos programas para complementar a renda.
De acordo com o jornal japonês, 90 minutos de sexo podem render até R$ 2.800.
Yahoo

O jornal “Sada” divulgou esta semana um caso de uma comissária de bordo que conseguiu faturar nada menos que cerca de R$ 4 milhões fazendo sexo com os passageiros nos banheiros dos aviões durante as viagens.
Segundo a publicação, o nome da funcionária, bem como o da empresa em que ela trabalhava, não foram divulgados. Entretanto, a rota realizada era entre os Estados Unidos e a região do Golfo Pérsico – onde estão localizados Emirados Árabes, Arábia Saudita, Catar, Bahrein, Kuwait, Iraque e Irã.
Cada programa rendia ao menos R$ 8 mil aproximadamente e a comissária teria mantido essa rotina entre as duas jornadas durante o período de dois anos.
Ainda esse ano, outro caso de prostituição entre funcionárias de empresas aéreas veio à tona, quando o veículo “Shukan Post” noticiou que algumas aeromoças no Japão estariam precisando recorrer aos programas para complementar a renda.
De acordo com o jornal japonês, 90 minutos de sexo podem render até R$ 2.800.
Yahoo