Virgem Maria é louvada em procissões a pé, de moto e pelas águas no Pará

cirio2As homenagens à Virgem Maria durante a quadra nazarena se instensificam neste sábado (10), data que antecede a grande procissão do Círio de Nazaré, marcada para o próximo domingo (11). Durante todo o dia a imagem peregrina, que participa das procissões junto aos fiéis, estará presente em missas e procissões a pé, de moto e até mesmo pelas águas da Baía do Guajará, que banha Belém.

As atividades do Círio começam antes das cinco horas da manhã, com uma celebração religiosa na igreja Matriz de Nossa Senhora das Graças, em Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém. Após a missa, a imagem é colocada em um carro para a Romaria Rodoviária.

Criada em 1989, a Romaria Rodoviária é a segunda das doze procissões oficiais do Círio, sendo antecedida apenas pelo Traslado para Ananindeua, que ocorre na sexta-feira. Prevista para as 5h30 da manhã, a procissão percorre um trajeto de 24 km até o trapiche do distrito de Icoaraci, em Belém.

A imagem deve chegar ao seu destino por volta de 9h da manhã, quando é colocada na Corveta da Marinha e segue, pela baía do Guajará, na Procissão Fluvial – uma espécie de “Círio das águas” onde Nossa Senhora é acompanhada por centenas de barcos decorados, que lembram a origem ribeirinha da devoção mariana em Belém. A procissão segue até a Escadinha do Cais do Porto, na Praça Pedro Teixeira, em Belém. Quando a imagem desembarca, é recebida como se fosse chefe de estado – um protocolo obedecido desde 1999, quando uma lei estadual determinou que a Virgem de Nazaré deveria ser tratada com esta honraria.

cirio2Logo após a chegada do Círio Fluvial começa a Moto Romaria, a quarta das 12 procissões oficiais do Círio e a terceira romaria deste sábado. O “Círio sobre rodas” acontece desde 1990, quando a homenagem foi criada pela Federação Paraense de Motociclismo e incorporada à festa. Nesta procissão, centenas de motociclistas acompanhando a imagem peregrina até o colégio Gentil Bittencourt, na avenida Magalhães Barata, de onde parte a procissão da Trasladação horas depois.

Descida do Glória
Enquanto a imagem Peregrina ‘descansa’ para a próxima procissão, os olhares dos fiéis se voltam para uma das cerimônias mais aguardadas da quinzena Nazarena: a descida do Glória, que ocorre às 12h30 na Basílica de Nazaré. É nesta hora que a imagem original de Nossa Senhora de Nazaré, que foi encontrada pelo caboclo Plácido em um Igarapé no ano de 1700, é retirada do monumento onde passa o resto do ano para ocupar lugar de destaque o altar-mor do Santuário, dentro de uma redoma de vidro que é colocada sobre o presbérito.

Como esta imagem antiga e frágil não segue nas procissões, onde é utilizada a réplica peregrina, a descida do Glória é um momento que, para os fiéis, marca a aproximação da imagem com os seus devotos.

Círio Noturno
Após a descida do Glória, as atenções dos romeiros se voltam novamente para a Imagem Peregrina, que participa de uma missa em frente ao colégio Gentil. Logo após a celebração, começa a procissão da Trasladação, a segunda maior depois do Círio de Nazaré. Esta peregrinação faz o percurso inverso ao da procissão de domingo, um caminho de 3,75 km que passa pela Basílica até chegar na Catedral de Belém, de onde sairá, na madrugada seguinte, para a grande procissão que deve reunir 2 milhões de pessoas nas ruas da capital do Pará.
G1

cirio2As homenagens à Virgem Maria durante a quadra nazarena se instensificam neste sábado (10), data que antecede a grande procissão do Círio de Nazaré, marcada para o próximo domingo (11). Durante todo o dia a imagem peregrina, que participa das procissões junto aos fiéis, estará presente em missas e procissões a pé, de moto e até mesmo pelas águas da Baía do Guajará, que banha Belém.

As atividades do Círio começam antes das cinco horas da manhã, com uma celebração religiosa na igreja Matriz de Nossa Senhora das Graças, em Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém. Após a missa, a imagem é colocada em um carro para a Romaria Rodoviária.

Criada em 1989, a Romaria Rodoviária é a segunda das doze procissões oficiais do Círio, sendo antecedida apenas pelo Traslado para Ananindeua, que ocorre na sexta-feira. Prevista para as 5h30 da manhã, a procissão percorre um trajeto de 24 km até o trapiche do distrito de Icoaraci, em Belém.

A imagem deve chegar ao seu destino por volta de 9h da manhã, quando é colocada na Corveta da Marinha e segue, pela baía do Guajará, na Procissão Fluvial – uma espécie de “Círio das águas” onde Nossa Senhora é acompanhada por centenas de barcos decorados, que lembram a origem ribeirinha da devoção mariana em Belém. A procissão segue até a Escadinha do Cais do Porto, na Praça Pedro Teixeira, em Belém. Quando a imagem desembarca, é recebida como se fosse chefe de estado – um protocolo obedecido desde 1999, quando uma lei estadual determinou que a Virgem de Nazaré deveria ser tratada com esta honraria.

cirio2Logo após a chegada do Círio Fluvial começa a Moto Romaria, a quarta das 12 procissões oficiais do Círio e a terceira romaria deste sábado. O “Círio sobre rodas” acontece desde 1990, quando a homenagem foi criada pela Federação Paraense de Motociclismo e incorporada à festa. Nesta procissão, centenas de motociclistas acompanhando a imagem peregrina até o colégio Gentil Bittencourt, na avenida Magalhães Barata, de onde parte a procissão da Trasladação horas depois.

Descida do Glória
Enquanto a imagem Peregrina ‘descansa’ para a próxima procissão, os olhares dos fiéis se voltam para uma das cerimônias mais aguardadas da quinzena Nazarena: a descida do Glória, que ocorre às 12h30 na Basílica de Nazaré. É nesta hora que a imagem original de Nossa Senhora de Nazaré, que foi encontrada pelo caboclo Plácido em um Igarapé no ano de 1700, é retirada do monumento onde passa o resto do ano para ocupar lugar de destaque o altar-mor do Santuário, dentro de uma redoma de vidro que é colocada sobre o presbérito.

Como esta imagem antiga e frágil não segue nas procissões, onde é utilizada a réplica peregrina, a descida do Glória é um momento que, para os fiéis, marca a aproximação da imagem com os seus devotos.

Círio Noturno
Após a descida do Glória, as atenções dos romeiros se voltam novamente para a Imagem Peregrina, que participa de uma missa em frente ao colégio Gentil. Logo após a celebração, começa a procissão da Trasladação, a segunda maior depois do Círio de Nazaré. Esta peregrinação faz o percurso inverso ao da procissão de domingo, um caminho de 3,75 km que passa pela Basílica até chegar na Catedral de Belém, de onde sairá, na madrugada seguinte, para a grande procissão que deve reunir 2 milhões de pessoas nas ruas da capital do Pará.
G1