Após estágio com Pep, Athirson lidera Fla-PI no Nordestão: “Chance incrível”

chanceO estágio como treinador no Bayern de Munique e Leverkusen há poucos meses foi determinante na carreira de Athirson, ex-lateral-esquerdo do Flamengo. Conhecido como Athirson Mazolli na área técnica, o agora treinador assumiu nesta quarta o comando do Flamengo-PI, primo do Rubro-Negro no Piauí, para a disputa da Copa do Nordeste e Campeonato Piauiense 2016. A inspiração em Pep Guardiola revelada por ele próprio no desembarque dá a tônica do trabalho buscado após pendurar as chuteiras. O convite feito pelo amigo Rafinha, lateral-direito do time alemão, foi determinante para o estágio que empolgou o carioca a encarar o Nordestão a partir do dia 14 de fevereiro.
– Deu para aproveitar tudo (risos)! Do que o Guardiola conversa no individual, você percebe que é um cara preocupado com o fora de campo. Ele tem uma visão muito legal de futebol. Não é à toa que ele está neste patamar, no auge, todo mundo buscando informação. Eu tive oportunidade de fazer o estágio porque o Rafinha é meu amigo e abriu essa oportunidade no Bayern. Tive oportunidade com o Roger Schmidt, treinador do Bayer Leverkusen, que foi onde joguei. Fiquei um período lá e foi muito interessante porque são treinadores jovens e com métodos diferentes – explicou.
Athirson iniciou sua carreira profissional dentro de campo em 1996. Como jogador, vestiu a camisa de Flamengo, Santos, Portuguesa, Cruzeiro, Brasiliense e Duque de Caxias. No exterior, atuou na Itália pela Juventus, CSKA Moscou, na Rússia, e Bayer Lerverkusen, na Alemanha. Atuando também na seleção brasileira, conquistou a Copa América de 1999, no Paraguai. Depois de parar de jogar, Athirson comandou o São Cristóvão na segunda divisão do Campeonato Carioca deste ano e assumiu a equipe na briga bem sucedida para fugir do rebaixamento – seu primeiro emprego como técnico.
O Flamengo-PI disputa a Copa do Nordeste do ano que vem pela primeira vez em sua história e o clube caiu no Grupo E ao lado de Sampaio Corrêa, Ceará e Vitória da Conquista.
– Vai ser legal e uma chance incrível para mim. Eu estou muito empolgado e feliz. Espero fazer um bom campeonato, é um torneio interessante, competitivo. O River-PI vem fazendo uma campanha boa e hoje é o maior rival do Flamengo-PI. É importante termos um time como referência. Quero até parabenizar de antemão porque é muito legal ver times da capital conseguindo patamares melhores para trazer outros clubes a fazerem isso. Não é a toa que a diretoria está correndo atrás. Vou fazer de tudo dentro e fora de campo para atingir também este patamar, até maior. Mas temos que começar e pensar no primeiro, segundo e terceiro degraus.
A comissão técnica de Athirson no Fla-PI será composta por Dênis Alves (auxiliar), Alisson Mazolli (treinador de goleiros) e Renato Formiga (preparador de goleiros).

Confira a entrevista com o técnico Athirson Mazolli:
Acerto com Fla-PI
– Quando eu tive a proposta, comecei a fazer todo o cronograma de treinamento, pensando no modelo que a gente pensa para o time, formatando alguns atletas para que a gente possa encaixar no nosso perfil. É claro que vamos observar alguns jogadores que estão no elenco do Flamengo-PI, para não dispensar nenhum atleta antes de ter visto. Estamos no início da formação do grupo para que possamos, no momento dos treinamentos, fazer tudo com o planejamento, porque teremos tempo.

Planejamento
– Eu e minha comissão desenhamos todo este cronograma e vou mostrar isso para o presidente, mostrando quantos dias precisamos de treinamentos para chegarmos, no dia da estreia da Copa do Nordeste, com todos 100% fisicamente. A gente está começando a desenhar tudo isso.

Características do time
– Eu gosto muito de ter a posse de bola, de ter a pressão com a perda da posse de bola. São métodos que a gente trabalha em cima e que eu tive o prazer de ter visto de perto, de ter feito estagio com o Guardiola. Me chama ou bastante atenção, mas conta-se muito o clima. Não só o europeu, com um clima ameno, mas temos que ver os tipos de gramado. Tem toda uma situação para que a gente possa desenvolver e tentar impor esse nosso método.

São Cristóvão
– Fiz um trabalho muito bacana com o São Cristóvão recentemente. Pegamos no meio do caminho, e o time entendeu bem a proposta de jogo. É claro que vamos trabalhar durante este período para que os atletas entendam bem esse nosso pensamento e modelo de jogo.
Globoesporte

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial