Polícia do Canadá pedirá extradição de Andrey; Piazon tem mandado local

Lucas Piazon e Andrey vivem situações diferentes no caso de abuso sexual que são investigados pelas autoridades do Canadá, revelado nesta quinta-feira. Com mandados de prisão expedidos após acusação de uma jovem de 21 anos, o atacante do Chelsea, que está emprestado ao Reading, da Segunda Divisão inglesa, não corre risco de extradição, enquanto o goleiro, que defende o Botafogo de Ribeirão Preto, pode ser detido caso deixe o Brasil. O suposto crime teria sido realizado na noite de 25 de julho, pouco depois o Brasil vencer o Panamá e garantir a medalha de bronze nos Jogos Pan-Americanos de Toronto.
A diferença no processo se dá porque Piazon é considerado procurado apenas no estado de Ontario, o que o coloca em poder das autoridades somente se retornar ao local. O panorama impede um pedido de extradição imediato, uma vez que o Reino Unido é parceiro do Canadá para este tipo de procedimento.
A situação de Andrey é mais delicada e o impede de deixar o Brasil – com quem os canadenses não têm acordo. Como o mandado do goleiro tem abrangência nacional, a inspetora de crimes sexuais da Polícia de Toronto, Joanna Beaven-Desjardins, revelou que solicitará para autoridades internacionais a notificação caso ele viaje para um país parceiro do Canadá.
– Andrey está no Brasil e, como não temos um acordo de extradição com o país, teremos que abrir um processo e trabalharemos ao redor do mundo para sermos notificados quando ele viajar. O mandado de Piazon é somente para Ontario por decisão do promotor e só ele pode explicar o motivo disso. Sendo assim, não podemos abrir um pedido de extradição e ele só poderá ser preso se vier a Ontario.
Durante entrevista coletiva nesta quinta-feira, Desjardins revelou ainda que a acusação foi feita na noite seguinte ao episódio, mas o período de investigação fez com que somente agora os brasileiros fossem dados como procurados. O processo aponta que Piazon e Andrey conheceram duas garotas em uma boate no centro de Toronto e de lá seguiram para casa delas, onde a suposta vítima teria dormido e sofrido o abuso.
– A acusação aconteceu na noite seguinte ao ocorrido. Tivemos muita investigação, até para identificar as pessoas corretas e expedir os mandados. Buscamos todas as informações necessárias. A vítima foi dormir, os dois abusaram sexualmente dela, que acordou e eles deixaram a residência – disse a inspetora.
Em contato com o GloboEsporte.com, Piazon negou de forma veemente das acusações. O atacante não foi notificado formalmente e não se pronunciará sobre o episódio. Advogados baseados na Inglaterra e no Canadá já estão tomando as medidas legais. Andrey, por sua vez, não foi encontrado. Já o Botafogo-SP informou, por meio da assessoria de imprensa, que nem o clube, nem o jogador irão se pronunciar.
globoesporte

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial