Rosberg domina Hamilton, vence no México e retoma vice-liderança da F-1

rosbergO título da temporada 2015 já está nas mãos de Lewis Hamilton. Mas isso não é motivo para queNico Rosberg se acomode. Pelo contrário. Mesmo com a taça fora da disputa, o alemão entregou um de seus desempenhos mais consistentes no ano e venceu praticamente de ponta a ponta o GP do México, neste domingo. O alemão da Mercedes, que não vencia há oito corridas, ainda se beneficiou da corrida desastrosa do compatriota Sebastian Vettel, que abandonou após perder o controle da Ferrari e passar reto em uma curva, para reassumir a vice-liderança do campeonato e resgatar a autoestima abalada pelo domínio implacável do companheiro Hamilton na temporada.
O retorno do México à Fórmula 1, após 23 anos, foi um brinde aos fãs da categoria. Os mexicanos lotaram as arquibancadas do Autódromo Hermanos Rodriguez e fizeram uma das maiores festas dos últimos tempos. Quem não teve motivos para comemorar foi a Ferrari, que além da quebra de Vettel, viu também Kimi Raikkonen abandonar, após se envolver em um incidente com o compatriota Valtteri Bottas. O finlandês da Williams, aliás, conseguiu aproveitar o safety car para administrar os pneus e superou a RBR de Daniil Kvyat na parte final da prova, assegurando o terceiro lugar e seu segundo pódio na temporada. O companheiro Felipe Massa teve uma corrida apenas discreta, largando em 7º e cruzando a linha de chegada em 6º. O xará Felipe Nasr sofreu com os freios da Sauber e abandonou.
Com o resultado, Rosberg reverte a desvantagem de quatro pontos em relação a Vettel e abre 21 pontos sobre o adversário direto na briga pelo vice-campeonato. Bottas, que estava apenas dois pontos à frente de Massa, pula do quinto para o quarto lugar, ultrapassando Raikkonen. O brasileiro da Williams permanece em sexto, com 117 pontos – nove a menos que o companheiro de equipe. A próxima etapa da Fórmula 1 é o GP do Brasil, daqui a duas semanas. A corrida em Interlagos é a penúltima da temporada, que se encerra em Abu Dhabi, no próximo dia 29.
Desta vez, Rosberg conseguiu conter as ofensivas de Hamilton e defendeu a pole. O inglês tentou uma aproximação na primeira curva, mas o alemão fechou as portas e preservou a liderança. O jovem russo Kvyat abocanhou o terceiro lugar após passar Vettel, que se envolveu em um toque com Ricciardo e teve um pneu furado. O incidente chegou a ser investigado, mas a direção de prova não aplicou punições. O piloto da Ferrari precisou ir aos boxes e voltou para a pista em último lugar. Ainda na primeira volta, Fernando Alonso abandonou, com problemas no motor da McLaren.
Massa conseguiu completar bem as primeiras curvas e chegou a subir para 5º, mas foi superado e voltou para sua posição original, em sétimo. Enquanto isso, Nasr se manteve em 15º. Rosberg e Hamilton trataram de abrir distância em relação a Kvyat, enquanto a disputa interna da Mercedes parecia sob controle do alemão, que tinha vantagem de 1s8. A Williams resolveu arriscar uma estratégia diferente e adiantou os pit stops de Massa e Bottas, que colocaram pneus médios. Neste meio tempo, Vettel tratava de escalar o pelotão e já aparecia em 12º.
Massa voltou para a pista em 13º, à frente da Force India de Hulkenberg e da Ferrari de Vettel. O brasileiro ainda ultrapassou a McLaren de Button e a Sauber do xará Nasr para colar na traseira do companheiro Bottas. A essa altura, Rosberg mantinha cerca de 1s8 de vantagem sobre Hamilton, e Kvyat, Ricciardo e Verstappen completavam o top 5. Na 18ª volta, Vettel rodou sozinho e caiu para 16º, comprometendo o trabalho de recuperação que vinha sendo feito desde o estouro do pneu.
Raikkonen e Bottas se estranham novamente. Pior para o finlandês da Ferrari
Nasr foi para os boxes e voltou em 17º, enquanto Vettel começava a perder rendimento por causa de vibrações no carro após a rodada. Na volta 23, Raikkonen e Bottas iniciaram uma acirrada briga pelo sexto lugar. Assim como na Rússia, o embate entre os dois finlandeses teve desfecho dramático. Na disputa da curva, o “Homem de Gelo” forçou na aproximação para tentar impedir a ultrapassagem e acabou acertado pela Williams do compatriota. A Ferrari teve a suspensão traseira quebrada, e Kimi precisou abandonar.
Na volta 27, Rosberg foi aos boxes para sua primeira parada e cedeu a liderança provisória para o companheiro Hamilton. Enquanto isso, Massa aparecia em quinto, e Nasr era o 12º. Com o pit stop de Hamilton, duas voltas depois, Nico recuperou a ponta, mas viu o companheiro mais rápido e reduzindo a desvantagem. O alemão apertou o passo e voltou a ditar a ritmo, abrindo 2s5 em relação ao inglês e ampliando essa distância para três segundos algumas voltas depois.
Em 13º, Vettel ainda tentava superar as adversidades e se viu preso na traseira da Lotus de Pastor Maldonado. O alemão deu o bote, mas não conseguiu frear a tempo e passou reto, escapando da pista e mantendo o venezuelano na 12ª posição. Sem condições de ultrapassar, o piloto da Ferrari resolveu voltar aos boxes e colocar um conjunto de pneus médios. A essa altura, o tetracampeão já tinha levado volta dos dois primeiros colocados, Rosberg e Hamilton. Em quinto lugar, logo atrás de Bottas, Massa não tinha ritmo suficiente para tentar um bote no companheiro, enquanto se preocupava com a aproximação da RBR de Ricciardo, em sexto.
Vettel passa reto, bate e provoca entrada do Safety Car
Rosberg fez uma sequência de voltas mais rápidas e se encaminhava para uma vitória tranquila. Na volta 50, a vantagem do alemão em relação a Hamilton já era de 4s2. Massa não conseguiu conter as ofensivas de Ricciardo e cedeu uma ultrapassagem na volta 51, enquanto Pérez aproveitou um erro de Verstappen para assumir a oitava posição e levar a torcida mexicana ao delírio. Na volta seguinte, Vettel passou reto em uma curva e coloca um ponto final em sua dramática corrida. Com a Ferrari destruída pelo choque na barreira de proteção, o alemão abandonou e provocou a primeira entrada do safety car.
Hamilton colocou pressão psicológica em Rosberg pouco antes da relargada. Na saída do carro de segurança, na volta 58, o alemão conseguiu manter a ponta, mas viu a distância em relação ao companheiro cair para apenas 0s4. Massa era o sexto, e Nasr o oitavo, mas o brasileiro da Sauber, sem freios, precisou abandonar. O piloto do carro 12 recolheu para trás da barreira de proteção e deixou a corrida sem a necessidade de provocar mais uma paralisação na prova.
Quem se deu bem na relargada foi Valtteri Bottas, que logo ultrapassou a RBR de Kvyat e assumiu a terceira posição. Daniel Ricciardo fechava o top 5, e Massa, Hulkenberg, Pérez, Verstappen e Grosjean completavam os 10 primeiros. Maldonado, em 11º, perdeu o controle da Lotus e passou rente à barreira de proteção, quase provocando um novo acidente. Mas o venezuelano conseguiu retomar o controle e voltou à pista.
Na ponta, a disputa entre Rosberg e Hamilton ficou cada vez mais acirrada, com o inglês pressionando por uma nova chance de aproximação e ultrapassagem. Mas o tricampeão mundial reclamou, pelo rádio, de instabilidade em sua Mercedes e não conseguiu abordar o companheiro. O alemão cruzou a linha de chegada na frente, concretizando sua quarta vitória na temporada e 12ª na carreira. Bottas manteve a terceira posição e confirmou o quarto pódio da Williams no ano.
Globoesporte

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial