Inadimplência cresce 12% em Campina Grande

cdl12O consumidor campinense está mais endividado em 2015. É o que aponta o indicador mensal de inadimplência do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Câmara de Dirigentes Lojistas de Campina Grande (CDL). Apesar do saldo negativo, o número de consumidores que está regularizando as dívidas também aumentou.
Durante o mês de outubro a quantidade de consumidores com dívidas em atraso caiu 6% em relação ao mesmo período do ano passado. Apesar do bom resultado, no acumulado do ano o banco de dados da CDL negativou 13.770 CPFs de consumidores com dívidas atrasadas em Campina Grande. No mesmo período de 2014 a inadimplência atingiu 12.337 consumidores, o que representa o crescimento de 12% de endividados.
Para o presidente da CDL, Artur Almeida, os indicadores reforçam a tendência de crescimento da inadimplência até o fim do ano por conta da crise econômica, marcada pelo desemprego, pela alta inflação, pelo encarecimento do crédito e pela consequente deterioração da confiança de empresários e de consumidores. “Com a inadimplência em alta a gente observa que o poder de compra do campinense caiu, e isto prejudica o fluxo de caixa das empresas, restringindo os créditos e consequentemente o número de vendas cai”. Explicou.
A boa notícia é que a quantidade de pessoas que está procurando quitar as dívidas também aumentou. De janeiro a outubro do ano passado 7.151 pessoas saíram da “lista negra” do SPC Brasil, já este ano o número de exclusões cresceu para 7.680. Aumento de 7%.
Artur explica que a resseção econômica tem feio com que muitas empresas façam acordos ou participem de feirões para financiamento de dívidas. “O momento da economia não é favorável, mas muitas empresas estão oferecendo facilidades para quem quer voltar a ter o nome limpo. Com os acordos feitos diretamente com as empresas ou através de feirões ganham os consumidores e os comerciantes”, afirmou.
O levantamento de endividamento do consumidor campinense é realizado todos os meses pela CDL Campina Grande junto ao SPC Brasil.

cdl12O consumidor campinense está mais endividado em 2015. É o que aponta o indicador mensal de inadimplência do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Câmara de Dirigentes Lojistas de Campina Grande (CDL). Apesar do saldo negativo, o número de consumidores que está regularizando as dívidas também aumentou.
Durante o mês de outubro a quantidade de consumidores com dívidas em atraso caiu 6% em relação ao mesmo período do ano passado. Apesar do bom resultado, no acumulado do ano o banco de dados da CDL negativou 13.770 CPFs de consumidores com dívidas atrasadas em Campina Grande. No mesmo período de 2014 a inadimplência atingiu 12.337 consumidores, o que representa o crescimento de 12% de endividados.
Para o presidente da CDL, Artur Almeida, os indicadores reforçam a tendência de crescimento da inadimplência até o fim do ano por conta da crise econômica, marcada pelo desemprego, pela alta inflação, pelo encarecimento do crédito e pela consequente deterioração da confiança de empresários e de consumidores. “Com a inadimplência em alta a gente observa que o poder de compra do campinense caiu, e isto prejudica o fluxo de caixa das empresas, restringindo os créditos e consequentemente o número de vendas cai”. Explicou.
A boa notícia é que a quantidade de pessoas que está procurando quitar as dívidas também aumentou. De janeiro a outubro do ano passado 7.151 pessoas saíram da “lista negra” do SPC Brasil, já este ano o número de exclusões cresceu para 7.680. Aumento de 7%.
Artur explica que a resseção econômica tem feio com que muitas empresas façam acordos ou participem de feirões para financiamento de dívidas. “O momento da economia não é favorável, mas muitas empresas estão oferecendo facilidades para quem quer voltar a ter o nome limpo. Com os acordos feitos diretamente com as empresas ou através de feirões ganham os consumidores e os comerciantes”, afirmou.
O levantamento de endividamento do consumidor campinense é realizado todos os meses pela CDL Campina Grande junto ao SPC Brasil.