Corinthians vence com sofrimento e pode ser campeão hoje

Parecia que ninguém teria motivos para dar volta olímpica em Itaquera na noite deste sábado. Não apenas porque a prudência e o respeito prevaleceriam sobre a ideia cogitada por Vagner Love durante a semana. O Corinthians não jogou o seu futebol de virtual campeão brasileiro e quase perdeu pontos para o ameaçado Coritiba. Venceu por 2 a 1, com um gol marcado por Lucca aos 42 minutos do segundo tempo. Jadson, de pênalti, e Negueba também anotaram.

Dessa maneira, o Corinthians passou a contabilizar 76 pontos na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, 14 de vantagem para o Atlético-MG. Ou seja, caso o concorrente tropece diante do Figueirense no domingo, em Florianópolis, o hexacampeonato brasileiro corintiano estará sacramentado. Na luta contra o rebaixamento, o Coritiba seguiu com 34 pontos.

Se a ansiedade do Corinthians para festejar já era grande, ficará ainda maior com uma vitória do Atlético-MG em cima do Figueirense. O Campeonato Brasileiro será paralisado em função de mais uma rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo. O jogo contra o Vasco, no Rio de Janeiro, está marcado somente para a quinta-feira de 19 de novembro, no Rio de Janeiro. Um dia antes, o Coritiba visitará o Goiás em Goiânia.

O jogo – Alguns torcedores do Corinthians ainda tinham receio de comprar as faixas de hexacampeão brasileiro que foram comercializadas do lado de fora do Estádio de Itaquera. “Guarda isso! Vai zicar”, berrou um senhor para um vendedor ambulante que pouco havia faturado até então. Lá dentro, no entanto, o ambiente já era de festa.

A principal organizada corintiana até abriu mão da decisão de não gritar os nomes dos jogadores antes das partidas, o que só tem ocorrido em comemorações ou em compromissos decisivos. Todos os titulares de Tite foram saudados pelo público. O técnico, mais ainda.

Não era para menos. Quando o jogo com o Coritiba começou, o Corinthians não demorou a deixar de lado o nervosismo – o jovem Guilherme Arana chegou a errar infantilmente uma cobrança de lateral – para envolver o adversário com as suas triangulações características.

Aos 12 minutos, o Corinthians assustou a equipe visitante em jogada assinada por seus dois grandes destaques. Renato Augusto se esforçou para levantar a bola para a área da esquerda, e Jadson apareceu livre do outro lado. O meia vindo do São Paulo concluiu em cima do goleiro Wilson, escorou a bola no rebote e acertou a trave.

O Corinthians abriu o placar pouco depois. Em nova chance pela direita, o contestado Edílson forçou a passagem para cima de Carlinhos e acabou derrubado dentro da área. Jadson se apresentou para a cobrança e colocou a bola no canto, mesmo lado para o qual Wilson saltou, anotando o centésimo gol corintiano em Itaquera.

Atrás no placar, o Coritiba se viu obrigado a se expor um pouco mais. E tirou proveito dos muitos passes errados pelo Corinthians para ter presença ofensiva. O problema era a instabilidade do time de Pachequinho. Negueba, por exemplo, mostrou-se capaz de fazer fila em um momento e cair sozinho em outro.

Mesmo desatento, o Corinthians permanecia perigoso. Elias quase ampliou para os donos da casa aos 35 minutos, quando correu com liberdade pelo meio após uma bola mal afastada por Juninho. Wilson fez grande defesa para evitar o gol. Só não impediu os gritos de “é campeão”, que começaram a ecoar das arquibancadas no intervalo.

Na tentativa de calar o coro no segundo tempo, Pachequinho apostou na entrada de Thiago Lopes na vaga de Juan. Deu certo. Logo no primeiro minuto, Carlinhos fez o cruzamento da esquerda, e a defesa do Corinthians não conseguiu cortar. Negueba surgiu nas costas de Guilherme Arana e finalizou para o gol.

Negueba se animou. Não muito tempo mais tarde, ele avançou bem pela direita, fazendo Arana sofrer, e cruzou com efeito. Com o seu golpe de vista, Cássio quase viu a bola entrar – a trave fez a defesa. Imediatamente, sentindo a desestabilização do Corinthians, a torcida da casa passou a cantar mais alto em Itaquera.

O time de Tite correspondeu. Fez Wilson trabalhar bem em um chute de Malcom e, depois, não ampliou apenas porque uma conclusão de letra de Elias foi salva em cima da linha. Apesar das chances criadas, o treinador resolveu mexer no Corinthians – trocou o prata da casa do seu ataque por Lucca.

A mudança não surtiu efeito. Em determinado momento da partida, parecia que era o Coritiba o virtual campeão brasileiro. Para reordenar a situação em Itaquera, Tite recorreu à experiência de Danilo na posição de Vagner Love. Pachequinho substituiu Alan Santos por Cáceres.

Nos minutos finais, já com Rodriguinho no posto de Renato Augusto, o Corinthians tentou acuar o time visitante sem a sua organização tática habitual. O Coritiba também acreditou na vitória. E saiu com a derrota.

Aos 42 minutos, o predestinado Lucca completou para a rede um cruzamento da direita de Edílson, com desvio de Danilo, e deixou a torcida corintiana em êxtase. “É campeão! É campeão! É campeão!”, passou a gritar o público, eufórico, em uma afirmação que poderá se tornar totalmente verdadeira ainda neste fim de semana.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 2 X 1 CORITIBA
Local: Estádio de Itaquera, em São Paulo (SP)
Data: 7 de novembro de 2015, sábado
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (MG) e José Javel Silveira (RS)
Público: 43.688 pagantes (total de 44.015)
Renda: R$ 2.772.735,50
Cartões amarelos: Carlinhos, Kleber, Leandro Silva e Rafael Marques (Coritiba)
Gols: CORINTHIANS: Jadson, aos 15 minutos do primeiro tempo, e Lucca, aos 42 minutos do segundo tempo; CORITIBA: Negueba, a 1 minuto do segundo tempo

CORINTHIANS: Cássio; Edílson, Felipe, Yago e Guilherme Arana; Ralf, Elias, Jadson, Renato Augusto (Rodriguinho) e Malcom (Lucca); Vagner Love (Danilo)
Técnico: Tite

CORITIBA: Wilson; Leandro Silva, Rafael Marques, Juninho e Carlinhos; João Paulo, Alan Santos (Cáceres), Negueba (Lúcio Flávio) e Juan (Thiago Lopes); Kleber e Henrique Almeida
Técnico: Pachequinho

Gazetaesportiva.net

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial