Empresa de ônibus vai parar de circular entre JP e CG e TJPB manda fazer licitação

A Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) determinou nesta quinta-feira (3) que o Departamento de Estradas e Rodagens da Paraíba (DER-PB) realize procedimento de licitação, em até um ano, para contratação de empresa que vai operar o transporte coletivo intermunicipal no interior do estado. A atual concessionária que promove o serviço, a empresa Real, teve a outorga do serviço cancelada e considerada nula, mas vai continuar a operação até conclusão da nova licitação, por se tratar de um serviço essencial.

Segundo o TJPB, a decisão do cancelamento da concessão veio após uma ação popular que questionou a outorga de serviço dada pelo DER-PB à empresa Real, que exercia a atividade sem ter sido contratada por licitação de concorrência pública, assim como um decreto estadual ter estendido o prazo de concessões realizadas sem licitação.

Em primeiro grau, a ação havia sido julgada improcedente pela 3ª Vara da Fazenda Pública da Capital.

De acordo com o juiz João Batista Barbosa, relator do recurso, inexiste qualquer notícia de que, para a delegação do serviço público de transporte coletivo intermunicipal, tenha sido efetivada a indispensável licitação. Segundo ele, houve desrespeito ao princípio da legalidade, que se encontra na base de todo o ordenamento jurídico.

O Portal Correio tentou contato com a empresa Real para saber um posicionamento sobre o cancelamento da outorga e se a empresa tem intenção de participar da nova licitação, mas até o fechamento desta matéria não teve as ligações atendidas.

O DER-PB também foi procurado para explicar sobre a decisão do TJPB, mas até o fechamento desta matéria o responsável pelo setor de transportes estava em reunião com a superintendência e não pôde responder os questionamentos.

A empresa Real é a única que faz linha direta entre João Pessoa e Campina Grande, além de interligar as duas maiores cidades do estado a outros oito municípios do interior da Paraíba.
Portalcorreio

A Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) determinou nesta quinta-feira (3) que o Departamento de Estradas e Rodagens da Paraíba (DER-PB) realize procedimento de licitação, em até um ano, para contratação de empresa que vai operar o transporte coletivo intermunicipal no interior do estado. A atual concessionária que promove o serviço, a empresa Real, teve a outorga do serviço cancelada e considerada nula, mas vai continuar a operação até conclusão da nova licitação, por se tratar de um serviço essencial.

Segundo o TJPB, a decisão do cancelamento da concessão veio após uma ação popular que questionou a outorga de serviço dada pelo DER-PB à empresa Real, que exercia a atividade sem ter sido contratada por licitação de concorrência pública, assim como um decreto estadual ter estendido o prazo de concessões realizadas sem licitação.

Em primeiro grau, a ação havia sido julgada improcedente pela 3ª Vara da Fazenda Pública da Capital.

De acordo com o juiz João Batista Barbosa, relator do recurso, inexiste qualquer notícia de que, para a delegação do serviço público de transporte coletivo intermunicipal, tenha sido efetivada a indispensável licitação. Segundo ele, houve desrespeito ao princípio da legalidade, que se encontra na base de todo o ordenamento jurídico.

O Portal Correio tentou contato com a empresa Real para saber um posicionamento sobre o cancelamento da outorga e se a empresa tem intenção de participar da nova licitação, mas até o fechamento desta matéria não teve as ligações atendidas.

O DER-PB também foi procurado para explicar sobre a decisão do TJPB, mas até o fechamento desta matéria o responsável pelo setor de transportes estava em reunião com a superintendência e não pôde responder os questionamentos.

A empresa Real é a única que faz linha direta entre João Pessoa e Campina Grande, além de interligar as duas maiores cidades do estado a outros oito municípios do interior da Paraíba.
Portalcorreio