Uma mulher foi eleita nas primeiras eleições abertas na Arábia Saudita

mulherEleitaUma candidata foi eleita na região de Meca (oeste) nas primeiras eleições abertas a mulheres, como eleitoras e candidatas, na ultraconservadora Arábia Saudita, anunciou neste domingo a Comissão Eleitoral.
Salma Bent Hizab Al Oteibi ganhou uma cadeira no Conselho Municipal de Madrakah, localidade da região de Meca, primeiro local santo do Islã, informou o presidente da comissão, Usama Al Bar, ao comunicar os primeiros resultados da apuração.
No último país do mundo a negar o direito de voto e candidatura a suas cidadãs, essas primeiras eleições foram realizadas no sábado.
A Arábia Saudita, regida por uma versão rigorosa do Islã, é um dos países mais restritivos d mundo para as mulheres, que não têm direito de dirigir carros e precisam da aprovação de um homem para trabalhar ou viajar.
No sábado, os eleitores escolheram entre 6.000 homens e 900 mulheres autorizadas a se candidatar pela primeira vez.
G1

mulherEleitaUma candidata foi eleita na região de Meca (oeste) nas primeiras eleições abertas a mulheres, como eleitoras e candidatas, na ultraconservadora Arábia Saudita, anunciou neste domingo a Comissão Eleitoral.
Salma Bent Hizab Al Oteibi ganhou uma cadeira no Conselho Municipal de Madrakah, localidade da região de Meca, primeiro local santo do Islã, informou o presidente da comissão, Usama Al Bar, ao comunicar os primeiros resultados da apuração.
No último país do mundo a negar o direito de voto e candidatura a suas cidadãs, essas primeiras eleições foram realizadas no sábado.
A Arábia Saudita, regida por uma versão rigorosa do Islã, é um dos países mais restritivos d mundo para as mulheres, que não têm direito de dirigir carros e precisam da aprovação de um homem para trabalhar ou viajar.
No sábado, os eleitores escolheram entre 6.000 homens e 900 mulheres autorizadas a se candidatar pela primeira vez.
G1