Nº de transexuais que usarão nome social no Enem cresce 172%, diz Inep terão dois nomes no cartão da prova do Enem

O número de candidatos e candidatas transexuais e travestis que poderão usar seu nome social, e não o civil, durante as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2015 cresceu 172% em um ano. Segundo dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o número subiu de 102, na edição de 2014, para 278.
Em entrevista ao G1 na semana passada, Chico Soares, presidente do Inep, afirmou que a utilização do nome social é uma questão de acolhimento. “Os locais estão avisados para receber esses candidatos. É uma questão de acolhimento e eles não sofrerão nenhum constrangimento”, disse ele.
Esse é o segundo ano que o Inep permitirá o uso de nome social aos candidatos e candidatas do Enem. A medida foi tomada em 2014 depois que, na edição de 2013, diversas candidatas transexuais usaram as redes sociais para reclamar de constrangimentos sofridos por parte dos fiscais das provas.
O nome social para estas pessoas é usado em todas as comunicações e documentos oficiais do exame.
Para garantir a segurança do Enem, o governo passou a permitir que os candidatos usem o nome social, mas, para isso, é preciso enviar mais informações ao MEC, como cópias de documentos de identidade. Neste ano, o Inep deu aos e às trans mais tempo para o envio das informações.
No Enem 2015, também há 8.424 gestantes, 10.773 lactantes, 71.195 sabatistas, 1.711 idosos e 718 classes hospitalares.
Com consultar o local de provas
Os candidatos devem acessar o endereço enem.inep.gov.br/participante e informar o número do CPF e senha para visualizar os dados.
Caso você não lembre sua senha, é possível recuperar o acesso ao site usando seu CPF, sua data de nascimento e o endereço de e-mail ou telefone celular indicado no formulário de inscrição. Para isso, é preciso acessar o endereço enem.inep.gov.br/recuperar-senha.html.
O cartão de confirmação do Enem não precisa ser apresentado no dia das provas; é recomendável, porém, que o candidato o leve junto, porque ele tem todos os detalhes sobre o local de prova, incluindo o endereço, o nome da escola, o andar e o número da sala.
Cartão só pela web
Neste ano, pela primeira vez, o Ministério da Educação não vai encaminhar a versão impressa pelos Correios. O exame tem 7.746.118 inscritos e será aplicado nos dias 24 e 25 de outubro.
Outra novidade é que o candidato poderá salvar o cartão em seu computador no primeiro acesso para não ter de voltar ao sistema.
A recomendação do MEC é para que os candidatos visitem o local dias antes do Enem, para evitar imprevistos. Nesta tarde, no Twitter, participantes do Enem usaram as redes sociais para criticar e elogiar as escolhas dos locais de prova. Como regra, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) busca colocar os alunos em escolas a até 30 km da residência do candidato.
Acesso ao sistema
O presidente do Inep, Chico Soares, disse aoG1 que o sistema, já utilizado no período de inscrições, não deve apresentar problemas por causa do fluxo intenso de acessos.
“Só no último dia de inscrição, em 1 hora, inscrevemos mais de 120 mil alunos. O sistema do Inep está acostumado, mesmo no momento da inscrição, quando ocorreu alguma flutuação, logo voltou e ninguém deixou de se inscrever. Agora é muito mais simples.”
Com o acesso ao cartão de confirmação exclusivamente pela internet, o governo diz que a economia é de cerca de R$ 16,5 milhões com despesas de produção gráfica e distribuição. “Estamos fazendo um bom uso da internet para que os candidatos tenham acesso às informações de forma tranquila e, ao mesmo tempo, mais barata para nós”, diz Chico Soares.
Inscritos no Enem
Segurança
Entre as novidades deste ano está a mudança do horário de início das provas. Para reforçar a segurança, os locais serão fechados às 13h, porém as provas serão entregues somente às 13h30. Durante esses 30 minutos, os detectores de metais poderão ser usados de acordo com a conveniência dos fiscais e os candidatos serão orientados a guardar celulares e demais equipamentos eletrônicos.
“A situação estará muito mais controlada. Também teremos um certificador que estará presente na abertura das provas e afastaremos ainda mais a possibilidade de alguém fazer a com a prova com o celular.”
O MEC vai monitorar o uso das redes sociais durante a prova. E em “casos mais sérios”, informou que vai solicitar a ajuda da Polícia Federal. Durante as provas, haverá o acompanhamento do centro de comando de controle do Ministério da Justiça.
Isentos
Dos 7.746.118 inscritos no Enem deste ano, 1.344.797 estavam automaticamente isentos da taxa por serem ourindos de escola pública, 4.417.285 declararam carência e também não pagaram a taxa e outros 1.984.036 candidatos são pagantes.
A partir desta edição, os candidatos isentos que não comparecerem nos dois dias de provas perderão o benefício de isenção de pagamento para a próxima edição do exame.
As provas
No sábado, dia 24, serão realizadas as provas de ciências humanas e ciências da natureza, com duração de 4 horas e 30 minutos. No domingo, 25, será a vez de linguagens, matemática e redação, com duração de 5 horas e 30 minutos.
G1

O número de candidatos e candidatas transexuais e travestis que poderão usar seu nome social, e não o civil, durante as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2015 cresceu 172% em um ano. Segundo dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o número subiu de 102, na edição de 2014, para 278.
Em entrevista ao G1 na semana passada, Chico Soares, presidente do Inep, afirmou que a utilização do nome social é uma questão de acolhimento. “Os locais estão avisados para receber esses candidatos. É uma questão de acolhimento e eles não sofrerão nenhum constrangimento”, disse ele.
Esse é o segundo ano que o Inep permitirá o uso de nome social aos candidatos e candidatas do Enem. A medida foi tomada em 2014 depois que, na edição de 2013, diversas candidatas transexuais usaram as redes sociais para reclamar de constrangimentos sofridos por parte dos fiscais das provas.
O nome social para estas pessoas é usado em todas as comunicações e documentos oficiais do exame.
Para garantir a segurança do Enem, o governo passou a permitir que os candidatos usem o nome social, mas, para isso, é preciso enviar mais informações ao MEC, como cópias de documentos de identidade. Neste ano, o Inep deu aos e às trans mais tempo para o envio das informações.
No Enem 2015, também há 8.424 gestantes, 10.773 lactantes, 71.195 sabatistas, 1.711 idosos e 718 classes hospitalares.
Com consultar o local de provas
Os candidatos devem acessar o endereço enem.inep.gov.br/participante e informar o número do CPF e senha para visualizar os dados.
Caso você não lembre sua senha, é possível recuperar o acesso ao site usando seu CPF, sua data de nascimento e o endereço de e-mail ou telefone celular indicado no formulário de inscrição. Para isso, é preciso acessar o endereço enem.inep.gov.br/recuperar-senha.html.
O cartão de confirmação do Enem não precisa ser apresentado no dia das provas; é recomendável, porém, que o candidato o leve junto, porque ele tem todos os detalhes sobre o local de prova, incluindo o endereço, o nome da escola, o andar e o número da sala.
Cartão só pela web
Neste ano, pela primeira vez, o Ministério da Educação não vai encaminhar a versão impressa pelos Correios. O exame tem 7.746.118 inscritos e será aplicado nos dias 24 e 25 de outubro.
Outra novidade é que o candidato poderá salvar o cartão em seu computador no primeiro acesso para não ter de voltar ao sistema.
A recomendação do MEC é para que os candidatos visitem o local dias antes do Enem, para evitar imprevistos. Nesta tarde, no Twitter, participantes do Enem usaram as redes sociais para criticar e elogiar as escolhas dos locais de prova. Como regra, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) busca colocar os alunos em escolas a até 30 km da residência do candidato.
Acesso ao sistema
O presidente do Inep, Chico Soares, disse aoG1 que o sistema, já utilizado no período de inscrições, não deve apresentar problemas por causa do fluxo intenso de acessos.
“Só no último dia de inscrição, em 1 hora, inscrevemos mais de 120 mil alunos. O sistema do Inep está acostumado, mesmo no momento da inscrição, quando ocorreu alguma flutuação, logo voltou e ninguém deixou de se inscrever. Agora é muito mais simples.”
Com o acesso ao cartão de confirmação exclusivamente pela internet, o governo diz que a economia é de cerca de R$ 16,5 milhões com despesas de produção gráfica e distribuição. “Estamos fazendo um bom uso da internet para que os candidatos tenham acesso às informações de forma tranquila e, ao mesmo tempo, mais barata para nós”, diz Chico Soares.
Inscritos no Enem
Segurança
Entre as novidades deste ano está a mudança do horário de início das provas. Para reforçar a segurança, os locais serão fechados às 13h, porém as provas serão entregues somente às 13h30. Durante esses 30 minutos, os detectores de metais poderão ser usados de acordo com a conveniência dos fiscais e os candidatos serão orientados a guardar celulares e demais equipamentos eletrônicos.
“A situação estará muito mais controlada. Também teremos um certificador que estará presente na abertura das provas e afastaremos ainda mais a possibilidade de alguém fazer a com a prova com o celular.”
O MEC vai monitorar o uso das redes sociais durante a prova. E em “casos mais sérios”, informou que vai solicitar a ajuda da Polícia Federal. Durante as provas, haverá o acompanhamento do centro de comando de controle do Ministério da Justiça.
Isentos
Dos 7.746.118 inscritos no Enem deste ano, 1.344.797 estavam automaticamente isentos da taxa por serem ourindos de escola pública, 4.417.285 declararam carência e também não pagaram a taxa e outros 1.984.036 candidatos são pagantes.
A partir desta edição, os candidatos isentos que não comparecerem nos dois dias de provas perderão o benefício de isenção de pagamento para a próxima edição do exame.
As provas
No sábado, dia 24, serão realizadas as provas de ciências humanas e ciências da natureza, com duração de 4 horas e 30 minutos. No domingo, 25, será a vez de linguagens, matemática e redação, com duração de 5 horas e 30 minutos.
G1