Cidade japonesa reconhecerá as uniões homossexuais

japasA cidade japonesa de Iga, no centro do país, reconhecerá a partir de abril próximo as uniões civis entre homossexuais, se tornado a terceira cidade japonesa a aprovar este tipo de união, informou neste sábado (26) a agência “Kyodo”.
A Prefeitura de Iga começará a expedir estes documentos que, embora não sejam legalmente vinculativos, permitirão aos casais do mesmo sexo exercer certos direitos e ter acesso a determinados serviços em um país que não reconhece legalmente o casamento homossexual.
Segundo explicou o prefeito de Iga, Sakae Okamoto, o objetivo é que os casais do mesmo sexo e os heterossexuais sejam tratados por igual em hospitais e nas casas administradas pelo governo municipal.
Além disso, se pedirá a colaboração de empresas privadas, como as imobiliárias.
“Iga, com uma população de cerca de 95 mil habitantes, conta com mais de 6.000 pessoas pertencentes à comunidade LGBT”, disse o prefeito, que afirmou: “É nosso papel criar uma sociedade na qual as minorias sexuais possam viver com orgulho.”
Com esta iniciativa, a cidade segue os dois distritos de Tóquio (Shibuya e Setagaya) que em novembro passado se transformaram nas primeiras autoridades públicas do Japão a reconhecer as uniões homossexuais.
Até a sexta-feira, 16 casais homossexuais tinham recebido o certificado.
G1

japasA cidade japonesa de Iga, no centro do país, reconhecerá a partir de abril próximo as uniões civis entre homossexuais, se tornado a terceira cidade japonesa a aprovar este tipo de união, informou neste sábado (26) a agência “Kyodo”.
A Prefeitura de Iga começará a expedir estes documentos que, embora não sejam legalmente vinculativos, permitirão aos casais do mesmo sexo exercer certos direitos e ter acesso a determinados serviços em um país que não reconhece legalmente o casamento homossexual.
Segundo explicou o prefeito de Iga, Sakae Okamoto, o objetivo é que os casais do mesmo sexo e os heterossexuais sejam tratados por igual em hospitais e nas casas administradas pelo governo municipal.
Além disso, se pedirá a colaboração de empresas privadas, como as imobiliárias.
“Iga, com uma população de cerca de 95 mil habitantes, conta com mais de 6.000 pessoas pertencentes à comunidade LGBT”, disse o prefeito, que afirmou: “É nosso papel criar uma sociedade na qual as minorias sexuais possam viver com orgulho.”
Com esta iniciativa, a cidade segue os dois distritos de Tóquio (Shibuya e Setagaya) que em novembro passado se transformaram nas primeiras autoridades públicas do Japão a reconhecer as uniões homossexuais.
Até a sexta-feira, 16 casais homossexuais tinham recebido o certificado.
G1