Forte terremoto deixa mortos na Índia. Tremor atingiu magnitude 6,7, segundo o USGS

tremorUm forte terremoto de magnitude 6,7 foi registrado nesta segunda-feira (4) no nordeste da Índia, perto da fronteira com Mianmar e Bangladesh, informou o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês). Pelo menos 11 pessoas morreram e quase 200 ficaram feridas, segundo a agência Reuters.
O sismo foi registrado às 4h35 locais (21h05 de domingo, em Brasília), a 33 km da cidade de Imphal, capital de Manipur.
Um porta-voz da Autoridade Nacional de Gestão de Desastres (NDMA, sigla em inglês), Anurag Gupta, disse que seis mortes foram registradas em Imphal, enquanto pelo menos 43 pessoas ficaram feridas na capital regional e em seus arredores, de acordo com a France Presse.
Segundo o porta-voz da NDMA, alguns edifícios foram danificados, entre eles um prédio de seis andares. Os danos não foram muito graves.
O ministro do Interior da Índia, Rajnath Singh, relatou através do Twitter que conversou com os governantes das áreas atingidas pelo terremoto e confirmou o envio imediato de duas equipes de resgate da Força Nacional de Resposta de Desastres (NDRF, sigla em inglês) a Manipur.
Unidos ao restante do país por uma estreita faixa de terra, sete estados do nordeste da Índia estão situados em uma zona de frequente atividade sísmica.

Bangladesh
Em Bangladesh, o terremoto surpreendeu muitos cidadãos e pelo menos 40 pessoas deram entrada no Hospital Universitário de Daca, depois que ficaram feridas durante a saída desesperada de edifícios devido ao pânico.
“Duas pessoas foram internadas e as outras foram atendidas no momento”, disse o diretor desse centro médico, Mizanur Rehman, que acrescentou que um jovem de 23 anos chegou morto ao hospital, depois que “aparentemente” sofreu uma parada cardíaca.
Vários veículos de imprensa locais dão conta de até outras duas mortes por situações similares em diferentes pontos do país, mas, no entanto, as autoridades bengalesas não ofereceram um balanço oficial do número de vítimas e dos danos materiais causados pelo terremoto.
“Não temos notícias de vítimas relacionadas com o sismo. Os mecanismos de prevenção estão em andamento”, disse à Efe Mohammad Akhtar, um policial da província de Sylhet, a região de Bangladesh mais próxima do epicentro do terremoto.
G1

tremorUm forte terremoto de magnitude 6,7 foi registrado nesta segunda-feira (4) no nordeste da Índia, perto da fronteira com Mianmar e Bangladesh, informou o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês). Pelo menos 11 pessoas morreram e quase 200 ficaram feridas, segundo a agência Reuters.
O sismo foi registrado às 4h35 locais (21h05 de domingo, em Brasília), a 33 km da cidade de Imphal, capital de Manipur.
Um porta-voz da Autoridade Nacional de Gestão de Desastres (NDMA, sigla em inglês), Anurag Gupta, disse que seis mortes foram registradas em Imphal, enquanto pelo menos 43 pessoas ficaram feridas na capital regional e em seus arredores, de acordo com a France Presse.
Segundo o porta-voz da NDMA, alguns edifícios foram danificados, entre eles um prédio de seis andares. Os danos não foram muito graves.
O ministro do Interior da Índia, Rajnath Singh, relatou através do Twitter que conversou com os governantes das áreas atingidas pelo terremoto e confirmou o envio imediato de duas equipes de resgate da Força Nacional de Resposta de Desastres (NDRF, sigla em inglês) a Manipur.
Unidos ao restante do país por uma estreita faixa de terra, sete estados do nordeste da Índia estão situados em uma zona de frequente atividade sísmica.

Bangladesh
Em Bangladesh, o terremoto surpreendeu muitos cidadãos e pelo menos 40 pessoas deram entrada no Hospital Universitário de Daca, depois que ficaram feridas durante a saída desesperada de edifícios devido ao pânico.
“Duas pessoas foram internadas e as outras foram atendidas no momento”, disse o diretor desse centro médico, Mizanur Rehman, que acrescentou que um jovem de 23 anos chegou morto ao hospital, depois que “aparentemente” sofreu uma parada cardíaca.
Vários veículos de imprensa locais dão conta de até outras duas mortes por situações similares em diferentes pontos do país, mas, no entanto, as autoridades bengalesas não ofereceram um balanço oficial do número de vítimas e dos danos materiais causados pelo terremoto.
“Não temos notícias de vítimas relacionadas com o sismo. Os mecanismos de prevenção estão em andamento”, disse à Efe Mohammad Akhtar, um policial da província de Sylhet, a região de Bangladesh mais próxima do epicentro do terremoto.
G1