Com a derrota para o Salgueiro, a Raposa assegura vaga na semifinal

Com a derrota para o Salgueiro no último domingo no Amigão, quebrou uma invencibilidade de 16 jogos do Campinense no ano, mas, a derrota não foi suficiente para eliminar a Raposa da Copa do Nordeste. O treinador rubro-negro, Francisco Diá, enalteceu a classificação do time para a semifinal da competição regional e apontou o desgaste físico de alguns atletas como um dos fatores para o primeiro resultado negativo do clube na atual temporada.
O comandante rubro-negro lembrou do retrospecto favorável do Campinense diante do Salgueiro em 2016, em quatro partidas entre as duas equipes, a Raposa venceu em três oportunidades.

– Foi uma classificação contra uma equipe muito forte. Nós sabíamos que o segundo tempo ia ser muito difícil, já que o time deles dificultou bastante, especialmente após o gol no primeiro tempo. Por isso coloquei o Chapinha e o Pitbull, tendo em vista que Roger e Sobral estavam muito desgastados. Porém, o mais importante é que conseguimos o objetivo que era a classificação – declarou Diá.
O combate entre Campinense e Salgueiro no último domingo, foi marcada por muita emoção. Com a vantagem de perder por um gol de diferença, o time paraibano viu o time visitante crescer no jogo e abrir 2 a 0, levando a partida para os pênaltis. O alívio para a nação cartola, só veio aos 35 minutos da fase final, quando o atacante Adalgiso Pitbull pegou uma oportunidade e chutou forte para vencer o goleiro Mondragon diminuindo o placar e garantindo a vaga para a Raposa.

Na semifinal, o Campinense enfrenta o Sport Recife, que eliminou o CRB, no sábado. Como a Raposa teve a melhor campanha tem a vantagem de decidir a vaga para a grande final, no Estádio Amigão. A outra semifinal vai ser disputada por Bahia e Santa Cruz.

As partidas entre Campinense e Sport ainda não foram definidas. Isto porque o primeiro jogo, em Pernambuco está marcado para acontecer no dia 13 deste mês. O problema, no entanto, é que a Raposa encara o Cruzeiro, pela Copa do Brasil na mesma data. As duas equipes aguardam um posicionamento da CBF sobre o conflito de datas.
Márcio Góes

Com a derrota para o Salgueiro no último domingo no Amigão, quebrou uma invencibilidade de 16 jogos do Campinense no ano, mas, a derrota não foi suficiente para eliminar a Raposa da Copa do Nordeste. O treinador rubro-negro, Francisco Diá, enalteceu a classificação do time para a semifinal da competição regional e apontou o desgaste físico de alguns atletas como um dos fatores para o primeiro resultado negativo do clube na atual temporada.
O comandante rubro-negro lembrou do retrospecto favorável do Campinense diante do Salgueiro em 2016, em quatro partidas entre as duas equipes, a Raposa venceu em três oportunidades.

– Foi uma classificação contra uma equipe muito forte. Nós sabíamos que o segundo tempo ia ser muito difícil, já que o time deles dificultou bastante, especialmente após o gol no primeiro tempo. Por isso coloquei o Chapinha e o Pitbull, tendo em vista que Roger e Sobral estavam muito desgastados. Porém, o mais importante é que conseguimos o objetivo que era a classificação – declarou Diá.
O combate entre Campinense e Salgueiro no último domingo, foi marcada por muita emoção. Com a vantagem de perder por um gol de diferença, o time paraibano viu o time visitante crescer no jogo e abrir 2 a 0, levando a partida para os pênaltis. O alívio para a nação cartola, só veio aos 35 minutos da fase final, quando o atacante Adalgiso Pitbull pegou uma oportunidade e chutou forte para vencer o goleiro Mondragon diminuindo o placar e garantindo a vaga para a Raposa.

Na semifinal, o Campinense enfrenta o Sport Recife, que eliminou o CRB, no sábado. Como a Raposa teve a melhor campanha tem a vantagem de decidir a vaga para a grande final, no Estádio Amigão. A outra semifinal vai ser disputada por Bahia e Santa Cruz.

As partidas entre Campinense e Sport ainda não foram definidas. Isto porque o primeiro jogo, em Pernambuco está marcado para acontecer no dia 13 deste mês. O problema, no entanto, é que a Raposa encara o Cruzeiro, pela Copa do Brasil na mesma data. As duas equipes aguardam um posicionamento da CBF sobre o conflito de datas.
Márcio Góes