Paes afirma que irá reconstruir ciclovia a tempo de Olimpíadas

cicloviaO prefeito do Rio, Eduardo Paes, afirmou nesta segunda-feira (25) que irá reconstruir a Ciclovia Tim Maia a tempo das Olimpíadas. Ele disse também que irá identificar e punir os responsáveis pelo desabamento que deixou duas pessoas mortas — Eduardo Marinho Albuquerque, de 54 anos, e Ronaldo Severino da Silva, de 60 anos.

Para o prefeito, a reconstrução da via deve ser realizada pelo Consórcio Contemat/Concrejato, responsável pela execução do projeto inicial. A informação foi dada pelo RJTV. A ciclovia na Avenida Niemeyer, em São Conrado, na Zona Sul do Rio, não tem previsão para ser reaberta aos pedestres e ciclistas.

Pessoas se arriscam no trânsito
Por causa da interdição da via, muitas pessoas e ciclistas se arriscavam entre os carros para circular pela região. “Moro ali e sou obrigado a caminhar aqui, não tem jeito”, afirmou um morador do local. Apenas no trecho entre o Morro do Vidigal e o Leblon que é permetida a circulação de pessoas.

Os bombeiros fizeram buscas por possíveis outras vítimas por 48 horas, mas a área continua sendo monitorada. Desde domingo (24), a corporação diminuiu o efetivo para duas equipes: uma no Posto 13 e outra em frente ao acidente, no Morro do Vidigal.

Número de vítimas é incerto
O delegado José Alberto Pires, responsável pela investigação da queda, assistiu neste sábado (23) a imagens da câmera de segurança de um ônibus que passava pelo local do acidente.
Um dos momentos mais fortes do vídeo é quando ao menos duas pessoas são cobertas por uma onda. Após ver as imagens exibidas pelo RJTV, ele afirmou não ter certeza sobre a quantidade de pedestres ou ciclistas atingidos pela água na quinta-feira (21). Ele fez um apelo para que as pessoas procurem a polícia e os bombeiros em caso de possíveis vítimas do desabamento.

Nas imagens, é possível ver que passageiros também se assustaram com as fortes ondas e se abaixam para buscar proteção. A ciclovia aparece do lado direito e uma onda invade a pista e é nesse momento que o ônibus para. Um pouco adiante, há quatro pessoas na ciclovia. O motorista segue viagem e uma onda mais forte destrói a ciclovia. Na pista é possível ver uma pessoa parada e dois ciclistas pedalando. Mais à frente, do lado esquerdo duas pessoas seguem no sentido contrário. Às 11h13, elas são cobertas pela água.

A Polícia Civil do Rio abriu inquérito por homicídio culposo (sem intenção de matar) e já fez do acidente. Na próxima semana, serão convocados para prestar depoimento os responsáveis pelo projeto, execução da obra e também fiscalização. O Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea-RJ) também abriu investigação para apurar as responsabilidades dos engenheiros na obra.
G1

cicloviaO prefeito do Rio, Eduardo Paes, afirmou nesta segunda-feira (25) que irá reconstruir a Ciclovia Tim Maia a tempo das Olimpíadas. Ele disse também que irá identificar e punir os responsáveis pelo desabamento que deixou duas pessoas mortas — Eduardo Marinho Albuquerque, de 54 anos, e Ronaldo Severino da Silva, de 60 anos.

Para o prefeito, a reconstrução da via deve ser realizada pelo Consórcio Contemat/Concrejato, responsável pela execução do projeto inicial. A informação foi dada pelo RJTV. A ciclovia na Avenida Niemeyer, em São Conrado, na Zona Sul do Rio, não tem previsão para ser reaberta aos pedestres e ciclistas.

Pessoas se arriscam no trânsito
Por causa da interdição da via, muitas pessoas e ciclistas se arriscavam entre os carros para circular pela região. “Moro ali e sou obrigado a caminhar aqui, não tem jeito”, afirmou um morador do local. Apenas no trecho entre o Morro do Vidigal e o Leblon que é permetida a circulação de pessoas.

Os bombeiros fizeram buscas por possíveis outras vítimas por 48 horas, mas a área continua sendo monitorada. Desde domingo (24), a corporação diminuiu o efetivo para duas equipes: uma no Posto 13 e outra em frente ao acidente, no Morro do Vidigal.

Número de vítimas é incerto
O delegado José Alberto Pires, responsável pela investigação da queda, assistiu neste sábado (23) a imagens da câmera de segurança de um ônibus que passava pelo local do acidente.
Um dos momentos mais fortes do vídeo é quando ao menos duas pessoas são cobertas por uma onda. Após ver as imagens exibidas pelo RJTV, ele afirmou não ter certeza sobre a quantidade de pedestres ou ciclistas atingidos pela água na quinta-feira (21). Ele fez um apelo para que as pessoas procurem a polícia e os bombeiros em caso de possíveis vítimas do desabamento.

Nas imagens, é possível ver que passageiros também se assustaram com as fortes ondas e se abaixam para buscar proteção. A ciclovia aparece do lado direito e uma onda invade a pista e é nesse momento que o ônibus para. Um pouco adiante, há quatro pessoas na ciclovia. O motorista segue viagem e uma onda mais forte destrói a ciclovia. Na pista é possível ver uma pessoa parada e dois ciclistas pedalando. Mais à frente, do lado esquerdo duas pessoas seguem no sentido contrário. Às 11h13, elas são cobertas pela água.

A Polícia Civil do Rio abriu inquérito por homicídio culposo (sem intenção de matar) e já fez do acidente. Na próxima semana, serão convocados para prestar depoimento os responsáveis pelo projeto, execução da obra e também fiscalização. O Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea-RJ) também abriu investigação para apurar as responsabilidades dos engenheiros na obra.
G1