Cris Cyborg tem estreia perfeita no UFC, com nocaute em 1m21s

ciborgForam 11 anos de carreira e pelo menos sete como a melhor lutadora do mundo fora do UFC. A estreia de Cris Cyborg na maior organização de MMA do planeta, entretanto, durou apenas 1m21s. Foi todo o tempo que a curitibana precisou para nocautear a americana Leslie Smith no card principal do UFC 198, na madrugada de domingo, em Curitiba (confira no vídeo acima).
O momento esperado por fãs do MMA do mundo inteiro nos últimos sete anos aconteceu às 0h25 de domingo no horário de Brasília: Cris Cyborg despontou no túnel para sua primeira entrada no octógono do UFC. A lutadora curitibana começou a caminhada calma, ao som de uma música de louvor, mas logo acelerou o ritmo e abriu um sorriso ao ser celebrada pelos conterrâneos. Após a checagem com os cutmen, adentrou o cage fazendo o sinal da cruz e dando sua tradicional volta pelo octógono, gritando, “Obrigado, Senhor!” Quando parou em seu córner, lançou seu temido olhar na direção de sua impassível adversária. Mesmo sem ser o evento principal ou co-principal, a luta teve apresentação especial de Bruce Buffer, com direito a instrução do árbitro.
Quando a luta se iniciou, Cyborg foi para cima, mas com calma e compostura. Smith rapidamente sentiu a força dos cruzados da brasileira na linha de cintura e tratou de circular. Porém, não conseguiu escapar. Cyborg logo acertou dois cruzados seguidos no rosto, que derrubaram a americana. No solo, Smith ainda tentou fazer guarda, mas não escapou dos fortes punhos da curitibana, que seguiu socando até o árbitro Eduardo Herdy separar as duas. A americana protestou demais a decisão, mas recebeu um abraço de consolo e um agradecimento de Cyborg.

– Estou realizando um sonho, obrigado a todos que vieram aqui. Tem muitos aqui que vieram na minha primeira luta. Quero agradecer a Deus e a Leslie por fazer parte disso – discursou a brasileira.

A dúvida, agora, é se Cris Cyborg voltará a lutar pelo UFC, ou se essa foi apenas uma ocasião especial em sua cidade. A campeã peso-pena (até 65,7kg) do Invicta FC indicou que pretende seguir na organização, mas que só fará lutas especiais até que o Ultimate abra sua categoria também para mulheres.

– Sou campeã há 10 anos e quero defender meu cinturão no Invicta, e posso fazer lutas em catchweight (peso-casado) aqui no UFC.

UFC 198
14 de maio de 2016, em Curitiba (PR)

CARD PRINCIPAL
Stipe Miocic venceu Fabricio Werdum por nocaute aos 2m47s do R1
Ronaldo Jacaré venceu Vitor Belfort por nocaute técnico aos 4m38s do R1
Cris Cyborg venceu Leslie Smith por nocaute a 1m21s do R1
Mauricio Shogun venceu Corey Anderson por decisão dividida (29-28, 28-29 e 29-28)
Bryan Barberena venceu Warlley Alves por decisão unânime (triplo 29-28)

CARD PRELIMINAR
Demian Maia venceu Matt Brown por finalização aos 4m31s do R3
Thiago Marreta venceu Nate Marquardt por nocaute aos 3m39s do R1
Francisco Massaranduba venceu Yancy Medeiros por decisão unânime (29-26, 30-27 e 30-26)
John Lineker venceu Rob Font por decisão unânime (30-27, 29-28 e 30-26)
Rogério Minotouro venceu Patrick Cummins por nocaute técnico aos 4m52s do R1
Serginho Moraes e Luan Chagas empataram (29-28, 28-29 e 28-28)
Renato Moicano venceu Zubaira Tukhugov por decisão dividida (29-28, 28-29 e 29-28)
G1

ciborgForam 11 anos de carreira e pelo menos sete como a melhor lutadora do mundo fora do UFC. A estreia de Cris Cyborg na maior organização de MMA do planeta, entretanto, durou apenas 1m21s. Foi todo o tempo que a curitibana precisou para nocautear a americana Leslie Smith no card principal do UFC 198, na madrugada de domingo, em Curitiba (confira no vídeo acima).
O momento esperado por fãs do MMA do mundo inteiro nos últimos sete anos aconteceu às 0h25 de domingo no horário de Brasília: Cris Cyborg despontou no túnel para sua primeira entrada no octógono do UFC. A lutadora curitibana começou a caminhada calma, ao som de uma música de louvor, mas logo acelerou o ritmo e abriu um sorriso ao ser celebrada pelos conterrâneos. Após a checagem com os cutmen, adentrou o cage fazendo o sinal da cruz e dando sua tradicional volta pelo octógono, gritando, “Obrigado, Senhor!” Quando parou em seu córner, lançou seu temido olhar na direção de sua impassível adversária. Mesmo sem ser o evento principal ou co-principal, a luta teve apresentação especial de Bruce Buffer, com direito a instrução do árbitro.
Quando a luta se iniciou, Cyborg foi para cima, mas com calma e compostura. Smith rapidamente sentiu a força dos cruzados da brasileira na linha de cintura e tratou de circular. Porém, não conseguiu escapar. Cyborg logo acertou dois cruzados seguidos no rosto, que derrubaram a americana. No solo, Smith ainda tentou fazer guarda, mas não escapou dos fortes punhos da curitibana, que seguiu socando até o árbitro Eduardo Herdy separar as duas. A americana protestou demais a decisão, mas recebeu um abraço de consolo e um agradecimento de Cyborg.

– Estou realizando um sonho, obrigado a todos que vieram aqui. Tem muitos aqui que vieram na minha primeira luta. Quero agradecer a Deus e a Leslie por fazer parte disso – discursou a brasileira.

A dúvida, agora, é se Cris Cyborg voltará a lutar pelo UFC, ou se essa foi apenas uma ocasião especial em sua cidade. A campeã peso-pena (até 65,7kg) do Invicta FC indicou que pretende seguir na organização, mas que só fará lutas especiais até que o Ultimate abra sua categoria também para mulheres.

– Sou campeã há 10 anos e quero defender meu cinturão no Invicta, e posso fazer lutas em catchweight (peso-casado) aqui no UFC.

UFC 198
14 de maio de 2016, em Curitiba (PR)

CARD PRINCIPAL
Stipe Miocic venceu Fabricio Werdum por nocaute aos 2m47s do R1
Ronaldo Jacaré venceu Vitor Belfort por nocaute técnico aos 4m38s do R1
Cris Cyborg venceu Leslie Smith por nocaute a 1m21s do R1
Mauricio Shogun venceu Corey Anderson por decisão dividida (29-28, 28-29 e 29-28)
Bryan Barberena venceu Warlley Alves por decisão unânime (triplo 29-28)

CARD PRELIMINAR
Demian Maia venceu Matt Brown por finalização aos 4m31s do R3
Thiago Marreta venceu Nate Marquardt por nocaute aos 3m39s do R1
Francisco Massaranduba venceu Yancy Medeiros por decisão unânime (29-26, 30-27 e 30-26)
John Lineker venceu Rob Font por decisão unânime (30-27, 29-28 e 30-26)
Rogério Minotouro venceu Patrick Cummins por nocaute técnico aos 4m52s do R1
Serginho Moraes e Luan Chagas empataram (29-28, 28-29 e 28-28)
Renato Moicano venceu Zubaira Tukhugov por decisão dividida (29-28, 28-29 e 29-28)
G1