Morre última cachorra que participou dos resgates do 11 de Setembro

cachorraA última cachorra que ficou conhecida por participar das operações do resgate após os atentados de 11 de setembro de 2001, nos Estados Unidos, morreu nesta segunda-feira (6) em um subúrbio de Houston aos 16 anos.
A golden retriever Bretagne foi sacrificada em uma clínica veterinária em Cypress, segundo um comunicado do Texas A&M Engineering Extension Service.
A cadela tinha dois anos quando, junto com sua treinadora, Denise Corliss, formou parte da Força Especial 1 de Texas enviada ao World Trade Center em Nova York, depois que os dois prédios desabaram por causa do ataque terrorista. Bretagne vasculhou os escombros em busca de restos humanos por 10 dias.
Bretagne se aposentou aos 9 anos. Aos 15 anos, sua treinadora a levou ao monumento às vítimas dos atentados e participou de uma entrevista com Tom Brokaw da NBC News. Corliss contou à NBC que nas últimas semanas Bretagne começou a ter insuficiência renal.
G1

cachorraA última cachorra que ficou conhecida por participar das operações do resgate após os atentados de 11 de setembro de 2001, nos Estados Unidos, morreu nesta segunda-feira (6) em um subúrbio de Houston aos 16 anos.
A golden retriever Bretagne foi sacrificada em uma clínica veterinária em Cypress, segundo um comunicado do Texas A&M Engineering Extension Service.
A cadela tinha dois anos quando, junto com sua treinadora, Denise Corliss, formou parte da Força Especial 1 de Texas enviada ao World Trade Center em Nova York, depois que os dois prédios desabaram por causa do ataque terrorista. Bretagne vasculhou os escombros em busca de restos humanos por 10 dias.
Bretagne se aposentou aos 9 anos. Aos 15 anos, sua treinadora a levou ao monumento às vítimas dos atentados e participou de uma entrevista com Tom Brokaw da NBC News. Corliss contou à NBC que nas últimas semanas Bretagne começou a ter insuficiência renal.
G1