Novas possíveis peças do MH370 são achadas em Madagascar e Austrália

novasTrês possíveis peças do avião que fazia o voo MH370 da Malaysia Airlines, que desapareceu em março de 2014 com 239 pessoas a bordo, foram achadas em Madagascar e na Ilha Kangaroo, ao sul da Austrália, informaram nesta sexta-feira fontes oficiais.
Duas peças foram encontradas em Madagascar pelo aventureiro americano Blaine Gibson, que já tinha encontrado outros pedaços em Moçambique, enquanto a terceira foi descoberta na Ilha Kangaroo.
De acordo com o porta-voz do Escritório para a Segurança no Transporte da Austrália (ATSB), Daniel O’Malley, em e-mail enviado à Agência Efe, as partes que foram achadas por Gibson em Madagascar poderiam pertencer ao MH370.
“Estivemos em contato com o senhor Gibson e recebemos imagens das peças, mas o governo da Malásia é que tem a responsabilidade de investigar o desaparecimento do MH370 e a Malásia tem procedimentos em andamento para examinar as supostas partes”, indicou o representante da ATSB.
Sobre a peça achada em Kangaroo, O’Malley disse que elas “deverão ser analisadas para esclarecer a origem”.
“Estamos fazendo os preparativos para transportá-las às instalações de ATSB para seu exame preliminar”, informou.
Até o momento, foram recuperadas cinco peças, que as autoridades confirmaram como partes do Boeing 777 desaparecido. A Austrália lidera uma operação com a participação da Malásia e da China que procura os destroços do avião em 120 mil quilômetros quadrados de uma remota zona do Oceano Índico, dos quais mais de 105 mil quilômetros quadrados foram rastreados.
O MH370 desapareceu 40 minutos após a decolagem em Kuala Lumpur rumo a Pequim depois que, segundo a investigação oficial, alguém desligou os sistemas de comunicação e virou o avião, que teria caído no mar uma vez que o combustível acabou.
G1

novasTrês possíveis peças do avião que fazia o voo MH370 da Malaysia Airlines, que desapareceu em março de 2014 com 239 pessoas a bordo, foram achadas em Madagascar e na Ilha Kangaroo, ao sul da Austrália, informaram nesta sexta-feira fontes oficiais.
Duas peças foram encontradas em Madagascar pelo aventureiro americano Blaine Gibson, que já tinha encontrado outros pedaços em Moçambique, enquanto a terceira foi descoberta na Ilha Kangaroo.
De acordo com o porta-voz do Escritório para a Segurança no Transporte da Austrália (ATSB), Daniel O’Malley, em e-mail enviado à Agência Efe, as partes que foram achadas por Gibson em Madagascar poderiam pertencer ao MH370.
“Estivemos em contato com o senhor Gibson e recebemos imagens das peças, mas o governo da Malásia é que tem a responsabilidade de investigar o desaparecimento do MH370 e a Malásia tem procedimentos em andamento para examinar as supostas partes”, indicou o representante da ATSB.
Sobre a peça achada em Kangaroo, O’Malley disse que elas “deverão ser analisadas para esclarecer a origem”.
“Estamos fazendo os preparativos para transportá-las às instalações de ATSB para seu exame preliminar”, informou.
Até o momento, foram recuperadas cinco peças, que as autoridades confirmaram como partes do Boeing 777 desaparecido. A Austrália lidera uma operação com a participação da Malásia e da China que procura os destroços do avião em 120 mil quilômetros quadrados de uma remota zona do Oceano Índico, dos quais mais de 105 mil quilômetros quadrados foram rastreados.
O MH370 desapareceu 40 minutos após a decolagem em Kuala Lumpur rumo a Pequim depois que, segundo a investigação oficial, alguém desligou os sistemas de comunicação e virou o avião, que teria caído no mar uma vez que o combustível acabou.
G1