Novo supercomputador é o mais poderoso de todo mundo

superMaquinaA China surpreendeu o mundo da computação ao apresentar o novo Sunway TaihuLight, o supercomputador mais poderoso do mundo na atualidade. A máquina conta com um total de 10.649.600 (sim, mais de 10 milhões) de núcleos de processamento, capazes de levá-lo à performance de 93 quatrilhões de cálculos por segundo.
Os números, surpreendentes por si só, ficam ainda mais importantes quando se descobre que o equipamento todo foi desenvolvido com tecnologia chinesa: não há processadores, GPUs e módulos do gênero em seu interior fabricados por Intel, IBM, NVIDIA ou AMD.
Supercomputadores são usados para cálculos de simulação pesada. Um exemplo recorrente do uso desse tipo de equipamento é a de simulação climática: com quatrilhões por segundo de processamento, torna-se possível que um computador tenha capacidade de calcular as oscilações meteorológicas. Isso ajuda a prevenir desastres, ou preparar políticas de apoio à agricultura, se antecipando a cenários de seca prolongada, ou de excesso de chuvas.
Falando assim, parece simples. Mas algo como o clima terrestre é afetado por uma série de variáveis e condições que, quando colocadas em perspectiva, ajudam a entender como e por quê esse tipo de equipamento é importante.
Evidentemente, há outros usos, como pesquisas científicas que precisam também simular cenários, com uma ampla gama de variáveis. Estudos militares e de desenvolvimento de tecnologia também se beneficiam do poder computacional desse tipo de equipamento.
Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

Consumo
Outro ponto interessante a respeito do feito chinês é o consumo de energia. O Sunway TaihuLight precisa de 15,37 megawatts, quantidade de energia suficiente para alimentar uma cidade com mais de 75 mil habitantes.
Apesar do número soar absurdo, é interessante observar que o Sunway é um dos supercomputadores mais eficientes da atualidade. Seu consumo de energia é muito menor, proporcionalmente à sua performance, do que outros concorrentes na lista dos 10 mais poderosos. O segundo mais rápido do mundo, por exemplo, opera com 17,808 megawatts para entregar menos da metade da performance máxima do novo líder.
Globo

superMaquinaA China surpreendeu o mundo da computação ao apresentar o novo Sunway TaihuLight, o supercomputador mais poderoso do mundo na atualidade. A máquina conta com um total de 10.649.600 (sim, mais de 10 milhões) de núcleos de processamento, capazes de levá-lo à performance de 93 quatrilhões de cálculos por segundo.
Os números, surpreendentes por si só, ficam ainda mais importantes quando se descobre que o equipamento todo foi desenvolvido com tecnologia chinesa: não há processadores, GPUs e módulos do gênero em seu interior fabricados por Intel, IBM, NVIDIA ou AMD.
Supercomputadores são usados para cálculos de simulação pesada. Um exemplo recorrente do uso desse tipo de equipamento é a de simulação climática: com quatrilhões por segundo de processamento, torna-se possível que um computador tenha capacidade de calcular as oscilações meteorológicas. Isso ajuda a prevenir desastres, ou preparar políticas de apoio à agricultura, se antecipando a cenários de seca prolongada, ou de excesso de chuvas.
Falando assim, parece simples. Mas algo como o clima terrestre é afetado por uma série de variáveis e condições que, quando colocadas em perspectiva, ajudam a entender como e por quê esse tipo de equipamento é importante.
Evidentemente, há outros usos, como pesquisas científicas que precisam também simular cenários, com uma ampla gama de variáveis. Estudos militares e de desenvolvimento de tecnologia também se beneficiam do poder computacional desse tipo de equipamento.
Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

Consumo
Outro ponto interessante a respeito do feito chinês é o consumo de energia. O Sunway TaihuLight precisa de 15,37 megawatts, quantidade de energia suficiente para alimentar uma cidade com mais de 75 mil habitantes.
Apesar do número soar absurdo, é interessante observar que o Sunway é um dos supercomputadores mais eficientes da atualidade. Seu consumo de energia é muito menor, proporcionalmente à sua performance, do que outros concorrentes na lista dos 10 mais poderosos. O segundo mais rápido do mundo, por exemplo, opera com 17,808 megawatts para entregar menos da metade da performance máxima do novo líder.
Globo