Conheça os policiais mortos por atirador em Dallas

O prefeito de Dallas, Mike Rawlings, atualizou nesta sexta-feira (8) o número de vítimas do massacre de quinta-feira à noite em Dallas (Texas), que deixou cinco policiais mortos e nove pessoas feridas, sendo sete agentes e dois civis.
Em entrevista à CNN, o prefeito confirmou que o suspeito do massacre está morto. Inicialmente, a polícia havia informado que o ataque tinha sido realizado por mais de um franco-atirador, mas depois confirmou que a ação foi individual.
O chefe de polícia de Dallas, David Brown, destacou que o atirador agiu sozinho. Ele afirmou que ele não pertencia a nenhum grupo e que queria matar brancos. Entre os mortos está Brent Thompson, de 43 anos, que trabalhava na agência de trânsito.
Segundo o chefe da agência de trânsito, James Spiller, Thompson tinha se casado há apenas duas semanas. “Brent foi um grande agente. Isso é muito doloroso. Nós vamos sentir muito a falta dele”, destacou Spiller.
Outra vítima do atirador é Patrick Zamarripa, do Departamento de Polícia de Dallas.
G1

O prefeito de Dallas, Mike Rawlings, atualizou nesta sexta-feira (8) o número de vítimas do massacre de quinta-feira à noite em Dallas (Texas), que deixou cinco policiais mortos e nove pessoas feridas, sendo sete agentes e dois civis.
Em entrevista à CNN, o prefeito confirmou que o suspeito do massacre está morto. Inicialmente, a polícia havia informado que o ataque tinha sido realizado por mais de um franco-atirador, mas depois confirmou que a ação foi individual.
O chefe de polícia de Dallas, David Brown, destacou que o atirador agiu sozinho. Ele afirmou que ele não pertencia a nenhum grupo e que queria matar brancos. Entre os mortos está Brent Thompson, de 43 anos, que trabalhava na agência de trânsito.
Segundo o chefe da agência de trânsito, James Spiller, Thompson tinha se casado há apenas duas semanas. “Brent foi um grande agente. Isso é muito doloroso. Nós vamos sentir muito a falta dele”, destacou Spiller.
Outra vítima do atirador é Patrick Zamarripa, do Departamento de Polícia de Dallas.
G1