Açude de Boqueirão continua secando e já entrou no volume morto

secoO Açude Epitácio Pessoa, em Boqueirão, começou a utilizar três bombas flutuantes para captar as águas para abastecimento de Campina Grande e outras 18 cidades abastecidas pelo manancial. As bombas estavam sendo utilizadas em caráter de testes, mas agora passaram a funcionar a plena carga.

Jacobino de Moura, Coordenador do Dnocs (Departamento Nacional de Obras Contra as Secas), informou que o limite para volume morto já foi atingido, chegando a 33,8 milhões de metros cúbicos, 1,2 milhão a menos que a marca de 35 milhões.

De acordo com o presidente da Cagepa (Companhia de Águas e Esgotos da Paraíba), Marcus Vinícius Neves, o volume de água deve se manter adequado para consumo até o dia 28 de janeiro de 2017, ou seja, cerca de seis meses. Neste momento, serão 20 milhões de metros cúbicos ainda no manancial. “Não é que a água vai acabar nesta data, é que este dia é um marco para esta captação. É quando será feita uma avaliação mais profunda do nível e da qualidade da água e ajuste no tratamento”.

secoO Açude Epitácio Pessoa, em Boqueirão, começou a utilizar três bombas flutuantes para captar as águas para abastecimento de Campina Grande e outras 18 cidades abastecidas pelo manancial. As bombas estavam sendo utilizadas em caráter de testes, mas agora passaram a funcionar a plena carga.

Jacobino de Moura, Coordenador do Dnocs (Departamento Nacional de Obras Contra as Secas), informou que o limite para volume morto já foi atingido, chegando a 33,8 milhões de metros cúbicos, 1,2 milhão a menos que a marca de 35 milhões.

De acordo com o presidente da Cagepa (Companhia de Águas e Esgotos da Paraíba), Marcus Vinícius Neves, o volume de água deve se manter adequado para consumo até o dia 28 de janeiro de 2017, ou seja, cerca de seis meses. Neste momento, serão 20 milhões de metros cúbicos ainda no manancial. “Não é que a água vai acabar nesta data, é que este dia é um marco para esta captação. É quando será feita uma avaliação mais profunda do nível e da qualidade da água e ajuste no tratamento”.