Em debate na CDL Veneziano anuncia retomada de obras de Centro Administrativo e revitalização da Feira Central

Ao participar do programa “Almoço com o Candidato” transmitido pela Campina FM, direto da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), o candidato a prefeito de Campina Grande pela Coligação “Campina Pensando Grande”, Veneziano Vital do Rêgo (PMDB), anunciou a retomada do projeto de construção do Centro Administrativo da cidade.

Veneziano lembrou que a sua gestão chegou a iniciar a construção do Centro Administrativo em um terreno próximo do ginásio de esportes O Meninão.

A obra que seria fruto da primeira parceria público privada do Estado, no valor de R$ 52 milhões, iria trazer grandes benefícios para a cidade, pois além de viabilizar os serviços dos gestores, desafogaria o fluxo nas ruas centrais, principalmente na avenida Floriano Peixoto onde funciona o prédio da Prefeitura Municipal.

Segundo Veneziano, absurdamente, por conta do descaso da gestão atual, a cidade perdeu a oportunidade de ter um equipamento desta magnitude, visto que todos os procedimentos adotados para viabilizar o Centro, foram revogados.

“Todos. Nós temos que reconstruir novamente esse laço estabelecido com a iniciativa privada” afirmou.

Ao se dirigir aos empresários e comerciantes, Veneziano também garantiu que irá realizar o projeto de urbanização da Feira Central de Campina Grande.

Ele disse que não compreende como uma obra de tamanha importância para a cidade, não foi realizada pela gestão atual. Isso porque, antes de deixar o cargo, Veneziano criou todas as condições para a revitalização da feita, graças a uma emenda conseguida pelo ainda deputado federal Vital Filho.

“A urbanização da Feira Central era um processo complicado porque envolvia o patrimônio histórico, mas nós demos início e deixamos R$ 21 milhões para reurbanizar a feira”, observou.

A Feira conforme observou Veneziano, expressa a cultura regional e tem grande importância turística, social e econômica da cidade.

Projetando o futuro, Veneziano reassumiu o seu compromisso de implantar o Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT). Para Veneziano, a implantação do VLT vai fazer com que Campina Grande consolide ainda mais a condição de cidade pujante.

O pemedebista revelou que em 2011, criou todas as condições para a implantação do VLT. As cartas de anuência do BNB e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), estavam assinadas, autorizando a liberação de R$ 26 milhões.

A pretensão conforme revelou Veneziano, era aproveitar a malha ferroviária que a cidade possui para implantar o sistema.

Para implantar o sistema, a prefeitura precisa recuperar a malha, e construir algumas estações, o que promoverá mudanças significativas em áreas da cidade que serão urbanizados. Além de valorizar os bairros do Araxá até Galante, o VLT também atrairá novos investimentos, melhorando a qualidade de vida da população.

Para Veneziano, a construção do Centro Administrativo, a urbanização da Feira e a implantação do VLT, são três ícones fundamentais para a retomada do desenvolvimento de Campina.

Ao fazer referências algumas das ações realizadas durante os oito anos em que governou Campina Grande, Veneziano lembrou entre 2012 e 2015, a cidade cresceu vertiginosamente e retomou a auto estima da população graças a inúmeras parcerias firmadas pela prefeitura municipal, conforme apontava todos os indicadores.

Com dados em mãos, ele relatou programa Vias Abertas que calçou e pavimentou mais de 640 ruas fruto de investimentos superior a 140 mil, permitiu aos comerciantes abrirem novos empreendimentos em bairros antes esquecidos pela gestão municipal, e não ficaram restrito ao Centro. O programa melhorou os corredores da cidade e permitiu a implantação do Terminal de Integração de Passageiros, que hoje beneficia muitos campinenses.

Assessoria de Imprensa da Coligação “Campina Pensando Grande”

Ao participar do programa “Almoço com o Candidato” transmitido pela Campina FM, direto da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), o candidato a prefeito de Campina Grande pela Coligação “Campina Pensando Grande”, Veneziano Vital do Rêgo (PMDB), anunciou a retomada do projeto de construção do Centro Administrativo da cidade.

Veneziano lembrou que a sua gestão chegou a iniciar a construção do Centro Administrativo em um terreno próximo do ginásio de esportes O Meninão.

A obra que seria fruto da primeira parceria público privada do Estado, no valor de R$ 52 milhões, iria trazer grandes benefícios para a cidade, pois além de viabilizar os serviços dos gestores, desafogaria o fluxo nas ruas centrais, principalmente na avenida Floriano Peixoto onde funciona o prédio da Prefeitura Municipal.

Segundo Veneziano, absurdamente, por conta do descaso da gestão atual, a cidade perdeu a oportunidade de ter um equipamento desta magnitude, visto que todos os procedimentos adotados para viabilizar o Centro, foram revogados.

“Todos. Nós temos que reconstruir novamente esse laço estabelecido com a iniciativa privada” afirmou.

Ao se dirigir aos empresários e comerciantes, Veneziano também garantiu que irá realizar o projeto de urbanização da Feira Central de Campina Grande.

Ele disse que não compreende como uma obra de tamanha importância para a cidade, não foi realizada pela gestão atual. Isso porque, antes de deixar o cargo, Veneziano criou todas as condições para a revitalização da feita, graças a uma emenda conseguida pelo ainda deputado federal Vital Filho.

“A urbanização da Feira Central era um processo complicado porque envolvia o patrimônio histórico, mas nós demos início e deixamos R$ 21 milhões para reurbanizar a feira”, observou.

A Feira conforme observou Veneziano, expressa a cultura regional e tem grande importância turística, social e econômica da cidade.

Projetando o futuro, Veneziano reassumiu o seu compromisso de implantar o Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT). Para Veneziano, a implantação do VLT vai fazer com que Campina Grande consolide ainda mais a condição de cidade pujante.

O pemedebista revelou que em 2011, criou todas as condições para a implantação do VLT. As cartas de anuência do BNB e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), estavam assinadas, autorizando a liberação de R$ 26 milhões.

A pretensão conforme revelou Veneziano, era aproveitar a malha ferroviária que a cidade possui para implantar o sistema.

Para implantar o sistema, a prefeitura precisa recuperar a malha, e construir algumas estações, o que promoverá mudanças significativas em áreas da cidade que serão urbanizados. Além de valorizar os bairros do Araxá até Galante, o VLT também atrairá novos investimentos, melhorando a qualidade de vida da população.

Para Veneziano, a construção do Centro Administrativo, a urbanização da Feira e a implantação do VLT, são três ícones fundamentais para a retomada do desenvolvimento de Campina.

Ao fazer referências algumas das ações realizadas durante os oito anos em que governou Campina Grande, Veneziano lembrou entre 2012 e 2015, a cidade cresceu vertiginosamente e retomou a auto estima da população graças a inúmeras parcerias firmadas pela prefeitura municipal, conforme apontava todos os indicadores.

Com dados em mãos, ele relatou programa Vias Abertas que calçou e pavimentou mais de 640 ruas fruto de investimentos superior a 140 mil, permitiu aos comerciantes abrirem novos empreendimentos em bairros antes esquecidos pela gestão municipal, e não ficaram restrito ao Centro. O programa melhorou os corredores da cidade e permitiu a implantação do Terminal de Integração de Passageiros, que hoje beneficia muitos campinenses.

Assessoria de Imprensa da Coligação “Campina Pensando Grande”