União Europeia decide suspender as Farc de lista de terrorismo

farcA União Europeia decidiu suspender a guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc )de sua lista de organizações terroristas, anunciou nesta segunda-feira (26) a chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, horas antes da assinatura dos acordos de paz na Colômbia.
O governo colombiano e as Farc assinam na tarde desta segunda-feira o histórico acordo de paz que foi anunciado em 24 de agosto, após quase quatro anos de negociações em Cuba. A cerimônia contará com a presença de chefes de Estado da região, assim como o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, e o secretário de Estado americano, John Kerry. Para entrar em vigor, o acordo deve ser aprovado em um plebiscito convocado para 2 de outubro. As pesquisas mais recentes indicam a vitória do ‘Sim’.
“O Conselho da União Europeia decidiu suspender as Farc da lista de organizações terroristas. Esta decisão terá pleno efeito uma vez seja assinado o acordo de paz”, declarou Mogherini em um comunicado. “Esta decisão terá pleno efeito uma vez seja assinado o acordo de paz”, disse.
Para Mogherini, que delegou em seu enviado especial Eamon Gilmore a representação europeia em Cartagena, a Colômbia tem “o valor de passar página depois de cinquenta anos de longo conflito, dando mostras a todo o mundo [de] que a paz é possível”. “A Colômbia manda hoje uma mensagem de esperança ao resto do planeta”, acrescentou.
De acordo com a agência France Presse, a decisão da UE se traduz na prática na suspensão das sanções adotadas contra a guerrilha depois de sua inclusão na lista da UE em 2002. No entanto, não implica a retirada definitiva das Farc desta lista, criada em 2001 após os atentados de 11 de setembro em Nova York e nas que entraram um anos depois.
EUA estudam medida
Os Estados Unidos estudam tomar a mesma medida, de acordo com o Kerry. O secretário disse nesta segunda que os EUA ainda não estão prontos para retirar as Farc de sua lista de organizações terroristas, mas que irá analisar o assunto à medida que o acordo de paz com o governo colombiano seja implementado.
Estamos claramente preparados para analisar e fazer juízos sobre isso à medida que os fatos surgem”, afirmou Kerry aos repórteres durante uma visita a Cartagena.
“Estamos claramente preparados para analisar e fazer juízos sobre isso à medida que os fatos surgem”, afirmou Kerry aos repórteres durante uma visita a Cartagena, na Colômbia, para a assinatura do acordo de paz entre o governo colombiano e o grupo rebelde para encerrar 52 anos de guerra.
Kerry disse que o processo poderá avançar rapidamente se os rebeldes aderirem aos termos do pacto. “Acho que saberemos muito rapidamente”, declarou. “Estamos profundamente comprometidos com o sucesso. Não queremos deixar as pessoas em uma lista se elas não pertencerem a uma lista.”
O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, pediu aos EUA que retirem as Farc de sua lista de terroristas depois de duas décadas.
G1

farcA União Europeia decidiu suspender a guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc )de sua lista de organizações terroristas, anunciou nesta segunda-feira (26) a chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, horas antes da assinatura dos acordos de paz na Colômbia.
O governo colombiano e as Farc assinam na tarde desta segunda-feira o histórico acordo de paz que foi anunciado em 24 de agosto, após quase quatro anos de negociações em Cuba. A cerimônia contará com a presença de chefes de Estado da região, assim como o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, e o secretário de Estado americano, John Kerry. Para entrar em vigor, o acordo deve ser aprovado em um plebiscito convocado para 2 de outubro. As pesquisas mais recentes indicam a vitória do ‘Sim’.
“O Conselho da União Europeia decidiu suspender as Farc da lista de organizações terroristas. Esta decisão terá pleno efeito uma vez seja assinado o acordo de paz”, declarou Mogherini em um comunicado. “Esta decisão terá pleno efeito uma vez seja assinado o acordo de paz”, disse.
Para Mogherini, que delegou em seu enviado especial Eamon Gilmore a representação europeia em Cartagena, a Colômbia tem “o valor de passar página depois de cinquenta anos de longo conflito, dando mostras a todo o mundo [de] que a paz é possível”. “A Colômbia manda hoje uma mensagem de esperança ao resto do planeta”, acrescentou.
De acordo com a agência France Presse, a decisão da UE se traduz na prática na suspensão das sanções adotadas contra a guerrilha depois de sua inclusão na lista da UE em 2002. No entanto, não implica a retirada definitiva das Farc desta lista, criada em 2001 após os atentados de 11 de setembro em Nova York e nas que entraram um anos depois.
EUA estudam medida
Os Estados Unidos estudam tomar a mesma medida, de acordo com o Kerry. O secretário disse nesta segunda que os EUA ainda não estão prontos para retirar as Farc de sua lista de organizações terroristas, mas que irá analisar o assunto à medida que o acordo de paz com o governo colombiano seja implementado.
Estamos claramente preparados para analisar e fazer juízos sobre isso à medida que os fatos surgem”, afirmou Kerry aos repórteres durante uma visita a Cartagena.
“Estamos claramente preparados para analisar e fazer juízos sobre isso à medida que os fatos surgem”, afirmou Kerry aos repórteres durante uma visita a Cartagena, na Colômbia, para a assinatura do acordo de paz entre o governo colombiano e o grupo rebelde para encerrar 52 anos de guerra.
Kerry disse que o processo poderá avançar rapidamente se os rebeldes aderirem aos termos do pacto. “Acho que saberemos muito rapidamente”, declarou. “Estamos profundamente comprometidos com o sucesso. Não queremos deixar as pessoas em uma lista se elas não pertencerem a uma lista.”
O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, pediu aos EUA que retirem as Farc de sua lista de terroristas depois de duas décadas.
G1