Dois candidatos são presos nas primeiras horas do dia, diz TSE

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou no início da manhã deste domingo (2) que dois candidatos haviam sido presos em flagrante nas primeiras horas do dia, um em Santa Catarina e outro em São Paulo. Os dois estavam divulgando propaganda não permitida. Um terceiro candidato, na Bahia, chegou a ser levado para a delegacia por boca de urna, mas não chegou a ser preso.
Também foram registradas 11 prisões de eleitores: 5 em Santa Catarina, 4 no Rio de Janeiro e 2 em São Paulo. Entre os motivos das prisões está a divulgação de propaganda. Houve ainda outras 8 ocorrências nos estados envolvendo eleitores, mas que não resultaram em prisão.
No total, 9 urnas tiveram que ser substituídas na primeira meia hora: 4 no Acre, 1 em Alagoas, 1 em Minas Gerais, 1 no Rio de Janeiro, 1 no Rio Grande do Norte e 1 em Sergipe.
Pouco mais de 144 milhões de eleitores são esperados das 8h às 17h, respeitando o horário local, em postos de votação em todo o país para escolher os próximos prefeitos e vereadores em 5.568 municípios.
Ao todo, são 16.565 candidatos a prefeito e 463.376 candidatos a vereador, o que totaliza 496.896 candidatos em todo o Brasil. Não haverá eleição somente no Distrito Federal e em Fernando de Noronha (PE), que não têm prefeitos e vereadores.
De acordo com o TSE, serão utilizadas 433 mil urnas no pleito, o maior número já registrado. Outras 68 mil foram separadas como reservas..Durante todo o dia, mais de 1,7 milhão de mesários trabalharão na eleição – 593 mil são voluntários.
Segundo o Ministério da Defesa, 488 cidades em 16 estados terão o apoio de tropas federais nas eleições deste ano. Em 102 cidades, o efetivo será destacado para dar apoio logístico. Nas outras 396, a atuação será na área de segurança. O efetivo disponibilizado, informou a pasta, será de 25 mil militares.
A Justiça Eleitoral disponibilizou diversos aplicativos para smartphones que, além de ajudar o eleitor a escolher melhor os candidatos, também fornecem informações sobre a própria votação.
G1

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou no início da manhã deste domingo (2) que dois candidatos haviam sido presos em flagrante nas primeiras horas do dia, um em Santa Catarina e outro em São Paulo. Os dois estavam divulgando propaganda não permitida. Um terceiro candidato, na Bahia, chegou a ser levado para a delegacia por boca de urna, mas não chegou a ser preso.
Também foram registradas 11 prisões de eleitores: 5 em Santa Catarina, 4 no Rio de Janeiro e 2 em São Paulo. Entre os motivos das prisões está a divulgação de propaganda. Houve ainda outras 8 ocorrências nos estados envolvendo eleitores, mas que não resultaram em prisão.
No total, 9 urnas tiveram que ser substituídas na primeira meia hora: 4 no Acre, 1 em Alagoas, 1 em Minas Gerais, 1 no Rio de Janeiro, 1 no Rio Grande do Norte e 1 em Sergipe.
Pouco mais de 144 milhões de eleitores são esperados das 8h às 17h, respeitando o horário local, em postos de votação em todo o país para escolher os próximos prefeitos e vereadores em 5.568 municípios.
Ao todo, são 16.565 candidatos a prefeito e 463.376 candidatos a vereador, o que totaliza 496.896 candidatos em todo o Brasil. Não haverá eleição somente no Distrito Federal e em Fernando de Noronha (PE), que não têm prefeitos e vereadores.
De acordo com o TSE, serão utilizadas 433 mil urnas no pleito, o maior número já registrado. Outras 68 mil foram separadas como reservas..Durante todo o dia, mais de 1,7 milhão de mesários trabalharão na eleição – 593 mil são voluntários.
Segundo o Ministério da Defesa, 488 cidades em 16 estados terão o apoio de tropas federais nas eleições deste ano. Em 102 cidades, o efetivo será destacado para dar apoio logístico. Nas outras 396, a atuação será na área de segurança. O efetivo disponibilizado, informou a pasta, será de 25 mil militares.
A Justiça Eleitoral disponibilizou diversos aplicativos para smartphones que, além de ajudar o eleitor a escolher melhor os candidatos, também fornecem informações sobre a própria votação.
G1