Briga em festa de candidato eleito em Ingá deixa dois feridos

Uma briga entre participantes de uma festa de um candidato eleito no município de Ingá, no Agreste paraibano, terminou com duas pessoas feridas, sendo que uma delas foi esfaqueada, na madrugada desta quinta-feira (6). Segundo informações do relatório do Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop), divulgado na manhã desta quinta, a briga generalizada foi registrada por volta de 0h30.
Dos dois envolvidos, um ficou ferido gravemente, com uma perfuração próximo ao pescoço, e o outro apresentava ferimentos leves na mão e no pé direito. Os dois feridos foram levados para a delegacia de Ingá para prestar depoimento e depois encaminhados para o Hospital Regional de Itabaiana, onde passaram por procedimentos médicos de emergência.
O homem que apresentava o quadro clínico mais grave, com a perfuração, foi transferido para um hospital de João Pessoa. O outro envolvido foi levado para a delegacia de Itabaiana para ser ouvido novamente e ser autuado em flagrante. No relatório, a polícia não informa os responsáveis por iniciar o tumulto, nem a motivação da briga.
G1 PB

Uma briga entre participantes de uma festa de um candidato eleito no município de Ingá, no Agreste paraibano, terminou com duas pessoas feridas, sendo que uma delas foi esfaqueada, na madrugada desta quinta-feira (6). Segundo informações do relatório do Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop), divulgado na manhã desta quinta, a briga generalizada foi registrada por volta de 0h30.
Dos dois envolvidos, um ficou ferido gravemente, com uma perfuração próximo ao pescoço, e o outro apresentava ferimentos leves na mão e no pé direito. Os dois feridos foram levados para a delegacia de Ingá para prestar depoimento e depois encaminhados para o Hospital Regional de Itabaiana, onde passaram por procedimentos médicos de emergência.
O homem que apresentava o quadro clínico mais grave, com a perfuração, foi transferido para um hospital de João Pessoa. O outro envolvido foi levado para a delegacia de Itabaiana para ser ouvido novamente e ser autuado em flagrante. No relatório, a polícia não informa os responsáveis por iniciar o tumulto, nem a motivação da briga.
G1 PB