Martineli deixa o Botafogo-PB com o dever cumprido na atual temporada

giovaneO ex-diretor executivo, do Botafogo-PB, Giovane Martineli, foi exonerado do cargo, ficou surpreso pelo fim do ciclo, em não renovar o seu contrato para a temporada 2017.
– Agradeço ao clube pela oportunidade e pelo apoio. Apesar de não termos conquistado o acesso. O ano de 2016 foi de muito sucesso para o Belo; O clube fez a melhor campanha de sua história na Copa do Brasil e chegou ao mata-mata da Série C pela primeira vez – disse Giovane.
Giovane lembrou ainda que outras conquistas fora de campo, como a projeção nacional e a consolidação do programa de sócio-torcedor.
– O clube cresceu muito, voltou a ser lembrado nacionalmente, ganhou mais credibilidade e triplicou o número de sócios, apesar de ainda ter um potencial enorme de crescimento – relatou.
Vale salientar que o programa de sócio-torcedor foi uma das incumbências de Giovane Martineli quando foi contratado. Apesar de ainda esteja longe da previsão inicial, ele afirmou que o projeto tem tudo para ser alavancado em 2017. Por outro lado, o ex-dirigente vê como maior legado uma outra iniciativa, que visa a captação de recursos em programas do Governo Federal.
Por fim, Giovane Martineli encerrou parabenizando os torcedores que lamentaram a decisão da diretoria em não permanecer com o diretor executivo.
Segundo a diretoria do Botafogo-PB, a decisão de não renovar com Giovane Martineli foi para contenção de gastos. O clube revelou ainda que, pelo menos não pensa em nenhum nome para ocupar ao cargo deixado por Giovane.
Márcio Góes

giovaneO ex-diretor executivo, do Botafogo-PB, Giovane Martineli, foi exonerado do cargo, ficou surpreso pelo fim do ciclo, em não renovar o seu contrato para a temporada 2017.
– Agradeço ao clube pela oportunidade e pelo apoio. Apesar de não termos conquistado o acesso. O ano de 2016 foi de muito sucesso para o Belo; O clube fez a melhor campanha de sua história na Copa do Brasil e chegou ao mata-mata da Série C pela primeira vez – disse Giovane.
Giovane lembrou ainda que outras conquistas fora de campo, como a projeção nacional e a consolidação do programa de sócio-torcedor.
– O clube cresceu muito, voltou a ser lembrado nacionalmente, ganhou mais credibilidade e triplicou o número de sócios, apesar de ainda ter um potencial enorme de crescimento – relatou.
Vale salientar que o programa de sócio-torcedor foi uma das incumbências de Giovane Martineli quando foi contratado. Apesar de ainda esteja longe da previsão inicial, ele afirmou que o projeto tem tudo para ser alavancado em 2017. Por outro lado, o ex-dirigente vê como maior legado uma outra iniciativa, que visa a captação de recursos em programas do Governo Federal.
Por fim, Giovane Martineli encerrou parabenizando os torcedores que lamentaram a decisão da diretoria em não permanecer com o diretor executivo.
Segundo a diretoria do Botafogo-PB, a decisão de não renovar com Giovane Martineli foi para contenção de gastos. O clube revelou ainda que, pelo menos não pensa em nenhum nome para ocupar ao cargo deixado por Giovane.
Márcio Góes