Suspeito de terrorismo na Olimpíada do Rio morre após ser espancado em presídio no MT

terrorUm dos suspeitos de integrar um grupo que planejava um atentado terrorista na Olimpíada do Rio teve a morte cerebral confirmada na tarde de sexta-feira (14).Valdir Pereira da Rocha, de 36 anos, foi agredido por detentos na Cadeia Pública de Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá, no Mato Grosso.
Ele foi um dos 12 presos na Operação Hashtag, da Polícia Federal, dias antes do começo da Olimpíada do Rio de Janeiro. A suspeita era de que o grupo tinha relações com o Estado Islâmico.
A Secretaria de Justiça e Direitos Humanos de Mato Grosso informou que Rocha foi espancado por volta do meio dia de ontem. O detento chegou a ser socorrido e depois encaminhado para o Pronto-Socorro de Várzea Grande. De acordo com a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos do Estado, Rocha foi espancado por volta das 12h, na Cadeia Pública de Várzea Grande.
Seis horas depois, a morte foi confirmada. Rocha havia sido transferido na quinta-feira para o presídio. Antes, ele passou dois meses no presídio federal de Campo Grande, capital do estado. A Polícia Civil vai investigar a morte e tentar identificar os autores da agressão. A família da vítima foi comunicada, mas ainda não autorizou o desligamento dos aparelhos.
MSN

terrorUm dos suspeitos de integrar um grupo que planejava um atentado terrorista na Olimpíada do Rio teve a morte cerebral confirmada na tarde de sexta-feira (14).Valdir Pereira da Rocha, de 36 anos, foi agredido por detentos na Cadeia Pública de Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá, no Mato Grosso.
Ele foi um dos 12 presos na Operação Hashtag, da Polícia Federal, dias antes do começo da Olimpíada do Rio de Janeiro. A suspeita era de que o grupo tinha relações com o Estado Islâmico.
A Secretaria de Justiça e Direitos Humanos de Mato Grosso informou que Rocha foi espancado por volta do meio dia de ontem. O detento chegou a ser socorrido e depois encaminhado para o Pronto-Socorro de Várzea Grande. De acordo com a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos do Estado, Rocha foi espancado por volta das 12h, na Cadeia Pública de Várzea Grande.
Seis horas depois, a morte foi confirmada. Rocha havia sido transferido na quinta-feira para o presídio. Antes, ele passou dois meses no presídio federal de Campo Grande, capital do estado. A Polícia Civil vai investigar a morte e tentar identificar os autores da agressão. A família da vítima foi comunicada, mas ainda não autorizou o desligamento dos aparelhos.
MSN