Mulher é condenada por matar filho que a flagrou fazendo sexo com sogro

A italiana Veronica Panarello foi condenada na terça-feira (18) em Ragusa, na Itália, a 30 anos de prisão pelo assassinato de seu filho Loris Stival, de oito anos, em 29 de novembro de 2014. Ela também foi acusada de ocultação de cadáver, segundo o jornal “Il Messaggero”.
Veronica estrangulou a criança com fios de eletricidade e escondeu o corpo em uma vala ao lado de um moinho de Santa Croce Camerina. A mulher chegou a alegar que Loris teria sido morto depois que ele teria flagrado ela fazendo sexo com o sogro, que era avô da criança.
Durante a investigação, Veronica deu várias versões para o crime. Inicialmente, ela negou qualquer participação no assassinato. Antes de o corpo ser localizado, disse que tinha levado o filho para a escola e que ele tinha desaparecido quando foi buscá-lo na parte da tarde.
No entanto a polícia passou a desconfiar da história contada por Veronica após analisar as imagens das câmeras de segurança da escola, e nenhuma delas mostrar a chegada ou saída do menino da escola.Após o corpo ser encontrado, Veronica confessou que seu filho tinha sido morto, mas culpou o sogro Andrea Stival. Ela disse que ele tinha ajudado a planejar e, em seguida, cometer o assassinato, porque Loris teria flagrado eles fazendo sexo.
Stival negou as acusações. De acordo com a investigação policial, Andrea Stival não estava na casa de Veronica Panarello no dia em que ela cometeu o crime. “Ele foi estrangulado enquanto brincava em casa”, segundo os investigadores.
G1

A italiana Veronica Panarello foi condenada na terça-feira (18) em Ragusa, na Itália, a 30 anos de prisão pelo assassinato de seu filho Loris Stival, de oito anos, em 29 de novembro de 2014. Ela também foi acusada de ocultação de cadáver, segundo o jornal “Il Messaggero”.
Veronica estrangulou a criança com fios de eletricidade e escondeu o corpo em uma vala ao lado de um moinho de Santa Croce Camerina. A mulher chegou a alegar que Loris teria sido morto depois que ele teria flagrado ela fazendo sexo com o sogro, que era avô da criança.
Durante a investigação, Veronica deu várias versões para o crime. Inicialmente, ela negou qualquer participação no assassinato. Antes de o corpo ser localizado, disse que tinha levado o filho para a escola e que ele tinha desaparecido quando foi buscá-lo na parte da tarde.
No entanto a polícia passou a desconfiar da história contada por Veronica após analisar as imagens das câmeras de segurança da escola, e nenhuma delas mostrar a chegada ou saída do menino da escola.Após o corpo ser encontrado, Veronica confessou que seu filho tinha sido morto, mas culpou o sogro Andrea Stival. Ela disse que ele tinha ajudado a planejar e, em seguida, cometer o assassinato, porque Loris teria flagrado eles fazendo sexo.
Stival negou as acusações. De acordo com a investigação policial, Andrea Stival não estava na casa de Veronica Panarello no dia em que ela cometeu o crime. “Ele foi estrangulado enquanto brincava em casa”, segundo os investigadores.
G1