Nelson sugere ação por parte das 19 prefeituras abastecidas por Boqueirão e dispara: “Já que o governador não faz, nós faremos”

O vereador Nelson Gomes apresentou, na manhã desta quinta-feira (20), requerimento nº 1314/2016 solicitando realização de uma audiência pública para discutir e apresentar soluções para o desassoreamento do Açude Epitácio Pessoa (Boqueirão). O parlamentar sugeriu, já que o Governo do Estado não faz o que é de sua competência, que os prefeitos dos 19 municípios abastecidos pelo manancial, cedam máquinas retroescavadeiras para trabalharem diariamente no desassoreamento do açude. O requerimento foi aprovado por unanimidade e foi bastante discutindo entre os parlamentares que parabenizaram a iniciativa do parlamentar.

“Todos tem acompanhado nossa luta desde 2012, na tentativa de alertar o governador Ricardo Coutinho sobre a crise hídrica na nossa região, principalmente em Campina Grande, mas fomos taxados de terroristas. Nesse mesmo período, também tratamos do desassoreamento do açude de Boqueirão para que este possa, inclusive, aumentar a sua capacidade de armazenamento, mas até agora o governo só se pronunciou para afirmar que não tem condições de fazê-lo. Sendo assim, resolvi arregaçar as mangas e solicitar empenho dos prefeitos das cidades que são abastecidas pelo açude e nós mesmos realizarmos esta obra tão importante para a nossa região, antes da chegada das águas”, destacou Nelson Gomes.

Nelson disse que tem acompanhado a luta diuturnamente do prefeito Romero Rodrigues e de vários outros políticos paraibanos, no sentido de agilizar junto ao governo federal as obras do Rio São Francisco, no eixo leste. No entanto, pouco se fala sobre o desassoreamento no Açude de Boqueirão. “Creio que estamos fazendo a nossa parte para agilizar as obras do eixo leste desde 2012 quando reuni, como presidente da CMCG à época, uma comissão para visitar e cobrar agilidade das obras por parte dos responsáveis. Neste mesmo período, também cobrei ações do governo do estado para tratar do desassoreamento, mas nada foi feito até o momento”, pontuou.

Para Nelson tão importante quanto cobrar agilidade na conclusão das obras do Rio São Francisco no eixo leste é cobrar também o desassoreamento no Açude de Boqueirão, antes da chegada das águas. O parlamentar lembrou ainda que a mídia divulgou intensamente uma emenda que havia sido destinada pelo deputado federal, Veneziano Vital do Rego para esta ação, mas até agora não se sabe onde ela está ou para onde foi.

Nelson explicou que está cansado de fazer cobranças ao governo do estado no sentido de apresentar soluções para a crise hídrica de Campina Grande e regiões adjacentes. Ele acrescentou que está cansado também de cobrar ações para o desassoreamento no açude de Boqueirão. Por esse motivo, decidiu convidar os prefeitos das 19 cidades abastecidas pelo manancial para juntos fazer o que é de competência do governo do estado e cair em campo para ajudar a população dessas regiões.

“Já que o governo do estado não faz e prefere nos taxar de terroristas, vamos agir e fazer o que é de sua competência. Quero poder contar com o apoio dos 19 prefeitos das cidades abastecidas por Boqueirão para que cada uma destas possa ceder uma ou duas máquinas retroescavadeiras para trabalharem diuturnamente na limpeza do nosso açude e, assim, deixa-lo com capacidade maior de armazenamento e pronto para receber as águas do Rio São Francisco quando estas chegarem”, finalizou Nelson Gomes.

O vereador Nelson Gomes apresentou, na manhã desta quinta-feira (20), requerimento nº 1314/2016 solicitando realização de uma audiência pública para discutir e apresentar soluções para o desassoreamento do Açude Epitácio Pessoa (Boqueirão). O parlamentar sugeriu, já que o Governo do Estado não faz o que é de sua competência, que os prefeitos dos 19 municípios abastecidos pelo manancial, cedam máquinas retroescavadeiras para trabalharem diariamente no desassoreamento do açude. O requerimento foi aprovado por unanimidade e foi bastante discutindo entre os parlamentares que parabenizaram a iniciativa do parlamentar.

“Todos tem acompanhado nossa luta desde 2012, na tentativa de alertar o governador Ricardo Coutinho sobre a crise hídrica na nossa região, principalmente em Campina Grande, mas fomos taxados de terroristas. Nesse mesmo período, também tratamos do desassoreamento do açude de Boqueirão para que este possa, inclusive, aumentar a sua capacidade de armazenamento, mas até agora o governo só se pronunciou para afirmar que não tem condições de fazê-lo. Sendo assim, resolvi arregaçar as mangas e solicitar empenho dos prefeitos das cidades que são abastecidas pelo açude e nós mesmos realizarmos esta obra tão importante para a nossa região, antes da chegada das águas”, destacou Nelson Gomes.

Nelson disse que tem acompanhado a luta diuturnamente do prefeito Romero Rodrigues e de vários outros políticos paraibanos, no sentido de agilizar junto ao governo federal as obras do Rio São Francisco, no eixo leste. No entanto, pouco se fala sobre o desassoreamento no Açude de Boqueirão. “Creio que estamos fazendo a nossa parte para agilizar as obras do eixo leste desde 2012 quando reuni, como presidente da CMCG à época, uma comissão para visitar e cobrar agilidade das obras por parte dos responsáveis. Neste mesmo período, também cobrei ações do governo do estado para tratar do desassoreamento, mas nada foi feito até o momento”, pontuou.

Para Nelson tão importante quanto cobrar agilidade na conclusão das obras do Rio São Francisco no eixo leste é cobrar também o desassoreamento no Açude de Boqueirão, antes da chegada das águas. O parlamentar lembrou ainda que a mídia divulgou intensamente uma emenda que havia sido destinada pelo deputado federal, Veneziano Vital do Rego para esta ação, mas até agora não se sabe onde ela está ou para onde foi.

Nelson explicou que está cansado de fazer cobranças ao governo do estado no sentido de apresentar soluções para a crise hídrica de Campina Grande e regiões adjacentes. Ele acrescentou que está cansado também de cobrar ações para o desassoreamento no açude de Boqueirão. Por esse motivo, decidiu convidar os prefeitos das 19 cidades abastecidas pelo manancial para juntos fazer o que é de competência do governo do estado e cair em campo para ajudar a população dessas regiões.

“Já que o governo do estado não faz e prefere nos taxar de terroristas, vamos agir e fazer o que é de sua competência. Quero poder contar com o apoio dos 19 prefeitos das cidades abastecidas por Boqueirão para que cada uma destas possa ceder uma ou duas máquinas retroescavadeiras para trabalharem diuturnamente na limpeza do nosso açude e, assim, deixa-lo com capacidade maior de armazenamento e pronto para receber as águas do Rio São Francisco quando estas chegarem”, finalizou Nelson Gomes.