Complexo Aluízio Campos pode ter área destinada ao artesanato e setor calçadista

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), anunciou a pretensão de implantar, no Complexo Aluízio Campos, na parte mais próxima da orla da BR, uma área destinada ao comércio do setor têxtil, artesanal e calçadista.

Em entrevista ao programa “Balanço Geral”, da Rádio Correio, Romero citou estudos que indicam que, diariamente, cerca de 16 mil veículos transitam no entroncamento entre as BRs 106 e 230, alguns deles indo em direção de polos comerciais como Toritama e Santa Cruz do Capibaribe, em Pernambuco, para adquirir produtos do origem têxtil, artesanal e calçadista.

A ideia é implantar essa área no Aluízio Campos, oferecendo um local para a comercialização da produção local, expondo seus produtos. A iniciativa irá suprir, também, o mix produtivo que que vai compor todo o complexo industrial e habitacional que vem sendo construindo no bairro do Louzeiro.
Explicou Romero que a ideia é fazer parcerias com o setor privado, tanto quanto a implantação em si, como a gestão dessa área, abrindo maios perspectivas de emprego e renda na cidade.

Compromisso com Campina – Na mesma entrevista, Romero Rodrigues, reeleito no primeiro turno para mais um mandato à frente dos destinos de Campina Grande, com 138.996 votos, 86 mil a mais do que o segundo colocado, disse que a princípio seu projeto é administrar a cidade, descartando a princípio, qualquer outro projeto político pessoal

Ele admite que em função da “vitória histórica” obtida na última eleição, é natural que seu nome apareça com força no cenário estadual, com relação ao pleito de 2018.

“É natural me abordarem, perguntando se serei candidato a governador. Mas tenho um compromisso a cidade, com os que me elegeram. E anote: vou fazer um segundo mandato melhor do que o primeiro. Isso, porque aprendi a administrar na crise, o que não é fácil”, prometeu.

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), anunciou a pretensão de implantar, no Complexo Aluízio Campos, na parte mais próxima da orla da BR, uma área destinada ao comércio do setor têxtil, artesanal e calçadista.

Em entrevista ao programa “Balanço Geral”, da Rádio Correio, Romero citou estudos que indicam que, diariamente, cerca de 16 mil veículos transitam no entroncamento entre as BRs 106 e 230, alguns deles indo em direção de polos comerciais como Toritama e Santa Cruz do Capibaribe, em Pernambuco, para adquirir produtos do origem têxtil, artesanal e calçadista.

A ideia é implantar essa área no Aluízio Campos, oferecendo um local para a comercialização da produção local, expondo seus produtos. A iniciativa irá suprir, também, o mix produtivo que que vai compor todo o complexo industrial e habitacional que vem sendo construindo no bairro do Louzeiro.
Explicou Romero que a ideia é fazer parcerias com o setor privado, tanto quanto a implantação em si, como a gestão dessa área, abrindo maios perspectivas de emprego e renda na cidade.

Compromisso com Campina – Na mesma entrevista, Romero Rodrigues, reeleito no primeiro turno para mais um mandato à frente dos destinos de Campina Grande, com 138.996 votos, 86 mil a mais do que o segundo colocado, disse que a princípio seu projeto é administrar a cidade, descartando a princípio, qualquer outro projeto político pessoal

Ele admite que em função da “vitória histórica” obtida na última eleição, é natural que seu nome apareça com força no cenário estadual, com relação ao pleito de 2018.

“É natural me abordarem, perguntando se serei candidato a governador. Mas tenho um compromisso a cidade, com os que me elegeram. E anote: vou fazer um segundo mandato melhor do que o primeiro. Isso, porque aprendi a administrar na crise, o que não é fácil”, prometeu.