Polícia prende no RJ dupla acusada de matar vendedora Vivianny Crisley

bandidosA Polícia Civil da Paraíba prendeu, nesta segunda-feira (21), no Rio de Janeiro, os jovens Jobson Barbosa da Silva Júnior e Fagner das Chagas Silva, suspeitos de matar a vendedora Vivianny Crisley, no final de outubro.

A dupla foi detida no morro do Acari, na Capital Carioca, em uma ação conjunta com a polícia local. A dupla tinha mandado de prisão expedido pela justiça da Paraíba em aberto, desde a elucidação do crime.

A jovem estava desaparecida desde a madrugada do dia 20 de outubro, após ser vista saindo de um bar na Zona Sul de João Pessoa. A confirmação de que um corpo achado no dia 7 de novembro carbonizado em uma mata em Bayeux, na região metropolitana, era de Vivianny foi feita no dia 14. A confirmação foi possível após um exame de DNA realizado pelo IPC, que comparou o material genético de pedaços de pele retirados do corpo com o de familiares da Jovem. O corpo foi encontrado no mesmo dia da prisão do primeiro suspeito.

A polícia deve trazer os dois presos nesta segunda-feira para a Paraíba nos próximos dias, ainda não há previsão para a chegada da dupla a João Pessoa. Cronologia do dia do desaparecimento Segundo a polícia, Vivianny passou a noite em um bar no bairro dos Bancários, em João Pessoa, com uma amiga, em uma mesa, enquanto os três suspeitos estavam em outra mesa.
“No final da festa, a amiga de Vivianny tentou chamar a jovem para ir embora, mas ela resolveu ficar. Minutos depois, de acordo com as imagens das câmeras do local, Vivianny Crisley saiu com Allex e outros dois colegas, Juninho e Bebé”, disse Reinaldo.

PB Agora

bandidosA Polícia Civil da Paraíba prendeu, nesta segunda-feira (21), no Rio de Janeiro, os jovens Jobson Barbosa da Silva Júnior e Fagner das Chagas Silva, suspeitos de matar a vendedora Vivianny Crisley, no final de outubro.

A dupla foi detida no morro do Acari, na Capital Carioca, em uma ação conjunta com a polícia local. A dupla tinha mandado de prisão expedido pela justiça da Paraíba em aberto, desde a elucidação do crime.

A jovem estava desaparecida desde a madrugada do dia 20 de outubro, após ser vista saindo de um bar na Zona Sul de João Pessoa. A confirmação de que um corpo achado no dia 7 de novembro carbonizado em uma mata em Bayeux, na região metropolitana, era de Vivianny foi feita no dia 14. A confirmação foi possível após um exame de DNA realizado pelo IPC, que comparou o material genético de pedaços de pele retirados do corpo com o de familiares da Jovem. O corpo foi encontrado no mesmo dia da prisão do primeiro suspeito.

A polícia deve trazer os dois presos nesta segunda-feira para a Paraíba nos próximos dias, ainda não há previsão para a chegada da dupla a João Pessoa. Cronologia do dia do desaparecimento Segundo a polícia, Vivianny passou a noite em um bar no bairro dos Bancários, em João Pessoa, com uma amiga, em uma mesa, enquanto os três suspeitos estavam em outra mesa.
“No final da festa, a amiga de Vivianny tentou chamar a jovem para ir embora, mas ela resolveu ficar. Minutos depois, de acordo com as imagens das câmeras do local, Vivianny Crisley saiu com Allex e outros dois colegas, Juninho e Bebé”, disse Reinaldo.

PB Agora