“Uma bicha, sim, mas milionário”, diz CR7 em briga na Espanha

bichaA vitória do Real Madrid por 3 a 0 sobre o Atlético, no último sábado, com três gols de Cristiano Ronaldo não caiu nada bem pelo meia Koke. De acordo com o programa El Larguero de la Cadena Ser, o jogador do Atlético teria chamado o português de “bicha”. O português, por sua vez, contou para os companheiros no vestiário o que respondeu ao espanhol.
– Sim, ele me disse isso. E respondi: um bicha, mas cheio de dinheiro, amigo. Sou milionário – teria narrado Cristiano aos companheiros no vestiário, após o jogo no Vicente Calderón.
Depois de terem se desentendido durante o jogo, Koke e Cristiano Ronaldo foram punidos com o cartão amarelo aos 18 minutos do segundo tempo.
A associação Arcópoli, que trabalha para defender os direitos dos LGBT(lésbicas, gays, transexuais, bissexuais e intersexuais), na Espanha, vai à LFP (Liga de Futebol Profissional) pedir uma investigação em relação aos insultos homofóbicos de Koke sobre Cristiano. De acordo com a Arcópoli, o episódio viola a Lei 19/2007, de 11 de Julho contra a violência, o racismo, a xenofobia e a intolerância no esporte.
– O jogador do Real Madrid Cristiano Ronaldo sofreu assédio homofóbico de diferentes maneiras durante a realização dos jogos da liga de futebol, dada à impunidade dos responsáveis nos estádios. Esta situação não pode continuar. Nem os jogadores nem clubes parecem dar importância a um fenômeno que promove crime de ódio contra pessoas LGBT e fere a dignidade de qualquer jogador que não é heterossexual.
G1

bichaA vitória do Real Madrid por 3 a 0 sobre o Atlético, no último sábado, com três gols de Cristiano Ronaldo não caiu nada bem pelo meia Koke. De acordo com o programa El Larguero de la Cadena Ser, o jogador do Atlético teria chamado o português de “bicha”. O português, por sua vez, contou para os companheiros no vestiário o que respondeu ao espanhol.
– Sim, ele me disse isso. E respondi: um bicha, mas cheio de dinheiro, amigo. Sou milionário – teria narrado Cristiano aos companheiros no vestiário, após o jogo no Vicente Calderón.
Depois de terem se desentendido durante o jogo, Koke e Cristiano Ronaldo foram punidos com o cartão amarelo aos 18 minutos do segundo tempo.
A associação Arcópoli, que trabalha para defender os direitos dos LGBT(lésbicas, gays, transexuais, bissexuais e intersexuais), na Espanha, vai à LFP (Liga de Futebol Profissional) pedir uma investigação em relação aos insultos homofóbicos de Koke sobre Cristiano. De acordo com a Arcópoli, o episódio viola a Lei 19/2007, de 11 de Julho contra a violência, o racismo, a xenofobia e a intolerância no esporte.
– O jogador do Real Madrid Cristiano Ronaldo sofreu assédio homofóbico de diferentes maneiras durante a realização dos jogos da liga de futebol, dada à impunidade dos responsáveis nos estádios. Esta situação não pode continuar. Nem os jogadores nem clubes parecem dar importância a um fenômeno que promove crime de ódio contra pessoas LGBT e fere a dignidade de qualquer jogador que não é heterossexual.
G1