Polícia identifica suspeitos de maus tratos a cachorro no bairro de Cruz das Armas

A Polícia Civil da Paraíba, por meio da Delegacia do Meio Ambiente, elucidou o caso que envolvia um cão da raça pitbull, no bairro de Cruz das Armas, em João Pessoa. Um inquérito policial foi instaurado para apurar uma suposta prática de maus tratos a animais, especificamente o cachorro da referida raça, o qual teria sido amarrado em um poste e atingido por disparos de armas de fogo.
De acordo com o delegado do Meio Ambiente, Ragner Magalhães, foram identificados os três indivíduos que participaram do caso. José David Henrique da Silva e Alisson Eberton Silva de Araújo prestaram depoimento na sede da Delegacia do Meio Ambiente e responderão pela prática do crime de maus tratos a animais. Já o responsável pelos disparos de armas de fogo foi identificado por Lucas Leandro Silva de Oliveira, que teve o pedido de mandado de prisão preventiva requisitado.
O suspeito responderá pela prática de maus tratos e porte ilegal de arma de fogo. Ainda segundo o delegado Ragner Magalhães, pelo relato das testemunhas e confissão de um dos investigados, o cachorro foi amarrado em um poste em Cruz das Armas com a utilização de sua própria coleira, logo após foi atingido com os disparos de arma de fogo.
“A motivação apresentada pelo investigado José David Henrique da Silva consiste em que a intenção era de apenas amarrar o cachorro no poste, a fim de que alguém pudesse resgatar. Ele ressalta também que a decisão de atirar no cachorro partiu unicamente do Lucas”, disse a autoridade policial.

A Polícia Civil da Paraíba, por meio da Delegacia do Meio Ambiente, elucidou o caso que envolvia um cão da raça pitbull, no bairro de Cruz das Armas, em João Pessoa. Um inquérito policial foi instaurado para apurar uma suposta prática de maus tratos a animais, especificamente o cachorro da referida raça, o qual teria sido amarrado em um poste e atingido por disparos de armas de fogo.
De acordo com o delegado do Meio Ambiente, Ragner Magalhães, foram identificados os três indivíduos que participaram do caso. José David Henrique da Silva e Alisson Eberton Silva de Araújo prestaram depoimento na sede da Delegacia do Meio Ambiente e responderão pela prática do crime de maus tratos a animais. Já o responsável pelos disparos de armas de fogo foi identificado por Lucas Leandro Silva de Oliveira, que teve o pedido de mandado de prisão preventiva requisitado.
O suspeito responderá pela prática de maus tratos e porte ilegal de arma de fogo. Ainda segundo o delegado Ragner Magalhães, pelo relato das testemunhas e confissão de um dos investigados, o cachorro foi amarrado em um poste em Cruz das Armas com a utilização de sua própria coleira, logo após foi atingido com os disparos de arma de fogo.
“A motivação apresentada pelo investigado José David Henrique da Silva consiste em que a intenção era de apenas amarrar o cachorro no poste, a fim de que alguém pudesse resgatar. Ele ressalta também que a decisão de atirar no cachorro partiu unicamente do Lucas”, disse a autoridade policial.