Ex-presidiário é encontrado morto em Campina Grande

Um ex-presidiário de 26 anos foi encontrado morto no bairro Catolé, em Campina Grande, no Agreste paraibano, na tarde desta quinta-feira (24). O crime ocorreu próximo ao estádio Ernany Sátiro, O Amigão, e, segundo a polícia, ainda não há suspeitas sobre a autoria do crime.

De acordo com as primeiras informações divulgadas pelo Centro Integrado de Operações da Polícia Militar (Ciop), moradores do bairro acionaram o órgão informando que haviam ouvido o barulho de tiros e, depois, já encontraram o homem morto. Nenhum morador do local soube informar sobre o autor dos disparos, nem dizer se o autor estava sozinho, ou usava algum tipo de transporte.

Ainda de acordo com a Polícia Militar, o preso foi atingido por três tiros. No local, um parente da vítima informou que ele já esteve preso, cumprindo uma pena pelo crime de tráfico de drogas. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios da Polícia Civil. O G1 tentou entrar em contato com a delegada Maíra Roberta, mas as ligações não foram atendidas.

Um ex-presidiário de 26 anos foi encontrado morto no bairro Catolé, em Campina Grande, no Agreste paraibano, na tarde desta quinta-feira (24). O crime ocorreu próximo ao estádio Ernany Sátiro, O Amigão, e, segundo a polícia, ainda não há suspeitas sobre a autoria do crime.

De acordo com as primeiras informações divulgadas pelo Centro Integrado de Operações da Polícia Militar (Ciop), moradores do bairro acionaram o órgão informando que haviam ouvido o barulho de tiros e, depois, já encontraram o homem morto. Nenhum morador do local soube informar sobre o autor dos disparos, nem dizer se o autor estava sozinho, ou usava algum tipo de transporte.

Ainda de acordo com a Polícia Militar, o preso foi atingido por três tiros. No local, um parente da vítima informou que ele já esteve preso, cumprindo uma pena pelo crime de tráfico de drogas. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios da Polícia Civil. O G1 tentou entrar em contato com a delegada Maíra Roberta, mas as ligações não foram atendidas.