Juiz federal dos EUA ordena início de recontagem de votos em Michigan

recontagemUm juiz federal ordenou que a recontagem dos votos da eleição presidencial dos Estados Unidos em Michigan comece ao meio-dia desta segunda-feira (5) e instruiu o estado a encerrar o processo até o prazo federal de 13 de dezembro.
O juiz Mark Goldsmith emitiu a ordem por escrito nesta segunda-feira, em decorrência de uma audiência ocorrida na noite de domingo em um tribunal federal no distrito leste da divisão sul de Michigan.
Goldsmith ordenou que, uma vez iniciada, a recontagem “deve continuar até nova ordem desta corte”. A nova soma, que irá começar às 12h, foi exigida dois dias antes de um período de espera de dois dias que o estado planejava observar a partir de quarta-feira.
Em seu veredicto, Goldsmith escreveu que “as preocupações orçamentárias não são significativas o suficiente para se correr o risco de se desautorizar os quase 5 milhões de eleitores de Michigan”.
Processos foram iniciados em Michigan, Pensilvânia e Wisconsin, três estados do “Cinturão da Ferrugem” que renegaram seu histórico de apoio a democratas e deram vitórias apertadas ao republicano Donald Trump na eleição de 8 de novembro que, no final das contas, garantiram seu êxito sobre a rival democrata Hillary Clinton.
O secretário de Justiça de Michigan, Bill Schuette, que é republicano, entrou com uma ação na sexta-feira para deter a recontagem solicitada em seu estado, no qual Trump venceu com uma margem de cerca de 10.700 votos.
G1

recontagemUm juiz federal ordenou que a recontagem dos votos da eleição presidencial dos Estados Unidos em Michigan comece ao meio-dia desta segunda-feira (5) e instruiu o estado a encerrar o processo até o prazo federal de 13 de dezembro.
O juiz Mark Goldsmith emitiu a ordem por escrito nesta segunda-feira, em decorrência de uma audiência ocorrida na noite de domingo em um tribunal federal no distrito leste da divisão sul de Michigan.
Goldsmith ordenou que, uma vez iniciada, a recontagem “deve continuar até nova ordem desta corte”. A nova soma, que irá começar às 12h, foi exigida dois dias antes de um período de espera de dois dias que o estado planejava observar a partir de quarta-feira.
Em seu veredicto, Goldsmith escreveu que “as preocupações orçamentárias não são significativas o suficiente para se correr o risco de se desautorizar os quase 5 milhões de eleitores de Michigan”.
Processos foram iniciados em Michigan, Pensilvânia e Wisconsin, três estados do “Cinturão da Ferrugem” que renegaram seu histórico de apoio a democratas e deram vitórias apertadas ao republicano Donald Trump na eleição de 8 de novembro que, no final das contas, garantiram seu êxito sobre a rival democrata Hillary Clinton.
O secretário de Justiça de Michigan, Bill Schuette, que é republicano, entrou com uma ação na sexta-feira para deter a recontagem solicitada em seu estado, no qual Trump venceu com uma margem de cerca de 10.700 votos.
G1