Mãe acusa enfermeira de cortar dedo de bebê com tesoura

Um bebê de 11 meses teve o dedão da mão esquerda cortado no Hospital Pequeno Príncipe, em Curitiba, na segunda-feira (12). Segundo a mãe, Jaqueciane Moraes, de 18 anos, uma enfermeira com uma tesoura foi quem cortou. Logo depois, a jovem postou uma foto no Facebook e relatou, indignada, o ocorrido.
“Vejam o ponto que chegou a nossa saúde, meu menino veio consultar no hospital pequeno príncipe e se interno, aí a enfermeira veio tirar o acesso do cateter do “braço”, ficou com preguiça de tirar com a mão a fita q estava isolando e corto com a tesoura arrancando seu dedinho (sic)” relatou na postagem.
Na publicação, a mãe afirmou ainda que teme que o filho fique traumatizado, já que ficou sem um dos dedos com menos de um ano de idade.
“Vou querer indenização é afastamento da enfermeira já me trouxeram para um quarto particular e meu filho está na sala de reconstrução, isso é saúde brasileira (sic)“, escreveu. Por fim, Jaqueciane ainda questionou se alguém vai pagar pela dor do menino.
A criança, que é de São Mateus do Sul, na região sul do Paraná, completa um ano na quinta-feira (15).
Ele tinha sido internado no Hospital Pequeno Príncipe no mesmo dia do corte para tratar a Síndrome de Wolff-Parkinson-White, uma doença no coração.
Por telefone, a assessoria de imprensa do Hospital Pequeno Príncipe informou que o caso já está sendo investigado e que a diretoria se reúne nesta terça-feira (13) para discutir o ocorrido. Ainda de acordo com a instituição paranaense, todo o apoio médico e emocional está sendo prestado à mãe e ao bebê.
G1

Um bebê de 11 meses teve o dedão da mão esquerda cortado no Hospital Pequeno Príncipe, em Curitiba, na segunda-feira (12). Segundo a mãe, Jaqueciane Moraes, de 18 anos, uma enfermeira com uma tesoura foi quem cortou. Logo depois, a jovem postou uma foto no Facebook e relatou, indignada, o ocorrido.
“Vejam o ponto que chegou a nossa saúde, meu menino veio consultar no hospital pequeno príncipe e se interno, aí a enfermeira veio tirar o acesso do cateter do “braço”, ficou com preguiça de tirar com a mão a fita q estava isolando e corto com a tesoura arrancando seu dedinho (sic)” relatou na postagem.
Na publicação, a mãe afirmou ainda que teme que o filho fique traumatizado, já que ficou sem um dos dedos com menos de um ano de idade.
“Vou querer indenização é afastamento da enfermeira já me trouxeram para um quarto particular e meu filho está na sala de reconstrução, isso é saúde brasileira (sic)“, escreveu. Por fim, Jaqueciane ainda questionou se alguém vai pagar pela dor do menino.
A criança, que é de São Mateus do Sul, na região sul do Paraná, completa um ano na quinta-feira (15).
Ele tinha sido internado no Hospital Pequeno Príncipe no mesmo dia do corte para tratar a Síndrome de Wolff-Parkinson-White, uma doença no coração.
Por telefone, a assessoria de imprensa do Hospital Pequeno Príncipe informou que o caso já está sendo investigado e que a diretoria se reúne nesta terça-feira (13) para discutir o ocorrido. Ainda de acordo com a instituição paranaense, todo o apoio médico e emocional está sendo prestado à mãe e ao bebê.
G1